domingo, 24 de janeiro de 2010

"O Rico e o Pobre"

Por: Edson Moura


“Tudo é relativo”...disse o Gênio. Concordo com ele!


“Todo ponto de vista...é a vista de um ponto”. Disse outro.

A pobreza é vista hoje como uma doença que carcome a nossa sociedade. Seja pobre, e será infeliz! É a máxima. Seja rico e experimentará coisas fantásticas, sentirá sensações intensas.

Minha experiência de vida me ensinou que não é bem assim, aliás, é totalmente o contrário. Quanto mais pobre se é, mais intenso serão suas sensações. Não estou dizendo que devemos ser pobres. Até acho que, se uma pessoa tem capacidade para ganhar muito dinheiro, que o faça. Só estou dizendo que:

“Quanto mais condições de vida se tem, mais fracas se tornam sensações”

Por exemplo: Uma pessoa que pode, na hora em que quiser, ir até uma loja de eletrodomésticos e comprar uma geladeira nova, Jamais irá sentir a emoção que um pobre sente ao conseguir comprar uma geladeira também. A intensidade da alegria dos filhos deste pobre, nunca poderão ser comparadas à alegria fugaz que o filho do rico sentirá. Até a água gelada que eles beberem (os pobres), terão sabores diferentes...sempre mais intensos para os que podem menos.

A emoção que sinto, quando vou a uma livraria, e compro um livro que a muito tempo venho “paquerando” , é incomparável com a emoção (se é que haverá), da pessoa que pode comprar o mesmo livro, mas o deixará de canto, muitas vezes nem lendo-o. O brinquedo simplesinho que eu compro para meu filho em seu aniversário, trará para mim uma satisfação muito maior que a do rico.

Esta verdade, cabe em todas as situação na vida dos menos favorecidos financeiramente, sem exceções.Basta estarmos mais atentos às pequenas realizações de nosso dia-a-dia. A grandeza da pequenas coisas, está na sua efemeridade. Os diamantes são caros e desejados, justamente por sua raridade.

Infelizmente o “senso comum”, induz as pessoas a buscarem mais e mais sempre. A mídia televisiva bombardeia as mentes mais fracas com propagandas cada vez mais agressivas, causando nos “seres inferiores” uma decepção enorme por não poderem adquirir o que eles tentam vender.

Com isso param de olhar para os detalhes da vida, para as pequenas coisas, que às vezes passam despercebidas, porque estamos olhando para muito além do que nossas vistas alcançam. O prazer de poder saborear um alimento gostoso. A magia de viajar para um lugar paradisíaco. O perfume que as flores exalam aos primeiros raios de Sol. O carinho que um amigo desprende ao outro. Todas essas coisas podem parecer pequenas, mas na verdade são macro-espetáculos do cotidiano.

Veja:

Viajar para uma praia no Brasil, para o pobre...é mais intenso que viajar para Europa, para o rico.

Comer um contra-filé para um pobre...é mais prazeroso que comer caviar para um rico.

Assim como sentir o perfume das flores, para quem está livre...é diferente do sentir para quem está encarcerado.

A realidade é que nós não nos deixamos mais surpreender por Deus, que em Sua grandeza, mostra-nos que devemos olhar para as pequenas coisas. A vida vai passando rapidamente e nós vamos perdendo a sensibilidade. A causa desta perda significativa de sensibilidade para o “pequeno”, é a busca pela riqueza. Ela chega até mesmo fazer uma esposa rejeitar seu marido, se este não for ambicioso. Ou até mesmo, um filho que por seu pai não poder lhe dar um brinquedo qualquer, despreza-o.

A conclusão é que a vida do pobre, sempre vai ser mais intensa. A vida do rico beira o vazio. Não é ruim ser rico, o fato é que é infinitamente melhor ser pobre.

Raramente oro pedindo algo a Deus...mas quando peço, digo assim:

“Senhor, permita-me morrer pobre.”


“Qualquer homem que tem mais do que precisa para viver...é um ladrão” Ghandi

53 comentários:

  1. Edson sem comentario nao vou nem comentar.

    ResponderExcluir
  2. O prazer do autor está em saber que foi lido, portanto:

    Me basta saber que você leu...meu amigo.

    ResponderExcluir
  3. Edson nao precisava ser tão sutilmente CRUEL para comigo.

    Eu vou ler sim seu texto, mas quando eu estiver tempo e estar descansado, seu oportunista que se usa da minha insensibilidade para revelar seu Lade sencivel, quer diser: lado sencivel.

    ResponderExcluir
  4. Gresder, Esdras e Marthiello! Como mestres da subjetividade, você não compreendeu nem este pequeno texto?

    Ao contrário do Gresder...não vou obrigar-lhe a descobrir sozinho. Quando disse que o prazer do autor está em saber que foi lido, pressupondo que você havia lido.

    Mas de qualquer forma, sua situação não ficou feia na "fita", pois revelou-me que você agora preocupa-se com seus leitores...seria isso fruto do puxão de orelha que o Nureda lhe deu?

    Nureda, muitíssimo obrigado! Você "salvou uma alma". Rsss

    Abração Gresdinho!

    ResponderExcluir
  5. Edson como você consegue dissimular pois sabendo que eu estando aqui com... para Márcio de conversar comigo, se não esta vendo que eu quero escrever para o Edson pô.

    ResponderExcluir
  6. Caro Edson


    Texto simples como as pombas, e cortante como uma espada de dois gumes.

    Como deve ser monótono ter tudo e não sentir falta de nada.

    Ser pobre não é ser miserável. Ser pobre é sentir o desejo profundo de algo que lhe falta, como uma necessidade que apesar de ser premente, o faz sem desespero, esperar pacientemente a oportunidade de ver satisfeito o seu anseio.

    Com que luta esse ser faltante junta todas as suas forças e seu sofrido suor para conseguir aquilo que anseia ter; é evidente que, quando a coisa finalmente chega para ele, tem um sabor inigualável que nenhum rico jamais experimentou.

    VIVA O POBRE!!!

    ResponderExcluir
  7. Pô, até com a trindade reunida face a face vocês conseguem se degladiar nos comentários??? ah, vai...

    amigo do peito edsonzinho: quero concordar descordando. Explico-me: quando ainda estava na ativa na marinha e ainda era marinheiro raso, meu objetivo era ser sargento. 6 anos depois eu passei no primeiro concurso que fiz e alcancei meu objetivo. Mas a grande parte dos meus amigos queriam mesmo era galgar postos mais altos: Tenente, Capitão, Capitão-de-corveta...

    Muitos conseguiram. Talvez mesmo eu que estava feliz da vida como sargento, chegaria um momento que eu buscaria chegar ao oficialato. Mas na verdade eu não queria era fazer parte daquela panelinha de oficiais nojentos que achavam ter o rei na barriga. Achava que se eu fosse um deles, seria contaminado pela soberba ridícula que muitos deles possuiam.

    Por isso, conscientemente, não fazia a mínima questão de entrar no covil das cobras e me tornar uma delas. Mas eu sei que não me tornaria uma cobra, mas seria, com certeza, olhado com desdém por alguns por eu ser tão aberto, conversar da mesma forma com um recruta ou com um tenente, não dar a mínima importância para hierarquia, etc.

    Em nosso mundo, dinheiro é importante sim. É muito ruim ser pobre e não ter como pagar um consulta particular e ter que mofar nas filas do sus, por exemplo.

    Mas eu estava e estou muito satisfeito com o que tenho. Não ganho muito. Quando me reformaram, eu perdi 30% do meu pagamento. Mas não vivo pensando em dinheiro.

    Aprendi também, trindade, a ser feliz com coisas não material, e que não custam nada. Um sorriso, um passarinho cantando na minha janela, meus cachorros brincando comigo...

