terça-feira, 7 de setembro de 2010

A Felicidade do Ser que é Feliz




Ser feliz é bastar em si mesmo com sua alma, se contentando consigo mesmo, viajando para dentro do seu próprio ser.
É muito mais um estado de espírito do que propriamente de situação, momento ou circunstancia.

É muito mais um caminho a percorrer, maneira de vida de se viver, do que um lugar ou objetivo a ser conquistado.
Tem haver muito mais com o contentamento, onde o sujeito sabe viver de acordo com cada situação e momento.

A felicidade vem, quando aprendemos adequar os nossos desejos ao mundo, já a infelicidade vem no sentido contrario a isto...quando nós queremos por que queremos e lutamos para adequar o mundo transformando o mesmo pelos nossos desejos.

Ser feliz é buscar integrar nosso interior adaptando o mesmo com nossa realidade de mundo exterior, e não buscar impor nosso interior ao mundo exterior.

Felicidade está muito mais ligada à percepção e concepção de como vemos, sentimos e buscamos ser feliz.
Em nossa cultura ocidental, ser feliz é ser rico, famoso, bonito ou ter um corpo perfeito, já no oriente, ser feliz está muito mais ligado com a meditação, tranqüilidade, paz e harmonia interior.

Ou seja, se buscarmos ser felizes segundo os critérios padronizados pela nossa cultura ocidental, estaremos muito provavelmente, condenados a infelicidade, pois a felicidade de nossa cultura é aristocrata, premiando somente a minoria, enquanto a maioria fica chupando os dedos, pois o sucesso que virou o sinônimo de felicidade por definição é para poucos, por isto mesmo é sucesso, se todo mundo fizesse sucesso já não seria mais sucesso, mais uma coisa comum e corriqueira.

Por isso sou totalmente a favor da felicidade democrática que é aquela em que o sujeito não depende da sociedade e cultura para ser feliz, ela pode construir sua própria concepção de felicidade, mudando o padrão herdado do meio em que vive, para ser feliz vivendo a vida pela própria vida em si.

O grande problema da felicidade não está ligado a circunstancias externas, mas com nosso mundo interior de pensamentos e sentimentos.

Em geral, o ser humano vive buscando fora dele a felicidade, sempre postergando para o futuro, dizendo: “Quando eu comprar aquela casa, ai eu serei feliz” ou “Quando comprar aquele carro importado e ai que eu serei feliz” ou mais ainda “Quando comprar aquela casa....fizer aquela viagem.....casar com tal pessoa.....tiver um filho” e assim por diante.

Conclusão triste, porém verdadeira é que ou vamos viver a vida inteira buscando não encontrando e morrendo sem a tal sonhada felicidade, ou quando achamos que encontramos, nós nos veremos frustrados por vermos que apesar de alcançarmos o objeto desejado, contudo, não nos tornamos felizes.

Isto se dá também porque confundimos sempre prazer com felicidade, sendo que os dois são diferentes, pois enquanto o prazer é momentâneo, uma sensação muito forte de intensidade, que pode variar entre um pico muito alto de prazer como também um vale de desprazer, a felicidade é um estado simples, porém constante e duradouro, sendo leve como o vento.

Se a felicidade está ligada a maneira de ver, sentir e viver a vida, o que você esta esperando para ser feliz?
Seja feliz agora, com ou sem aquele objetivo alcançado, pois talvez a vida não espere você ser feliz no futuro!


Por: Marcio Alves

36 comentários:

  1. Felicidade, é a principal causa das depressões humanas; Sabe aquele adágio popular? "A grama do quintal do vizinho é mais verde do que a do meu quintal."

    Nunca estamos satisfeitos com o que temos e sempre queremos mais e mais, e ter mais para ser mais feliz do que o outro.

    Afirmo que a felicidade é a razão das discórdias, invejas porfias e facções no meu tempo de fanatismo religioso, achava que ser feliz era privilégio para o povo escolhido por "deus"; a nação eleita o sacerdócio real comprado com o sangue de um inocente que nunca pregou felicidade. Talvez eu também diria de maneira bem radical, "Felicidade é coisa do diabo." Se é que ela e ele existem.
    Por causa dela eu quse sucumbi? Pergutarás, se hoje eu sou feliz, então te responderei me livrei das preocupações.

    Hoje este é o meu lema:

    "Viva a vida, sofrida, ardida e as vezes alegre, faça o bem, espere o mal, pois estas coisas são da vida e a vida foi feita para ser vivida.

    Abraços;

    Não sou o Messias mas em breve voltarei...kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Mas o "exterior" é constituido de uma porção de "interiores", logo... Fato é que quem é feliz deixa os lugares por onde passa melhores, assim como quem está de mal com a vida só deixa os outros pra baixo onde quer que vá. A felicidade só existe num lugar: dentro da gente. O resto são acessórios.

    ResponderExcluir
  3. Isa Nietsche dizia que a infelicidade e o mau humor fecha muito mais o ambiente do que alegria de um Ser leve, mas eu descordo,a alegria ou o mau humor podem ter o mesmo poder de colorir ou fechar o clima em um lugar.

    Marcio que redundância das redundâncias teiú títulos, escreve um tema: a inteligência do ser que inteligente, ou a os pensamentos do ser que pensa.

    Falar nisso estou com preguiça de pensar, e comentar

    o maldito do MSN esta roubando meu tempo e minha vontade, por outro lado nunca existiu um meio tão fácil de conquistar as,pessoas se não pelo bate papo da internet.

    Meu deus como as pessoas andam carentes.

    Falar em felicidade e em carecia, sempre que volto de são Paulo ou do rio de ônibus e pego metro e rodoviária cheio de gente percebo que quanto mais gente e mais tecnologia mais tristes e solitários as pessoas são.

    Por isso contribuo com seu texto que a felicidade não é só do ser em si, se este ser não tiver um outro para compartilhar, a felicidade esta na crença eu um outro, no amor em um outro, e na amizade em um outro.

    E felicidade só é felicidade na existência de outros seres fora de nós, que como canal de contato e fio de ligação, transmite a alegria como eletricidade do nosso ser a eles e o deles a nós.

    ResponderExcluir
  4. Como estou digitando aqui do meu serviço, vou responder bem rapidinho....a começar pelo JAIR.

    Jair, você tocou em um dos principais pontos das pessoas serem infelizes hoje...estamos sempre fazendo comparações com o outro, ao inves de vivermos com nossa capacidade o que temos.

    Uma das maneiras de se viver feliz é ao inves de vivermos consumidos pelo que não temos, devemos viver consumidos pelo que já temos.

    Quanto a sua visão pessimista da vida, acho que não está totalmente equivocado, apenas incompleta, pois a vida não é só rosas como também não somente espinhos...ela é mais parecida com uma moeda...sempre tendo os dois lados.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. ISA

    A meu ver, seu comentário daria uma bela continuação do meu texto, onde completaria ele ainda mais.

    O que é verdadeiro que não pode ser jamais mascarado é nosso interior, mas já o exterior pode.
    Sendo que o nosso exterior poderá ou ser algumas vezes mascarado ou uma plena continuação e externação do nosso interior, e isto, compete a nós decidirmos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. GRESDER

    Muito embora o meu titulo seja mesmo um pleonasmo, não deixa de ser uma forma de dizer que a felicidade nada mais é do que o interior do ser que é feliz, e por ser feliz em sua subjetividade, pode externar e integrar ao mundo de fora sua felicidade.

    Na questão de sermos feliz atraves do outro, eu concordo e discordo em partes.

    Concordo que qual a graça de sermos felizes em nós mesmos, se não tivermos alguém para compartilhar desta felicidade?

    Agora, discordo, pois este é um pensamento distorcido de muitas pessoas que pensam que precisão do outro para serem felizes, então elas se relacionam na dependencia que nutrem do outro fazerem elas felizes, sendo que ela deve se relacionar justamente por serem e quererem compartilhar sua felicidade.


    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Opa! Opa! Opa! rsrsrs

    Eu não disse que precisamos de uma outro pessoa, mais que precisamente de um Outro, ou seja: do conjunto total de vida e sentimento ou consciência para alem da nossa própria interioridade subjetiva.

    Mesmo que o individuo more sozinho em uma ilha, ele se sentira feliz ou ver a fauna e flora como formas de vidas que o diz que ele não esta só em lugar nem um.

    A felicidade esta interligada as amizades, amores e crenças que os seres humanos estabelecem, fora disso, fora de uma consciência de comunhão com a vida e todos os seres vivos conscientes ou inconscientes, não existe possibilidade nem uma de felicidade.