    ResponderExcluir
  8. então, ter dinheiro não é problema, o problema é o espaço que ele tem no seu coração, no seu caráter e na sua alma.

    Mas não tenho como discordar de que a sensação que um pobre tem ao comprar um bem com seu suado dinheirinho um rico de berço nunca terá.

    Coitado deles, dos pobres homens ricos.

    Estou escrevendo da casa dos meus pais, hoje minha mãe faz 72 anos e vim comer bolo com ela.

    abraços à trindade

    ResponderExcluir
  9. Caro Edson

    Imagine se eu começasse este comentário dizendo "Pobre Edson" (rsrs), teria uma conotação completamente diferente e pejorativa em relação a saudação que eu utilizei ("caro"), não?

    Jogos de palavras (ou não) à parte, quero lhe dizer que aprendi com a "tia Vida" a nunca tentar "adivinhar" como se sente alguém cuja situação semelhante eu nunca vivenciei. Quero dizer com isso que não me apetece essa idéia de supor "o vazio existencial da vida do rico" em contrapartida à "vibrante vida de esperas e anseios" do pobre. Vejo um tanto de romantismo nessa hilação que, creio eu, não sobreviveria à vivência do outro lado, o lado do rico. E isto também não passa de uma suposição da minha parte.

    Todavia, é inegável que haja um outro tanto de suavidade, beleza e razão em muitas partes do seu texto.

    Espero não ter sido ofensivo. E, se fui, peço perdão desde já.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Meu grande amigo Eduardo – mais conhecido como Eduardinho, Duduzinho, Dudu ou apenas Du para os mais íntimos. Rsrsrs


    Acabei de chegar da rodoviária, pois enfim, fomos levar o Gresderzinho embora. Ufa! Já não agüentávamos mais, pois ele come muito, dando muito prejuízo, fala de mais, conversa pelos cotovelos, é muito vaidoso e bagunceiro, e por falta de sua marinet, ele tentou roubar a minha, não deixando nós (eu e Edson) usar, sendo extremamente egoísta.
    Resumindo: O Gresder é muito pior pessoalmente do que pelo blog!!! Ele é um verdadeiro terror!!!!! Rsrsrsrss


    Eduardo, além de intitularmos a nossa teologia da “confraria dos pensadores fora da gaiola” de “teologia humanitária”, “teologia de rua” e entre outras.
    Sugiro mais um nome, que acho que não é mais UM nome, mas O nome, a saber:


    TEOLOGIA DA VIDA!!!!!


    Pois toda a nossa teologia parte dos pressupostos existências vivenciados na praticabilidade da vida cotidiana!!!


    Basta ler os seus comentários, você fala da sua experiência de vida. Ou seja, para mim (ou nós) não queremos trabalhar a nossa teologia em cima de conceitos abstratos, que não tenham conexão honesta com a nossa realidade de vida.


    Teologia só será teologia com significados e sentidos, se forem feitas no chão da nossa vida.
    Não queremos simplesmente discutir e analisar idéias que estejam sendo afirmadas e cridas, se antes não forem sentidas e experimentadas em nossas vidas.


    Cara não sei até que ponto eu sou sensível demais, ou se simples, poderosa e profundamente significante relato é sensível, pois confesso que os meus olhos marejaram, pois que lindo relato é este:


    Sua fala: “Estou escrevendo da casa dos meus pais, hoje minha mãe faz 72 anos e vim comer bolo com ela”.


    Essa é a teologia verdadeira, a que promove vida sendo vivida com toda intensidade viva em nossa vida.


    Eduardinho, manda os meus mais sinceros e respeitosos parabéns á sua mãe por mais um ano de vida, tendo já 72 anos de vida, pois a vida é a melhor vida que poderíamos ter de vida.


    Viva a vida e a teologia da vida!!


    Abraços carinhosos

    ResponderExcluir
  11. Caramba Isaias???!!!

    Confesso lhe que, antes de postar o meu comentário para o nosso grande e amável amigo Eduardinho – Isaias, eu tive a honra de conversar com o Eduardo pelo telefone, vou lhe contar um segredo: o Eduardinho tem uma voz doce, amável e sensível, parece muito com uma voz de Pastor, acho que ele seria um bom pastor, pois ele me passa uma imagem de confiança, transparência e doçura.

    Eu não cheguei a ler o seu comentário, antes de fazer o meu comentário, e isto foi fantástico, pois basicamente nós falamos das mesmas coisas, ou seja, falamos DA VIDA. Toda e qualquer teoria tem que estar fundamentada no chão da vida!!!

    Isto prova meu caro Isaias, o quanto temos de coisas em comum, o que pude constatar, já em nossa conversa via telefone – muito embora, podemos algumas vezes discordar em algum ponto, mas isto é normal.

    Outrossim, meu amigo, não vou mais dar continuidade a nossas perguntas e respostas, pois sei que você não tem nada que provar para ninguém, pois você já provou de si para si mesmo. Em relação a nós, vamos lhe conhecendo um pouquinho de cada vez, pois como você mesmo me disse: “Marcio eu sou um mistério, o mais misterioso de todos vocês”.

    E justamente a graça reside em ir conhecendo aos poucos a outra pessoa – mas claro, não abandonarei de todo as minhas perguntas, pois como você mesmo sabe, eu sou o “perguntador compulsivo”, mas me restringirei apenas, a momentos, como faço com todos, e você não será diferente, sendo perguntado quando surgir espontaneamente de alguma idéia de algum texto.

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Respondo ao convite que fizeram-me na outra postagem, pois quero que os CONFRATERNOS vejam o que se causaram.

    Há um propósito, para eu apresentar-me novamente neste espaço. Primeiramente vou revelar-lhes o porquê de meu surgimento tão recente, mas que certamente não durará muito, pois tenho outras salas de pensamentos para visitar. Todos por aí, (tenho certeza) estão se questionando a meu respeito. “Todos desconfiam de todos”.

    A idéia original era e ainda é, realizar um dos trabalhos mais importantes da minha vida.

    Acompanho a muito tempo todos estes blogs conheço cada um de vocês muito mais do que imaginam, e sei do vínculo de amizades que existe entre todos. Mas quero agora, de forma bem delicada, revelar pra vocês o que sou.
    Não sou nenhum de vocês, e ao mesmo tempo, sou todos vocês!

    Sou o Jair dos Santos!...Que embora não tenha se “atrevido” a me questionar, me chamou de TSUNAMI, quando na verdade, ele é que é um furacão. “Poeta talentoso”, coração maior que ele mesmo, emocional , passional, romântico inveterado. Jair você deve parar de se considerar tão pequeno meu garoto, pois todos nesta CONFRARIA são talentosos. Digo isso Jair, porque li todos os seus poemas. Não pare de escrevê-los.

    Sou Isaias Medeiros!...A prova viva de que um homem pode mudar de pensamento, de um extremo a outro. De todos que aqui circulam, tu és o mais sensível, mais humano, mais homem, mais, menino, mais amigo, tu és o mais “EU” Nureda Somu. Sou criação involuntária sua Isaías, foi observando você que moldei meu caráter. Li também seus artigos, não os comentei, mas os absorvi, acho que esta sempre foi a tua intenção. Teus amigos te acolheram, e você não faz idéia de o quanto eles precisam de você. São totalmente dependentes de tua presença carismática, tu és a grande celebridade de CONFRARIA.

    Sou Esdras Gregório!...O culpado de eu existir em suas vidas! Garoto vaidoso, escritor de talento. Macho insensível, menino carente. Orgulhoso como Alexandre, mas que na verdade não passa de um ser vivo, que ainda não viveu o suficiente para entender que nada é mais importante na vida, que ter alguém ao seu lado, em quem se apoiar quando estiver cansado. É verdadeiramente um “menino prodígio” (Gresder Sil), mas não se esqueça que até mesmo este personagem dos quadrinhos, só existia por causa do Batmam (seus leitores). Tenho certeza Esdras Gregório, todos os teus amigos adoram o que escreves, ficam ansiosos para saber qual será o próxima surpresa e comentam suas postagens com o coração. Nunca despreze estes amigos.

    Sou Levi Bronzeado!...O grão-mestre da CONFRARIA. Respeitado por todos pela sua integridade, experiência de vida, cordialidade, simpatia, sabedoria, singeleza e alegria. É a peça que não pode faltar neste tabuleiro do pensar. Doutor da vida, homem experimentado que só tem a dividir com os meninos. Presença indispensável nas disputas existenciais mais complexas, chega para acabar com a bagunça que as “crianças” fazem em seus cômodos. Não procura o cinto para dar-lhes um corretivo, mas sim uma palavra para ensinar-lhes uma lição. Me mostrou que educação demais, nunca é prejudicial.

    ResponderExcluir
  13. Continuando...

    Sou Wagner! Sou Wagner!...Na verdade, eu é que queria ser o Wagner. Fiz comentários ácidos sem pesar as conseqüências, peço-lhe desculpas publicamente. Era necessário este meu comportamento, pois para atrair todos ao mesmo lugar, era necessário provocar os ânimos. Gostaria que isto acontecesse na outra sala, mas o “destino” me direcionou para cá. Seu comportamento apenas mostrou que não és hipócrita, como já sabia. Campeão dos comentários,é de todos os CONFRATERNOS, o mais empenhado em contribuir com suas idéias..SUAS MESMO.

    Sou Eduardo Medeiros! O capitão desta embarcação. Não abandonará o navio enquanto houver vidas para ser salvas. O mais suspeito de todos a ser EU. Fico lisonjeado por acharem que minha escrita se compara a dele, bobagem, “não sou digno de carregar suas sandálias”. Enigmático, gosta de desvendar os símbolos, mas não perde a rédea de sua base teológica: “A vida!”. Incrível como sua ausência é sentida na CONFRARIA. Não lhe dão nem o direito de ancorar para descanso, logo pedem que abasteça o barco, prepare a tripulação e partam em busca de novos significados para nossas vidas. Admiro-o Eduardo, e espero que nunca percas este brilho que ofusca nossas vistas como um farol à guiar-nos pelo oceano das incertezas da existência humana.

    Sou J.Lima! O professor dos professores, Se um dia eu Nureda puder apertar a mão deste homem, poderei desaparecer da CONFRARIA tranqüilo. Nem tento rebater seus argumentos, até porque não discordo de nenhum deles. Foi o que mais lutou pela defesa dos amigos. Não queria ser visto, comentou quando todos já não mais estavam, mas eu vi o comentário, e digo que o tempo que gastaste preparando-o, não foi em vão. Obrigado por presentear os meninos com tua magnífica experiência de literatura.
    Sou Marcio Alves e Edson Moura! Os anfitriões de minha pessoa. Obrigado por me receberem por aqui meninos. Vocês já provaram que o grande motivo deste blog existir, é fazer amigos. Marcio, seu perguntador descontrolado! Não teria graça se seus questionados tivessem as respostas. Pois as respostas petrificam, engessam as idéias anulam a criatividade e acabam com a curiosidade, mas as perguntas abrem as possibilidades e nos ensina uma máxima que jamais cairá em desuso: “Não são as respostas que fazem o ser humano avançar, e sim as perguntas” e as perguntas abrem as possibilidades de evoluir nos pensamentos pensados por pensadores pensantes. Edson, percebo que você é o mais amigo dos amigos, o mais romântico dos românticos, o mais apaixonado dos apaixonados.

    Eu só resolvi entrar na vida de vocês quando vi seu desespero em tentar apagar as chamas acesas por disputas sem nexo. Por isso prossigo de onde você fracassou, mas não se deixe abater pela aparente derrota, eles estão novamente juntos, e os laços se estreitaram, afinal você me ajudou a descobrir que sou na verdade dependente deles também.

    Não aceito fazer parte desta CONFRARIA, pois eu na verdade sou a CONFRARIA.

    No início eu disse que não sou nenhum de vocês...a verdade é que eu sou todos vocês!

    Obrigado!
    Nureda Somu Tossan

    ResponderExcluir
  14. NUREDA SOMU!!!!

    Pela amor de Deus!!!!! Que obra de arte magnífica, estonteante, bela e singular é esta???!!!!!!!!

    Conseguiste ler alem das palavras que nós todos escrevemos e pensamos, pois você definitivamente leste os nossos corações!!!!!!

    Obrigado pela sua ilustre presença nesta sala do pensamento, você não é um de nós, mas todos, pois você é a síntese das qualidades e potencialidades de cada um de nós, sendo você, você-mesmo todos ao mesmo tempo, sem deixar de ser você mesmo!!!!!

    Obrigado mais uma vez pela escultura, musica, poema, enfim, a arte nesta hora se rende aos seus pés!!!!!!

    Abraços de espanto diante de uma das mais belas artes que já presenciei na minha vida!!!

    ResponderExcluir
  15. Puxa vida, muito obrigado... "filho"? rs

    Brincadeiras à parte, estou profundamente comovido com as suas belas palavras em relação a todos os membros da "Confraria", particularmente no que tange a minha pessoa.

    Também fico feliz em saber que eu, do baixo da minha pequenez (estou sendo sincero!) pude lhe acrescentar algo de bom através dos meus escritos. Sou muito grato a Deus por isso.

    Você será sempre bem-vindo na minha "agenda virtual", ainda que se reserve o direto de não comentar.

    Fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  16. Levi, meu mestre Bronzeado!

    Não posso dizer mais nada diante da total captação da essência do texto que escrevi. É assim mesmo que sinto as coisas.

    Lembro-me quando minha mãe conseguiu comprar num bazar, um par de tênis “bamba”usados. (lembra da marca?)

    Não dormi à noite, esperando o dia clarear para calçar meus novos sapatos e ir à escola. Tinha apenas 10 anos de idade. Mas ainda lembro a sensação.

    Abraço mestre Levi

    ResponderExcluir
  17. Isaías mano, você é figura mesmo viu.

    Tá escrevendo igual poeta...deve ser porque é poeta de fato.

    Mano, escrevi experiências particulares. Já passei pela fase das “vacas gordas”, e também já passei pela fase das “vacas magras”. As magras comeram as gordas e continuaram magrinhas.

    Foi aí que aprendi ser gente.

    Já fui arrogante (na juventude),e lembro certa vez que disse que não beberia jamais água de torneira. Passou o tempo e eu me vi com fome a dois dias, sem um pão para comer, só tinha sabe o quê?

    Água de torneira!...E eu bebi!

    Não fiz voto de pobreza, mas em minha vida, sigo uma regra:

    Ganhe muito...
    Gaste pouco...
    Não acumule nada...
    Distribua com generosidade...
    Durma tranqüilo. (John Wesley)

    Quanto aos ricos, maninho Isaías, convivo com eles todo o tempo. São pessoas ótimas, mas não dão o devido valor às pequenas coisas. (sem generalizações é claro)

    Claro, essas são experiências particulares minhas...só quis dividi-las com você meu irmão amado.

    Você não me ofende jamais cara!

    Abraços paupérrimos de Edson Moura

    ResponderExcluir
  18. Du, Dudu e Edu (até parece aquele desenho do Cartoon net work. Rss

    O “concordando” eu achei, mas cadê o “discordando”?

    Parece-me que você tá querendo é sacanear o Marcinho coitado, pois essa fala é dele. Não quero nem saber,vou tentar ir no carnaval aí no Rio e quero experimentar o bolo da mamãe.