    “A felicidade esta no Eu-no-Outro”.
    Pode registrar esta frase e síntese é totalmente fresquinha e minha hahaha! Não fique com inveja, você Perdeu desta vez Marcião rsrsr

    ResponderExcluir
  9. Graça e paz!
    estamos comemorndo nosso primeiro aniversário e contamoscom a sua presença
    No amor de Cristo
    ibca

    ResponderExcluir
  10. Olá, graça e paz
    O nosso blog está em festa e contamos com a sua presença
    No amor de Cristo
    ibca

    ResponderExcluir
  11. JAIR, QUE BOM TE VER.....OU LER...KKKKKKKK VOLTA LOGO, MESSIAS!!

    ResponderExcluir
  12. Marcinho, vocês agora danaram a falar sobre a felicidade? E sobre a Felicidade como F maiúsculo, será que ela existe?

    Esse tema é filosófico. O budismo diz que a raiz de todos os males não é o amor ao dinheiro, mas o amor a qualquer coisa. OU o desejo a qualquer coisa. Como somos feitos de desejos, são eles que nos trazem infelicidades pois quase sempre nossos desejos não podem ser satisfeitos.

    Agora imagine um ser sem desejos. Em total harmonia consigo mesmo e com o universo. Sem desejar nada. Esse é o nirvana budista, a total ausência de desejo.

    Acontece que este estado de nirvana só pode ser conseguido depois de muita disciplina espiritual até se chegar à ILUMINAÇÃO. Só os iluminados podem estar plenos por não terem mais desejos.

    Quanto mais nós desejarmos para sermos felizes, menos serem felizes, quanto menos você desejar, mais você será feliz.

    Gosto de uma frase que li em livro que agora não lembro o autor. Ele cita um pensamento oriental: "se minha casa pegasse fogo, eu salvaria o fogo..."

    ResponderExcluir
  13. Acredito que podemos ser completos em nós mesmos. Seria um microcosmos. A título de comparação seria um corpo unicelular. Mas a grandeza e toda a riqueza de um corpo está na união perfeita de suas n células. Assim como as células evoluíram para corpos pluricelulares, imagino que o próximo passo na evolução das espécies seria um ser humano, que hoje navega cada qual como uma entidade desintegrada (cada um por si), imagino um ser humano livre, leve, independente, que se une a outros seres na mesma liberdade, formando uma família poderosa, não pela identidade sanguínea, mas pela identidade de algumas ideias fundamentais, que protegem este corpo, a raça humana como um todo, contra agressões físicas e psicológicas. Seria um ser humano completo em si, o que o transforma em mestre, levando naturalmente outros ao mesmo estágio. Quando o primeiro macaco evoluiu para homo sapiens, logo havia milhares, hoje bilhões. Para mim Jesus Cristo é este primeiro a evoluir para um novo estágio. Quando assume a condição de Deus e prega um reino justo, o qual chama de Reino de Deus, entendo que este reino só pode ser formado por seres do mesmo naipe. Mas longe de ser uma pessoa que se priva de usufruir a vida plenamente...

    ResponderExcluir
  14. GRESDER

    Seu comentário me remeteu a uma reflexão pensante.....será que o individuo mesmo submerso na mais profunda solidão e isolamento pode realmente ser feliz?

    Me parece que você diz que não, porém acredito que sim, embora muitos vivam correndo da solidão, ela pode fortificar o ser que é por si mesmo forte e por isso se sente completo, e por se senti completo é justamente feliz, pois felicidade esta também ligada ao sentimento ou sentido de completude....de auto-suficiência e realização....ou você discorda?

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. IGREJA BATISTA

    Tudo bem que você esta comemorando seu aniversario, mas me diz ai o que você pensa sobre felicidade?

    Tudo bem também que você veio aqui somente fazer propaganda de seu blog, mas bem que você podia pelo menos ter tido o “trabalho” de ter lido ao menos minha postagem, você não acha??

    ResponderExcluir
  16. EDUARDO

    Você me perguntou se a felicidade existe, pois eu ia fazer esta mesma pergunta para você, pois para mim ela é tão real e presente como o ar que eu vivo, mas para você????

    Realmente é interessante o pensamento budista, assim como todo pensamento oriental sobre a felicidade, e sua solução, inclusive, gosto muito da resposta de Confúcio, quando perguntado se ele era feliz por não ter nada, ao que ele respondeu que era feliz justamente por não precisar de nada.

    Porém, você realmente acredita na possibilidade de nós que somos seres desejantes, conseguirmos não desejar mais???
    Mais o não desejar não seria por si só uma forma de desejo???
    O desejo pelo não desejo???
    Não seria o pensamento budista sobre ausência de desejo uma utopia impossível???

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. TOMAI E COMEI (ops! Eu errei....não é mais “tomai e comei”, agora é “tomai e cuidai”...porque??? rsrsrssr)

    A meu ver, todos os seus comentários que até aqui tenho lido, são carregados de idéias e utopias..você não acha que você corre um grande risco de se tornar alienado da existência, por dar muito mais ênfase na “vida como DEVERIA ser” e não “como ela É”???

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Marcinho, eu não estou defendendo a ideia budista, só a citei...kkkkkk mas que ela tem fundamento, tem!!!

    Para mim, felicidade é algo que cada um tem que descobrir por si só. O que me faz feliz pode não fazer você feliz.

    Agora, creio que há equívocos na busca da felicidade na exacerbação dos desejos, pois nossos desejos não serão todos satisfeitos.

    O mais inteligente a se fazer é buscar ser feliz com aquilo que dinheiro não compra. Paz de espírito, serenidade, amizade, amor, amizade. Tudo o que o dinheiro possa comprar que também podem nos trazer felicidade pela conquista daquilo, ladrões podem levar, mas jamais te roubarão o que você é.

    ResponderExcluir
  19. Completo do que? Forte sobre o que? Realizado em que? Pra que? Pra onde? A onde? Suficiente em que lugar? Em que mundo?

    Solidão é ausência total de um Outro, é não sentir vida e propósito em nada, solidão é sinônimo de infelicidade pois implica a ausência e inércia total do sentido das coisas.

    Um homem pode se sentir só no meio da multidão, enquanto outro pode e sentir pleno de comunhão com a vida e sua concepção da fonte da vida em uma ilha deserta.

    Seja honesto comigo, quer que eu volte aqui? Então não faça perguntas idiotas rsrsrs, explique os conceitos das coisas que você quer tratar, que terei o prazer de contribuir ou discutir

    ResponderExcluir
  20. MARCINHO

    Vou ser bem realista em meu comentário, de forma a sintetizá-lo da forma mais concisa possível...

    Você cita em vários flashs do seu texto, que a felicidade não se encontra em algo exterior, mas se analisarmos, a felicidade está dentro de cada um de nós.

    Eu lhe pergunto: Você acredita mesmo que a felicidade está dentro de nós (de todos nós)?!

    Você não imagina que a felicidade é apenas um estado de espírito, e que este estado se apresenta em nós, após se desencadear alguma ação externa, que nos estimula a sentirmo-nos felizes?!

    Pois, se a felicidade está dentro de nós (como disse), me explique porque crianças e adolescentes se inundam ao mundo das drogas, ao serem espancadas em casa...indo, todas estas a morar na rua...
    E morando na rua, estão sujeitas à dois caminhos: prisão ou morte.

    Pode uma criança desta, ter inserida em si a tal felicidade?! Então, porque esta não fez um deslocamento de sua felicidade, obtendo-se assim estímulo para enfrentar os conflitos da vida, de forma feliz, à um novo rumo.....à um novo caminho de felicidade e não de TRISTEZA?!.

    Você diz:
    "..a felicidade está ligada a maneira de ver, sentir e viver a vida..."

    Pode uma criança que já nasce do ventre de sua mãe, e cresce na rua...ter uma maneira especial de "sentir" a vida?!

    Será que neste SENTIR, esta criança e/ou adolescente, vai perceber que a vida realmente é uma vida completa de felicidades????!!!

    O SENTIR não nos consiste em oferecer felicidade, o SENTIR nos consiste em oferecer a realidade.....e a realidade é que: alguns têm muita sorte, para a felicidade....e outros, nunca tiveram a sorte de dizer que são felizes, pois a vida não lhes permitiu que fossem felizes.

    Beijos querido. O texto está lindo. Mas eu discordo em algumas partes. rssss...