    Tenho certeza, como sou pobre, ele vai ser muito mais gostoso pra mim Rsss Te peguei!

    Duardin meu menino aposentado, “Não concordo nem discordo do que você escreveu aí...muito pelo contrário.” Kkkkk!

    ResponderExcluir
  19. Nureda!...

    Não sei nem o que escrever! "Esta declaração de amor" que escreveste, levou-me às lágrimas.

    Obrigado por ler nossos corações.

    Obrigado por revelar quem somos.

    Obrigado por nos mostrar quem tu és.

    Obrigado por juntar os meninos.

    Obrigado por ensinar-nos que um amigo conquistado...vale muito mais que um irmão herdado.

    Deus o abençoe mano Nureda!

    ResponderExcluir
  20. Nureda não há palavras para descrever o que você nos fez sentir. Uma unica não definirá.

    Estou sem palavras.

    ResponderExcluir
  21. Edson se esqueceste do pobre que não sabe que é pobre, daquele que mesmo sendo muito pobre, tem em sua vida os olhos e o coração voltado a contemplar outras belezas que não tem preço, e que por isso absorto em tais imagens e sensações poucas vezes sente a dor da pobreza que outros sentem por não saber valorizar muitas riquezas que Deus colocou neste mundo que são gratuitas como dons impossíveis de serem avaliados por dinheiro.

    Veja só o menino Marcio, pobre que dói, passei dois dias de fome na casa desse rapaz. Não tinha um iogurte na geladeira, uma bolacha na dispensa e nem uma fruta sequer na mesa, EU tive que comprar meia dúzia de bananas para comer, nem mesmo uma farina eles tinham para AJUDAR a gente comer o angu caldolento que o Edson preparou. Tive que dormi no CHAO em um colchão velho e mais fino do que uma coberta (tudo isso é verdade).

    Mas eles nem se tocaram com tamanho maus tratos que ofereceram a tão ilustre visita, sinal de que eles mesmos não sabem o quanto são pobres. O Marcio é um jovem cujos pensamentos novos lhe brotam a sua mente a todo o momento, e como um privilegiado por Deus não tem um moderador de pensamentos como nos que pensamos os pensamentos, pois seus pensamentos são puros pensamentos que não pesam que sejam pensamentos mas que assim como nascem vem a luz com todo seu encanto e beleza inocente.
    Como um menino (ele não é esse moreno alto e charmoso que parece ser na foto) destes pode pensar que é pobre, pois no máximo pare ele a pobreza é apenas um conceito a ser re-significado pela sua cabecinha. (e que homem pequeno sem nenhum charme, diferente de mim que sou alto e charmoso como Tiago Lacerda, foi o Edson que disse, pois para mim não é novidade eu ser comparado com esses galãs, pois aqui dizem que eu parecido com o Carno Dalla Vecchia)

    Já o Edson é um pobre... a não! não vou falar dele não, pois ele nem me deu bola pois enquanto eu ficava conversando com o Marcio ele ficava escrevendo no seu computador portátil as suas poes...Marcio como nos somos burros, o Nureda é o Edson, que enquanto ele dizia que estava escrevendo seus textos ele estava fazendo os comentários do Nureda. Você não esqueceu a dica que ele deu para nos, que sempre é o mordomo (garçom) que é o misterioso assassino dos romances e novelas. Pois você mesmo disse que o temperamento dele é frio e calculista como os psicopatas, som um homem desses poderia mentir na nossa cara de bestas que somos, pois ele é daqueles caras que matão o inimigo e depois come numa porção o fígado do cara como petisco junto com cerveja.

    Meu Deus que crueldade vocês estão fazenda com a gente, agora piorou de vez, agora eu vou suspeitar de todos... caramba aonde eu estava mesmo ontem a noite enquanto o eu de eu mesmo assistia o fantástico.

    Mas de uma coisa eu sei, é impossível o Nureda ser eu, pois ele fez poucos elogios pára mim, faltou mais bajulações, ele economizou os adjetivos para com minha pessoa, ao contrario do Eduardo que foi o mais paparicado (te pego ainda espertalhão).

    Mas de qualquer forma fiquei emocionado com o comentário do Nureda, e estou muito contente em saber que ele pode ser um de nos, (seja quem for não precisa se apresentar) mas minha alegria seria completa se ele fosse uma outra pessoa, para mim abrasá-lo e beijá-lo assim como desejo fazer com todos um dia.

    ResponderExcluir
  22. Gresder

    Obrigado pelo menino, mas e você, pensa que também não é???
    Em conversa com o Edson, ele me falou que você é que nem eu, falador, intenso, desordeiro, não deixando ninguém falar.
    Ou seja, tu és moleque que nem eu, seu moleque molequeiro.

    Gresder, não é eu que sou pobre demais, você que é muito rico, pois ao contrario de mim, você mora em mansão, anda de carro importado, come as melhores comidas, vai aos melhores lugares, freqüenta os melhores ambientes sociais, se veste com as melhores roupas – ao contrário do coitado Edson, por exemplo, que só usa camisa branca daquelas de 3 camisas por 5 reais, usa a mesma calça jeans, que alias já esta muito usada, e usa um sapato furado.

    É lógico que eu sou bonitão, pergunte a minha esposa.
    Já você foi enganado pelo Edson, que mentiu para você duas vezes, e você nem percebeu – mentiu quando disse que a lingüiça que você fez, que alias estava crua e muito ruim, estava ótima, e, mais ainda quando disse que você parece o Tiago Lacerda, pois você é muito feio, mas feio que dói demais.

    Gresder o Edson não é o Nureda, pois EU SOU O NUREDA!!!! Hahahahahahah
    Enganei vocês perfeitamente, nem imaginava que conseguiria tamanha façanha.

    Quem de nós todos, é o menino metamorfose que absorve todos os conceitos de cada um da nossa confraria?
    Quem foi que uma vez conseguiu em seu blog Gresder, descrever as características peculiares de cada membro da confraria?
    Quem foi o único, que conseguiu conversar (alguns, como por exemplo o Eduardo) varias vezes com todos os membros da confraria?
    Quem de nós é o que faz mais perguntas?
    Quem de nós já fez perguntas para todos?
    Quem de nós, reúne em si mesmo, cada uma das muitas qualidades de todos?

    Gresder, esqueceu que eu não tenho condições financeiras de comprar muitos livros, e que estou tentando ler alguns livros, graças a solidariedade das pessoas que me emprestam.
    Ou seja, além de saber pouco, pois li pouco, tenho um enorme potencial para aprender, estando vigem do pensamento, conseguindo absorver os muitos conceitos de cada membro.

    Mais ainda, Gresder, eu digito muito rápido, e se você não lembra, eu só o único, que tive uma chance de ficar sozinho aqui em casa, pois eu fui na casa de minha mãe, com a justificativa de comentar nos blogs.
    Claro que fiz muitos comentários, mas tive tempo suficiente para escrever vários textos do meu personagem fictício Nureda Somu, e depois coloca-lo no nosso blog.

    E depois Gresder, o Edson não tem condições neste momento de inventar tal personagem, pois ele não esta com cabeça, aja visto estar com muitos problemas.

    Alguém nesta confraria ousa dizer que eu não sou o Nureda??

    Pensei em tudo que eu disse, e depois responda.


    Será que o Marcio Alves, o aprendiz perguntador compulsivo é o Nureda Somu??????

    Se eu não fosse o Nureda, eu diria que ele é, e só pode ser o Mestre Levi, pois ele é o menos suspeito.

    Fica aqui a minha dica.......................

    Abraços

    ResponderExcluir
  23. Marcio seu bendito malditoso dos malditos benditosos você esta dando um no na minha cabeça, pois eu sou Nureda seu idiota. Quem ficou sem comentar nos outros blogs com essa desculpa de estar sem internet. Fui eu sewu burro, só para concentrar no meu personagem, mas as suas evidencias são fortes eu acho que eu vou ficar loucobfweahMarciomaniacojcgdaejghMarcioinvejosodsuctsuhkieMarcioviadorikufieiyurhjvkdpMarcioloucooghutrujhdhhMarcioidiotagfkfmjcfsjytadsafsugfiujjietlktjKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Edsonquenegocioéessedevocênãotergostadoda minhalingüiçaKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK euvoumatar voceMarcioportermentidonaminhacaraseumaniacoryhdifdhjeiyhurhiuitgkiobolrpoprklkvfjrjMarciofeiosojuoo6lkykjehfytfytiuo6tpriggfklweloykjgMarciomalditomalditosodosmalditosmalditososhjejhlkdçpoykigmjhfjdrijdbvreijgrjooujy7typyukitoyyoyjhKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK*&¨%$$##@#%$¨%¨*@%$**&&$#@@¨&%$@#@

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  25. Hahahahahahahahahahah.........

    Meninos do céu .... podem parar com esta parafernália aqui, que eu cheguei na área... rs

    Olha eu até queria ser um mosquitinho naquela reunião da "Confraria", para ver o Gresder e o Marcinho, que devem até ter "espantando" os vizinhos com tanta conversa. Parecem mais uma máquina de "despejar" palavras, do que dois homens sapiens inteligentes debatendo uma variedade de assuntos aos mesmo tempo...kkkkkk

    Coitadinho do Edson, está ferrado na mão desses dois, um poeta, tão calmo....digita numa calmaria no teclado rs...já o Marcinho, até as teclas saem correndo dele...o A fica no lugar do B...etc...e pior que mesmo assim, os dedos ainda não param.
    Preciso conversar com a esposa dele, porque estou achando que o Marcinho anda treinando curso de digitação durante a noite, enquanto ela dorme...kkkkkkkkkkkkkk....

    Brincadeira meninos....é que senti tantas saudades, que neste comentário vou deixar as minhas saudações..e prometo ao querido Edson, que daqui a pouco, quando eu achar aaa letraaaa H ou K...esperem um pouco...

    Bom, depois eu volto para comentar..rsrs...

    Beijão, Manda um beijo para o Neruda, diz a ele que vou mandar O QUEM SOU EU pra ele me descrever no próximo comentário...rs...

    ResponderExcluir
  26. Gresder

    Não adianta vir que não tem.
    Eu sou o Nureda!!! Não adianta ter inveja de mim, pois você criou o martielho, o Esdras, mas somente eu, criei o Nureda, que dá de 1000 a zero nos seus personagemzinhos de uma figa. Hahahahhaah

    Gresder primeiro que você quer se eu, pois pelas suas palavras de xingamentos, dá para perceber o quanto você me ama, e me ofende, justamente por nunca poder se eu você mesmo. Hahahahahah

    Não bastasse isto, agora você quer roubar de mim, a minha maior obra de arte:

    NUREDA SOMU!!!!!

    Como bem descreveu a paulinha em seu comentário, a onde eu tive a oportunidade de conversar um pouco pelo MSN – além da verdade, ela digita muito devagar, ou será que eu sou um TSUNAMI como diz o meu amigo Jair. Rsrsrs – e ela sentiu a minha velocidade da luz em teclar com ela, sendo que ela só consegui ficar no sim e no não, pois não conseguia me acompanhar, pois eu sou o Nureda!!!!!

    ResponderExcluir
  27. Paulinha

    É o Gresder que fala pelos cotovelos, já eu sou um rapaz tão educado, fino e doce, já o Gresder parece o demônio enquanto eu sou um anjo.

    Na verdade Paulinha, eu fiz sim o curso de digitação, demorei uns 3 meses, sendo que os meus colegas que iniciaram comigo, terminaram em menos de 1 mês.
    Sabe porque?
    Porque todos, digitavam olhando para os teclados, já eu, segui disciplinadamente e metodicamente, os conselhos dos professores, em escrever sem olhar para os teclados.
    Pode colocar até mesmo um pano sobre o teclado inteiro, que mesmo assim, eu consigo digitar sem olhar.

    Eles riram de mim, hoje sou eu que rio deles. Hahahhahaha

    Paulinha eu não preciso dizer para o Nureda, pois eu SOU O NUREDA.

    Aceito o desafio, melhor dizendo o NUREDA aceita o seu desafio. Então la vai:

    EU SOU A PAULINHA mulher virtuosa, brava guerreira, valente lutadora, não espera acontecer, ela faz acontecer.
    Professora de matemática, ensina, persisti em educar as nossas crianças, com o mais sensível e calmo educar.
    Ama as crianças como se fossem seus filhos de verdade, lhes dá carinho e afeto, não é uma maquina profissional do saber, mas ama o que faz, põe o seu coração, sua alma sensível e meiga se diverte enquanto ensina, brinca enquanto trabalha, educa com maestria, ajuda até mesmo os mais bagunceiros.

    Resumindo: Eu sou o Nureda flor de paulinha em um jardim de espinhos pensantes, vim trazer cor e alegria a confraria dos pensadores com muita calmaria.

    Abraços do Nureda

    ResponderExcluir
  28. Kkkkkkkkkk!
    Marcio, isso foi poema?
    kkkkkkk

    Parece mais uma lista de compras de mercado!

    Cara você com a boca fechada...é mais poeta!

    Desculpe sócio mas sua louca vontade de ser Nureda tá te matando de vergonha!Kkkkkk

    Paulinha, pode deixar que assim que tiver tempo eu Edson Moura vou preparar sua folha corrida tá?

    Meu Deus....perdoe o Marcio e o Gresder...eles não sabem o que fazem. rss

    ResponderExcluir
  29. Seu miserável de uma figa pode queimar meu filme, mas não na frente da Paulinha.

    Fala verdade seu cachorro, não era você que disse que queria ser eu: livre, bonitão, sexualmente desencanado, um verdadeiro Salomão. Pois você é um puritano pietista monástico reprimido que pede perdão a Deus só porque viu uma calcinha no varão da vizinha.

    Edson você não imagina como foi gostoso eu conversar com Marcio pelo telefone, pois ele não ficava pegando em mim, me puxando, pedindo para eu olhar nos olhos dele, meu Deus que alivio, não sei como tem mulher, pois elas não gostam de homens pegajosos como esse Verne.
    Seu miserável de uma figa pode queimar meu filme, mas não na frente da Paulinha.

    Fala verdade seu cachorro, não era você que disse que queria ser eu: livre, bonitão, sexualmente desencanado, um verdadeiro Salomão. Pois você é um puritano pietista monástico reprimido que pede perdão a Deus só porque viu uma calcinha no varão da vizinha.

    Edson você não imagina como foi gostoso eu conversar com Marcio pelo telefone, pois ele não ficava pegando em mim, me puxando, pedindo para eu olhar nos olhos dele, meu Deus que alivio, não sei como tem mulher, pois elas não gostam de homens pegajosos como esse Verne.

    ResponderExcluir
  30. Paulinha tu és a flor que enfeita o terreno pedregoso dos blogueiros.

    És forte imponente, nos perfuma com teu cheiro.

    Deverias ser chamada a Rainha dos blogueiros.

    ResponderExcluir
  31. hahahahahaha...

    Sei que certamente irão dizer como é louco este blogueiro.

    Como ousa afirmar, na internet não tem cheiro?

    Logo os respondo sem nenhuma exitação,

    Sinto cheiro ouço suas vozes, pois viajo para uma outra dimensão.

    Sou louco, sou poeta, sou feliz.

    ResponderExcluir
  32. Não é possível, vocês são todos loucos varridos!! haaaaaaaaaaaa

    Nureda-márcio-gresder-edson-edu-levi-jair...