    ResponderExcluir
  21. PAZ SEJA CONTIGO

    A FELICIDADE E A BUSCA EM SE ALCANÇA-LA, COMO SE FOSSE UM BEM A ADQUIRIR OU UM PRÉDIO A SE CONSTRUIR SÃO CAUSADORAS DE MUITAS ANSIEDADES E DEPRESSÕES.

    A FELICIDADE QUE ESPERA O MUNDO PERFEITO E HARMONIOSO É OPOSTA A VERDADEIRA FELICIDADE QUE SABE ONDE REPOUSAR NA FARTURA OU NA PRIVAÇÃO, SEJA RODEADA DE AMIGOS OU EM MOMENTOS SOLITÁRIOS.

    PRECISAMOS MESMO EXAMINAR E REEXAMINAR OS NOSSOS CONCEITOS E CONCEPÇÕES SOBRE A TAL FELICIDADE, MAS UMA COISA É CERTA, ELA É TÃO PLENA QUANTO NÓS O SOMOS DE DEUS E TÃO MAIS DISTANTE QUANDO DELE NOS AFASTAMOS.

    ResponderExcluir
  22. Marcinho, me manda seu telefone para meu e-mail pois eu o perdi. Aproveita me manda logo o do Edson e do Gresder.

    ResponderExcluir
  23. Felicidade mesmo é amar a mulher com quem você dorme, ter um filho com ela, ter gosto de beijá-la, de acariciá-la, de chamá-la de "meu amor" e ela te retribuir todo esse amor com mais carinho, denguinho e beijinhos e outras coisitas mais...kkkkkk

    Isso para mim já é meio caminho andado!

    ResponderExcluir
  24. EDU,

    É por este motivo que eu digo que a felicidade não está dentro de nós, focada em nosso ego.

    A felicidade é um estado de espírito, que ao desencadear uma ação do exterior, esta ação nos estimula a sentir este estado de felicidade.

    E quando você cita que sua felicidade já basta ao poder amar sua mulher e estar ao lado dela e ter filhos com ela....vejamos aí, que no desencadeio destas ações do "exterior", é estimulado em você um estado de felicidade.

    Imagine por um momento: Sem sua esposa..sem casamento....esta outra ação do "exterior" estimularia em você um estado de tristeza intensa.

    Cada ação, uma reação.

    E nosso sentimento (reação), particularmente, depende muito das ações...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. GRESDER

    Ok......só que vocês, a meu ver, estão focando apenas no titulo e não nos detalhes da postagem.....estava esperando alguém debater os pontos que levanto no meu texto, tanto é verdade que se você ler com muita atenção, eu deixo vários pontos abertos e incompletos, para justamente, oferecer possibilidade nos comentários.

    ResponderExcluir
  26. NICODEMOS

    É uma grata surpresa ter você aqui em nossa sala do pensamento. (Este titulo é um dos melhores a se colocar em um blog....não é mesmo DUZINHO. Rsrsrsrs)

    É isto mesmo! Geralmente as pessoas vivem em dois mundos distintos....um é o mundo perfeito construído pelos sonhos, já o outro é a realidade em que ela vive....nossa vida existencial dependerá de qual dos mundos valorizamos mais.

    Abraços

    ResponderExcluir
  27. EDUARDO 1

    Você não leu o que eu escrevi sobre prazer e felicidade em minha postagem?

    Meu pensamento é que prazer e felicidade não são iguais, pois no primeiro é intenso e momentâneo, já o segundo (felicidade) é constante e duradouro.

    Podemos ter prazeres que não nos traga felicidade, mas antes mal estar depois de realizado.

    Você concorda comigo ou não?? O que você acha????

    ResponderExcluir
  28. EDUARDO 3

    Felicidade é um meio e não um fim de se caminhar pela vida, e é também muito subjetiva, dependerá de cada um.

    Assim como você, também vivo esta fase da vida, de amar minha esposa e meu filho, é isto acrescenta mais ainda minha felicidade.

    Mas me diz ai, quando é que está previsto a chegada do DUZINHO-FILHO???

    ResponderExcluir
  29. PAULINHA 1

    Ótimo comentário....bem, a felicidade está mesmo muito mais ligado a forma de sentirmos, pois uma pessoa infeliz que se jogou nas drogas, pode ter (pois muitas vão pela busca do prazer) se jogado pelo fato de não conseguir digerir as fatalidades da vida, por isso a felicidade está também ligada a tolerância com as situações inexoráveis da vida.