    Nureda, você é mesmo real???

    Também fiquei de boca aberta diante da sua análise e da sua confissão. Além de escrever muitíssimo bem, sabes ler a alma das pessoas. Obrigado pelas palavras dirigidas a mim

    "Admiro-o Eduardo, e espero que nunca percas este brilho que ofusca nossas vistas como um farol à guiar-nos pelo oceano das incertezas da existência humana."

    Caramba, estou desmontado!!!!

    primeiro por que sei que não tenho esse brilho todo e sei que não escrevo tão bem e correto como você.

    Mas se realmente és Nureda e és todos nós, você foi o acontecimento da Confraria, a singularidade que se fez a partir dos nossos pensamentos e questionamentos; Já lhe pedi desculpas antes e aqui repito: perdoe-me o modo rude com que me dirigi a você, mas creio que nas circustâncias, foi necessário.

    O Marcinho, que támbém sabe ler muito bem as pessoas (você e o Nureda são um mesmo??? Ó dúvida cruel que perpassará toda a existência da Confraria!!), me viu como um "pastor"...

    Quero admiti que esse já foi um projeto de vida quando eu era bem jovem. Mas o sistema igrejal e a teologia encardida da ortodoxia não me deixariam sê-lo.

    Por isso, voltei-me para a área de ensino teológico, onde eu posso dar asas à minha criatividade e ao meu modo de ver deus.

    Ainda não não estou preparado para tal empreendimento, mas vou me preparar.

    ResponderExcluir
  33. E como foi bom conhecer todos vocês e poder reuní-los em uma Confraria, onde a ortodoxia não é sagrada, sagrada é só a VIDA - a Teologia da Vida!!!!

    Então Nureda, por favor, não vá embora, fique por aqui, queremos ter a compahia de tão grande coração, de tão grande sensibilidade e de tão grande inteligência perto de nós.

    EDSON,

    realmente você está certo: em que eu discordei de você mesmo????? acho que queria discordar, mas durante a escrita, creio que queria mesmo era concordar com você em tudo que disse.

    abraços apertados em todos, principalmente no Nurada

    ResponderExcluir
  34. Com licença, deixa primeiro eu me apresentar. Meu nome verdadeiro é Alexandre Alves Cardoso, casado há quinze anos com Tatiana e pai de Talita e Tamires, duas lindas loirinhas iguaizinhas a mãe. Tenho quarenta e sete anos e resido em Valinhos no interior de São Paulo pertinho de Campinas.

    Conhece vocês através de um amigo de campinas que sempre me encaminhava os e-mails do Esdras. Isso já há cinco meses. Em vês em quanto eu entrava no blog dele, mas nunca tive muito tempo, pois alem de trabalhar muito como gerente de uma grande papelaria de jundaí, eu nunca soube como participar das discussões.

    Confesso que morria de vontade de também fazer um blog e poder dialogar com todos. Pois achei o entrosamento de vocês muito bonito além de divertido, a minha esposa Tatiana de trinta e seis anos morre de ri quando lê suas palhaçadas. Ate que por ocasião de minhas ferias pude com mais tempo ler também os ostros blog além do blog do Esdras, ate que um dia achei magistral ele dialogar com ele mesmo usando seu nome verdadeiro como se fosse outra pessoa. Não resisti e usei o nome Neruda de um famoso japonês atacadista do ramo de papelaria aqui da região da cidade de Jundiaí. Foi o único que imaginei naquela hora, confesso que fiquei ate com medo de que de alguma forma ele ficasse sabendo.

    Hoje de manha não aguentei de tanto dar risadas quando vi o Márcio e o Esdras discutindo para provar quem era o Nureda, pois sabendo eles que não eram eles mesmos, propositadamente fizeram isso para confundir mais as coisas. Achei genial.

    Revelo-me agora, pois a partir da próxima segunda voltarei ao trabalho e não terei muito tempo para poder ler os textos e comentários de vocês, pois não somente trabalho longe como também levo serviço para casa e o único tempo que me resta eu devoto as minhas filhas. Com certeza eu não tenho o conhecimento teológico de vocês, tanto é que não entrei em debates em nenhum momento, mas estudei bastante quando jovem: hermenêutica, linguística, gramática normativa e ciências da religião, mas tive que parar por ocasião do trabalho e casamento, mas pretendo terminar meus estudos ainda.

    O e-mail foi apenas uma necessidade que tive que criar para poder ter uma conta no Google e fazer meu pseudo perfil, mas meu telefone particular é 011 9275 1536, caso alguém for ligar para mim, faça depois das sete da noite, pois estou na cidade de Boituva e não tenho muito tempo para conversar, pelo fato de estar resolvendo algumas papeladas de meu querido e já bem velho pai.

    Abraços do Nureda rsrs

    Alexandre A. Cardoso

    ResponderExcluir
  35. Sr. Alexandre Alves Cardoso ou Nureda ou Tsunami...Voce tem a mente de um genio e alma de um Deus.

    ResponderExcluir
  36. Valeuuu Marcinho pelas singelas palavras e linda homenagem. Olha sabe que voc~e poderia fazer umas aulinhas com o Edson, para aprimorar a sua alma de poeta!! kkk....você tem futuro menino...

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.....

    Olha não queria falar nada para vocês não, mas eu sou o Nureda, perceberam que cheguei fazendo amizade, fiz um "estudo do meio" no blog de cada um de vocês, para finalmente agir..

    Hahahahaha....e até me esqueci de falar de mim, porque também ia dar muito cara, se eu começasse a "puxar muito saco" à alma feminina. E assim, vocês poderiam perceber, que logicamente poderia ser eu ou Regininha, porque de mulher aqui só tem nós duas. Mas que pobreza de MULHER neste Blgofera....AVESTRUZZZ...

    Mas enfim REVELEI!!

    Prazer.
    Do NUREDA...kkkkkkkkkk......

    Hahahahahahahahahahahah...........

    ResponderExcluir
  37. Opa, já ia me esquecendo....Jair, obrigada pelas lindas palavras. Ameeeiiiiiiiii de coração!

    E Parabéns pelo ensaio que escreveu sobre o Domingo que vocês amigos passaram juntos.
    PERFECT!!

    Ainda escrevi para o Gresder, que ele encontrou a luz, quando encontrou vocês. Aliás, mudo aqui a minha versão, e digo que cada um aqui encontrou a sua luz, quando ambos se encontraram....

    Beijos pitagóricos (como diz querido EdsinhooOo)..rsrsrs

    Vocês são maravilhosos...

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  39. Sr. Alexandre Alves Cardoso:

    Gentilmente lhe peço, não brinque com os nossos sentimentos. Levado pela emoção, acreditei ser o senhor o fantástico Nureda.

    Não se ofenda, mais o nosso tsunami, jamais cometeria erros tão grotescos de português como essa sua escrita de falsa revelação.

    Aprendi a conhecer o Nureda ele é vaidoso e nem por brincadeira iria cometer tamanhas gafes.

    Sr. Alexandre não nos engane dizendo ser o Nureda e que é um amigo do Gresder, estranho muito estranho...Se realmente és o Nureda entre novamente utilizando o login dele com a foto daquele rapaz oriental com pinta de intelectual. Este é o nosso Nureda.

    Agora carregado da razão, a minha emoção e o meu coração se negam a aceitar esta copia tão grotesca do nosso Nureda.

    Sr. Alexandre se eu fosse você, diria que o Nureda é o Jair para escrver tão errado ou seria o safado do Esdras Gregorio, querendo mais uma vez aparecer...rsrsrs. Se não é que se manifeste o verdadeiro Tsunami chamado Nureda.

    ResponderExcluir
  40. Meu Deus! Estou com o coração apertado de fazer essa maldade com vocês. Confesso que quase me arrependi de ter criado o Alexandre, pois olhem como ele escreve elado como eu. Desculpe me Jair voce nao merece isso.

    Mas creio que vocês vão me perdoar, pois a intenção era desacreditar o Nureda quando ele realmente se revelar. Assim níngüem vai mais acreditar em quem dizer que é ele. Criando uma confusão total, em que somente o próprio Nureda (nos ou um outro) fique sabendo quem ele é, se definhado no seu anonimato.

    Desta forma além de fazer dele um mito imortalizado, que sempre será para nos um presente e um doce mistério, também castigaremos o orgulho do criador do personagem em querer tripudiar da nossa cara. Pois eu não suportaria em que o Nureda fosse o Marcio rsrs, Assim ninguém mais iria acreditar nele rsrs.

    ass: Sr. Nureda

    ResponderExcluir
  41. Gresder estou profundamente decepcionado.

    Particularmente você me chamou de imbecil.

    Ainda assim fico com a boa impressão que tive de você na casa do Marcio. Impressão que me inspirou uma nova postagem.

    É assim que retribui o nosso carinho?

    Vejo agora um menino inconsequente que não aprendeu a lição do Nureda.

    Desculpe o desabafo.

    Cresça e apareça.

    ResponderExcluir
  42. Gresder

    Essa sua vaidade ainda te levará a ruinas.
    Nâo percebes o quanto és vaidoso, prepotente e arrogante?

    Essa sua frase demonstra isso: “Confesso que quase me arrependi de ter criado o Alexandre”.

    Como assim quase??

    Vejas como você magoou o Jair, que chegou até acreditar em você.
    Até aqui, estavamos brincando descontraidamente de ser o Nureda. Claro que ele não é, nem eu e nem muito menos você.

    Mas criar uma pessoa que confessou ser o Nureda foi a gota da agua.
    Espero sinseramente Gresder, que você reveja os seus conceitos, cresça e amadureça, pois você acabou de pregar um prego na madeira, que mesmo que você arranque o prego, ainda ficará as marcas!!!

    Desculpe se te ofendi, mas isto estava entalado na minha garganta, eu não poderia mentir para mim mesmo, tinha que lhe dizer o que me manda a voz da minha consciencia.

    Pois você brincou com nossos sentimentos, e principalmente o do Jair, pois eu até te disse ontem, em uma conversa telefonica, que o Jair chegou a chorar, de tão emocionado que ele ficou com as palavras do Nureda.

    Mas apesar de tudo Gresder, eu ainda te amo meu velho, mas a nossa curta, mas muito intensa amizade, que foi aprofundada, estando você aqui em casa, nesses dois dias de 24 horas, onde comemos juntos, rimos juntos, discutimos, trocamos profundos segredos, nos divertimos bastante, é o que eu tentarei guardar de você.

    Sabendo que amigo é aquele que aceita o outro como ele verdadeiramente é, com defeitos e qualidades, sem tentar mudar, mas amar do jeito que se é.

    Saiba que você esta eternizado em meu coração.
    Sei também, que este é o seu jeito, mas procure entender, que brincaderia tem hora e limite, se não, você continuará magoando outras pessoas.

    Gresder paradoxalmente, eu odeio algumas atitudes suas, mas amo você!

    Respeitosamente e sinseramente
    Marcio Alves

    ResponderExcluir
  43. A pedido do verdadeiro Nureda; Segue o comentario que fez no meu Blog:

    Jair dos Santos, ou deveria chamá-lo de furacão?

    Jair, houve um propósito para eu o verdadeiro Nureda, iniciar esta despedida justamente contigo.

    Estou saindo do meio de vocês, pessoas tão magníficas, pois minha missão, acredito, já fora cumprida.

    Peço-lhe Jair dos Santos:

    Não desista de escrever seus poemas, pois embora eu nos os comente mais, sempre estarei lendo-os.

    Não deixe o Esdras se perder em seus pensamentos tão "subjetivos",pois aquele garoto ainda será um grande escritor. Eu ficarei orgulhoso de vê-lo dando autógrafos no lançamento de um de seus livros, talvez ele até assine um pra mim, mas não saberá que sou eu.

    Busque mais almas para essa CONFRARIA Jair! Não deixe que eles se dispercem, não permita que se agridam, não tolere que não se amem.

    Vou para outras salas tentar dar continuidade à minha missão. Talvez não encontre o amor que encontrei nesta, mas vale à pena tentar.

    Adeus Jair!

    Copie este comentário e passe aos outros confraternos, pois não mais voltarei.

    Ass. Noreda Somu Tossam

    ResponderExcluir
  44. Caro amigo Marcio

    Cedi meu blog ao Noreda para ele se despedir de um forma metafórica, histórica e até certo ponto poética.

    Agora, fica aqui uma pergunta:

    Essa foto que ele me enviou para colocar no cabeçalho do texto: "A Leveza Insustentável de Um Encontro" tem algo a ver contigo?(Essa que o pretenso Noreda abraça um mais jovem que ele)

    Eu ainda acho que tudo isso é coisa do Gresder!

    Abçs,

    Levi B. Santos

    ResponderExcluir
  45. Gresder, brincadeira tem limites, chega de criar tanta confusão com o nome Noreda, creio que a brincadeira está ou já perdeu a graça.

    Se realmente algum de nós é o noreda, não há dúvidas que só mesmo o Levi poderia sê-lo.

    ResponderExcluir
  46. Olá pessoal!
    Puxa vida como fui subestimado!
    Será que vocês não perceberam o caçula da confraria?

    Sequer suspeitaram de min? Haahahahahahahha.
    Não perceberam o comentário de defesa meio que advogando em causa própria?

    Leiam a defesa usando a mitologia no poema de Fernando pessoa?

    A defesa em prol do Esdras...
    A forma com que tento defender aqueles que escrevem de forma poética...

    Ainda não perceberam que o Nureda teria que ser alguém que dominasse alguns princípios de lingüística!

    Veja a forma sutil meu comentário conclui a “defesa” dos personagens criados pelo Gresder!

    E ainda dando show fazendo uma hermenêutica mítica do imortal FERNANDO PESSOA!

    Hahaahahahahahhahahah...
    Modéstia a parte, quem duvidaria que o mais novo da confraria teria capacidade para transitar nessa dimensão e deixar oculto no texto que não conhecia teologia, mas mistura filosofia e trocadilhos de palavras na descrição das qualidades de cada um?

    E respondam...Porque só agora ele resolve se manifestar...Seria coincidência que foi o ultimo a comentar sobre os argumentos do nureda...

    e a qualidade da desconstrução do literalismo textual do Nureda.....Somente quem escreveu poderia usar argumento do MACHADO DE ASSIS, para mostrar que discorda do NUREDA, pois a subjetividade é obra de quem cria! E isso está na alma dos poetas!

    E fechar com chave de ouro citando o imortal FERNANDO PESSOA, como o exímio criador de heterônimos

    È claro que pelo tempo de blog, não tenho muitos comentários nas salas dos amigos, mas desde que entrei estou lendo todos o máximo possível devido a excelente qualidade dos pensadores!
    Hahahahahahahahahahha

    È Marcio o estilo do Nureda realmente se parece com você, mas acho que falta um pouco de leveza, você é o único que escreve parecido comigo, e, portanto poderia ser, não fosse EU O NUREDA.

    Abraços Nuredianos para todos!

    ResponderExcluir
  47. Márcio vaidoso eu sou, todo mundo é, só que ninguém tem coragem de dizer. Agora arrogante eu não sou, pois nunca tentei humilhar ninguém. Pois o dia que eu fazer isso, nem imagino o que pode acontecer.