    Quanto mais cedo aceitarmos e melhor digestão nós tivermos com as fatalidades da vida, maior possibilidade teremos de sermos felizes.

    E quando eu digo que a felicidade não está em nosso exterior, eu não estou dizendo em relação às pessoas, pois neste sentido, ninguém é uma ilha, mas antes aos bens materiais.
    Pois amor, amizade, carinho, respeito, admiração e afeto, precisam do outro, mas não de objetos.

    Gosta da definição de um sábio que quando questionado pelos seus discípulos pelas coisas mais importantes na vida, ele respondeu que tudo aquilo que nós não podemos pegar são fundamentais e mais importantes na vida, como amor, amizade, carinho e afeto, já as coisas que podemos tocar, como objetos, são descartáveis.

    Alguém já disse por ai que problemas que o dinheiro resolve não são realmente problemas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  30. ...vai cagar Marcio assume logo que voce perdeu este ponto que a gente passa para outro ok!?

    ResponderExcluir
  31. Marcio, será que Freud não estava certo ao dizer numa passagem conhecida de seus esboços psicanalíticos o seguinte:

    “O futuro talvez nos ensine a agir diretamente, com a ajuda de algumas substâncias químicas, sobre quantidades de energia e sua distribuição no aparelho psíquico. Por ora, dispomos somente da técnica psicanalítica”.

    Ou seja, o próprio "pai da psicanálise" afirma que talvez um dia nós pudessemos comprar a "Felicidade" (com F maiúsculo) numa parateleira de farmácia?

    O que é felicidade senão um estado de "espírito"?

    Uma pessoa depressiva é triste...infeliz, mas por meio de medicamentos, pode tornar a rir..ou ser "Feliz" em seu mundo.

    Não estou defendendo métodos psiquiátricos, nem afirmando que às vezes a "alienação" é a solução, afinal, a fala é do Freud.

    Abraços mano.

    ResponderExcluir
  32. Errata:

    Onde escrevi parateleira...leia-se "Prateleira".

    ResponderExcluir
  33. EDSON


    Penso eu que toda radicalização como limitação em uma vertente do saber humano é, além de desonestidade, empobrecedora do ser.


    Ou seja, para alguns casos extremamente urgentes, onde tais pessoas não conseguem por si mesmas, nem com a ajuda da psicoterapia, saírem de um estado profundo de depressão, devem então como ultimo mecanismo de ajuda recorrer aos tais medicamentos.


    O que eu sou contra é a industrialização e mercantilização de nossos problemas e crises existenciais, como se eles fossem antinaturais, sendo justamente o contrario, pertencente ao natural do ser que nada sabe e que passa a vida procurando saber.


    Abraços mano!

    ResponderExcluir
  34. Depresão é doença, logo tem que ser tratada.


    Marcinho eu concordo com você e também com o Edson: o estado de felicidade (vou chamá-lo assim e não apenas "felicidade") tem muito a ver como você enxerga o mundo, a vida e você mesmo. Esse estado de felicidade deve ser primeiramente buscado dentro de nós mesmos. Mas como você disse muito bem, não somos ilhas. O que o outro faz nos afeta para o bem ou para o mal.

    Ninguém viverá a vida toda em estado pleno de felicidade pois a vida nos trará tristezas muitas vezes. Mas até o jeito como vemos o mundo e as situações difíceis da vida nos ajudam a vencer os momentos de dor.

    Então creio que podemos viver em estado de felicidade produzido principalmente pelo que nós somos em nossas atitudes, em nossas emoções, em nossas crenças, em nosso jeito de viver a vida. E esse estado de felicidade se completa com o que recebemos do mundo, da vida, das pessoas.

    Podemos ficar tristes e não tem nada de errado em ficar triste, abatidos, pois o nosso estado "normal" diante da vida, é o estado de felicidade. Vocês lembram bem daquele dito de Paulo não é? Perseguidos mas não desanimado, abatido mas não vencido...Paulo, tenho que concordar, era uma pessoa de uma vida interior inabalável.

    ResponderExcluir
  35. A felicidade do adulto é aquele instante de completude em que a realidade sonhada e desejada coincide com os fatos do presente.

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!