    Mas meu plano deu certo em imortalizar o Nureda, pois eu não estou acreditando que é o José Lima.

    Mas a verdade por trás de tudo isso é que qualquer um pode nos enganar, basta dizer o que queremos ouvir.

    Quanto ao Jair se sentir enganado, não foi só ele, pois a principio você e o Edson também acreditaram. mas eu menti por poucas horas, enquanto vocês no tempo que eram pregadores pentecostais mentiam para multidois dizendo: "hoje o seu milagre vai chegar" e tantas outras mentiras que pregadores e pastores mentem descaradamente todos os domingos na nossa cara.

    Eu tam,bem te amo Marcio, principalmente por abrir mao do pulpito que foi o seu praser por muitos anos.

    ResponderExcluir
  48. Há Gresder...
    num dos seus posts você disse ter criado o J. Lima e os seus amigos estavam querendo vingar-se de você por isso lembra?

    Agora não acredita que a sua criação pode criar ...
    Hahahahahaahahhahah

    Você é demais criou uma criatura que está se superando e agora se surpreende? Hahaahahahahahh

    ResponderExcluir
  49. Voce esta certo José lima pois eu sou voce, voce sou eu. Mas como eu mesmo em voce mesmo criou o Nureda sem eu mesmo saber?

    A unica forma de voce provar é mudar o perfil do Nureda, Mas dese jeito voce vai quebrar o encanto, pois eu ainda suspeito do Eduardo, o Levi suspeita de mim, Marcio do Waguiner, o Edson do Levi e assim vai, sem contar a possibilidade de um outro de fora ter feito isso.

    Por isso nao mexa ou apague o perfil, e nao escreva com ele. Pois presisamos acreditar no Nureda como sendo uma lenda misteriosa.Agora prestem a atençao a que concrusao podemos chegar, e nem se eu quisece poderia criar isso aqui que aconteceu para ilustrar essa historia:

    Avia um homem que por falar e viver tao humanamente divino, quando morreu, um ou dois de seus dicipulos acharam que para imortalizar sua mensagem deveriam roubar o corpo e deixar a multidao se perder em maus entendidos só para depois de muito tempo, romanciar e fazer uma nova ediçao de sua historia. Se isso for verdade, talves Deus nao exista, e estamos sosinho neste mundo, mas para nosso consolo ELE é um de nos.

    Conclusao: nada pode abalar nosso amor por Jesus.

    ResponderExcluir
  50. Gresder sua fala: “mas eu menti por poucas horas, enquanto vocês no tempo que eram pregadores pentecostais mentiam para multidois dizendo: "hoje o seu milagre vai chegar" e tantas outras mentiras que pregadores e pastores mentem descaradamente todos os domingos na nossa cara”.


    Minha resposta: É Gresder eu reconheço que de fato já preguei muitas mentiras, só que tem um porém.......EU ACREDITAVA ESTAR PREGANDO A VERDADE!!!!!

    Apesar dos pesares, tenho minha consciencia em paz com Deus, e, principalmente comigo mesmo, pois se enganei alguém, este alguém foi eu!!!

    Mas na época, não tinha o conhecimento que tenho hoje, não era amadurecido, mas sempre fui sincero com meus sentimentos, fé e esperitualidade, pois acreditava no que eu acreditava, como hoje, acredito no que acredito.

    Mas como bem disse você, Gresder: “Eu tam,bem te amo Marcio, principalmente por abrir mao do pulpito que foi o seu praser por muitos anos”.

    Não somente por anos, mas por toda minha vida!!!
    Pois até a uns 6 meses atrás, eu ainda pregava.
    Sendo que hoje tenho 25 anos, e comecei a pregar quando tinha 11 anos, são então 14 anos de pregação.

    Mas eu abri mão por causa da minha consciencia, pois eu não aceito ter que pregar o que o sistema me diz.
    Não aceito trair minha consciencia, mesmo que seja por um pouco de gloria humana.

    Quero ser fiel a Deus, sendo simplesmente fiel a minha consciencia.

    Hoje, desejo caminhar consciente e maduro de minha fé e escolhas, mas entendendo que as pessoas são diferentes de nós, tendo direito de crer da forma que bem entender.

    Quero que minha fala seja realizada atraves da escrita.
    Quero apenas causar reflexão.
    E se alguns chegarem a me ouvir, já estarei contente!

    Mas pregar de novo em cima de um pulpito,só se houver uma mudança radical nas igrejas, aceitando que os diferentes tenho voz, pois minha voz será voz e não eco!!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  51. J. Lima

    Até você quer ser ou diz ser o Nureda!!!
    Ai não dá, está até parecendo aquelas novelas de suspense da globo, onde tem varios suspeitos, mas somente no final da trama, ainda por cima no último capitulo é que se revela quem é o verdadeiro criminoso.

    Tenho uma simples proposta para desvendar este misterio misterioso.

    Se o Nureda não for Nureda, e, o Nureda for um de nós, que ele entre logado – caso queira revelar-se – e diga quem é, pois só assim de fato, saberemos ser que o Nureda diz ser quem ele é.

    Mas honestamente, acho que se for um de nós, e um de nós, resolver revelar quem de verdade é o Nureda, acabaria o encanto.

    Como diz o Gresder, o Nureda já faz parte de nós, sendo imortalizado em nossa confraria dos pensadores fora da gaiola.

    Abraços

    ResponderExcluir
  52. Lendo esse texto sobre “pobre e rico”, imediatamente me passou o filme da minha vida.

    Não que eu tenha experimentado riquezas do tipo “ostentação propriamente dita” nem também que eu tenha virado catadora de lixo.

    Não. Não cheguei a nenhum desses picos que muitos vivenciam nesse mundão afora e aqui nesse meu comentário não cabe qualquer julgamento acerca da existência desses extremos.

    Apenas me veio à memória a mudança drástica que eu experimentei quando a infidelidade bateu à porta da minha vida conjugal, provocando uma significativa queda de padrão. Tudo ruiu. As coisas materiais que dão muito conforto e uma falsa segurança começaram a evaporar, a escapar das mãos, do intelecto, do coração, do ser.

    Como diz a antiga canção: “meu mundo caiu”.
    E isso não é um lamento, apesar da triste canção. Foi mesmo necessário que meu mundo caísse, que houvesse uma desconstrução total, uma reviravolta completa, enfim, uma metamorfose, para que eu caísse literalmente “na real”.

    E nessa desconstrução não pesa apenas o lado material, mas todo o conjunto que nos sustenta ilusoriamente e que engloba o ser como um todo: física, mental, emocional e espiritualmente. Faz-se necessário esse desmonte dos pequenos deuses da nossa existência para que, em nova repaginada, a gente enxergue quem é de fato o nosso Deus. O Deus que nos segura em queda vertiginosa.

    O mais curioso de tudo é que nem a tempestade que vem nem a bonança que se instala, acontecem como por mágica em um único passo. Ambos passam por um longo processo até chegar às vias de fato.

    Ou seja: o rebuliço que desencadeia situações irreversíveis trazendo a mudança necessária - e dentro da perspectiva de Deus - não acontece da noite para o dia.

    E depois que a tempestade passa, você analisa os destroços e consegue dizer mais ou menos como disse Paulo aos filipenses (4:10.13) sobre ter APRENDIDO a viver contente em toda e qualquer situação.

    É, de fato, um aprendizado.

    Ele diz:

    “Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez”.

    E é aqui que muitos se vangloriam batendo no peito, dizendo: “tudo posso naquele que me fortalece” sem atentar para os versos anteriores.

    Pois aqueles que “se acham” semideuses devido a um suposto poder concedido por um deus igualmente caprichoso e infantil, não atinam para as entrelinhas de um contundente “tudo posso SUPORTAR Naquele que me fortalece”.

    Meu carinho,
    R.

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!