domingo, 4 de setembro de 2011

A importância do outro (humano) e a “des-importância” do Outro (Deus)

Por: Marcio Alves


Deus não existe! Qual o sentido de viver a vida, se Deus não existe? Vale apena continuar vivo então? Porque os ateus não se matam de uma vez, se não existe vida após a morte?

A primeira idéia que nos vem à cabeça, diante de tal pergunta é que a vida não tem mais sentido e graça para quem não acredita mais em Deus...será?

Deus não existe, mas a menina que o jovem esta de olho há um bom tempo existe...o filho do ex-religioso continua a existir mesmo sem Deus....os amigos do tempo das baladas, dos botecos da vida, dos jogos de futebol, das aventuras, e todas essas coisas aparentemente sem importância também existem, sem contar nos escritores de livros que nos levam a viver aventuras fantásticas, pelo mundo da imaginação. E os atores, atrizes e diretores de filmes e novelas prediletos nossos? Os cantores, bandas e compositores que fazem nossa alegria e nos dão prazer com suas canções?
Todos eles sem exceção existiram ou existem e fazem a diferença em nossa vida.

Por isso que Deus mesmo não existindo, nossa vida não deixa de existir, ela continua e o tempo não para, nem as coisas de que mais gostamos de fazer perdem o seu significado, mas justamente ao contrário!
A vida passa a ter mais sabor, sentido e valor, pois passamos a enxerga-lá como única e muito breve – e realmente é!

Por isso que a resposta a pergunta: “Porque os ateus não se matam de uma vez, se não existe vida após a morte?” traz em si mesmo a resposta: justamente por não ter vida após a morte, a vida tem maior valor para nós, pois ela é única e tem prazo de validade!

Agora que tal revertermos a pergunta, e direcionarmos para o crente da seguinte forma: Porque você crente, vive esta vida aqui tão apegado a ela, se existe a eternidade pela frente?

Mas não para por ai, porque o outro passa a ter mais importância e referencia em nossa vida quando não mais cremos em Deus.
Pois imagine a mulher crente tendo que deixar o seu marido ateu em casa ou no bar com os seus amigos e “amigas” para ir á igreja se santificar e buscar a Deus.

Agora pense nesta mesma mulher deixando de acreditar em Deus, e vivendo sua vida para si mesmo e seu esposo...ela irá passar mais tempo com ele, indo inclusive para o bar ou festas com ele, e o esposo incrédulo não precisará mais ter a atenção de sua mulher divida com o todo-poderoso – que se diga de passagem é uma competição injusta dado o “peso” de Deus para quem acredita e vive para ele!

Talvez você meu caro leitor religioso, não parou para pensar na fundamental importância do outro em sua vida, porque se seu amigão é Deus, o dono do universo, que te ama com um amor desumano (“que nem um ser humano é capaz de amar com tal intensidade”) e te protege e ajuda, para que então você iria ficar tão dependente de seus amiguinhos humanos?

É por isso que a primeira coisa que o crente faz quando se converte para “Deus” é abandonar os seus velhos amigos “mundanos”, “filhos da ira e do diabo”, os “perdidos e incrédulos”, “ímpios e perversos”, pois afinal, luz não combina com as trevas, e nem inferno com o céu, não é verdade, meu amigo crente e servo do altíssimo? (que no fundo enxerga todos os não cristãos – e ai não importa se o cara é ateu ou de outra religião – como inimigo a ser ganho do reino das trevas para o reino dos céus)

Mas repare também, que a primeira coisa que o crente faz quando desvia do caminho do senhor, é procurar os velhos amigos e reviver com eles tudo que a religião o privou....não é irônico que os “filhos das trevas” voltam a ser importante para os crentes desviados?

É que indiscutivelmente precisamos da relação eu-tu e tu-eu, pois neste sentido ninguém é uma ilha, tanto é verdade isto, que ninguém ama a si mesmo a tal ponto de ser auto-suficiente de não precisar do outro, pois todas as nossas fantasias e desejos têm sempre o outro como participante, ou você meu caro crente “fiel” e temente a Deus, vai dizer que quando se masturba, se masturba pensando só em si mesmo ou na placa de um carro? (ah na verdade você vai me dizer que não se masturba, pois masturbação é pecado, e como você orou e jejuou muito a Deus, ele tirou de você o desejo humanamente humano de transar, não é verdade?)

Deus não existe! Mas o mundo existe! A vida existe! O prazer existe! O sentido e o significado existem! E o mais importante: você existe! Pelo menos por enquanto, até quando em você houver respiração.....então faça valer a pena, deixando de ser escravo e mande Deus, crença, religião para o “diabo que os carregue”! (Risos não..gargalhadas hahahaha)


P.S: Este meu texto foi inspirado em algumas frases também de minha autoria no facebook no link: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002460045319




21 comentários:

  1. Só para você ver como nossos pensamentos são parecidos sócio. Enquanto você escrevia aqui, eu escrevia no Produtos do Amor. veja só o que escrevi e compare com o que você escreveu.

    "Últimos atos"

    Nunca mais ouvir sua voz
    Não mais tocar sua pele...
    Olhar seu rosto...
    Caminhar pelas calçadas

    Nunca mais ouvir o som dos pássaros
    Não mais provar o sabor do alimento...
    O cheiro dos perfumes...
    A insipidez da água...

    O Nunca mais sentir o gosto amargo do tanino...
    Não mais a dor de uma ferida...
    O coçar de uma picada...
    A ressaca de uma bebedeira

    Nunca mais a ira de uma discussão...
    Não mais o calor de um abraço...
    A sensação de um toque...
    A tristeza de uma perda.

    Nunca mais a dor de uma saudade
    Não mais a alegria de uma reconciliação...
    Um grito de gol...
    A vergonha de uma derrota.

    Nunca mais o silencio de um luto
    Não mais um pedido de desculpas...
    A umidade de uma lágrima...
    O brilho de um sorriso.

    Nunca mais a causticidade de um deserto
    Não mais a gelidez Sibérica...
    O rebentar de uma onda...
    Um enterrar-se na areia.

    Amei com esmero
    Senti com afinco...
    Dormi o necessário...
    Li muito pouco.

    Meu último sorriso
    Um ultimo choro...
    Derradeiro som...
    Toque final.

    A escassez da existência
    A finitude da caminhada...
    Fizeram-me sorver a vida...
    Como se fosse acabar amanhã.

    Edson Moura

    ResponderExcluir
  2. Ass: CArlos
    Cara isto foi mesmo um grande incentivo a viver uma vida muito mais feliz.
    Com essas grandes privações que a merda da religião nos conduz acabamos vivendo uma vida isolada do mundo e das pessoas que mais amamos, mas o vida realmente só terá um sentido quando este “Deus” deixar de existir para muitas pessoas.
    Mas me alegro que durante esta minha caminhada mantive alguns amigos me refiro a você e ao Edson acabamos passando por esta fase juntos.E vivamos o presente e que se foda o céu se é que ele existe

    ResponderExcluir
  3. Prezado Marcio. Deus só não existe na mente daquele que gostaria que Ele não existisse. é como o devedor que sem exitar, aprovaria a ideia de que seu credor deixasse de existir.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. marcinho, meu querido, esse teu texto faz generalizações equivocadas!! desde quando quem crê em deus deixa de se divertir, ver filme, ir ao teatro, sair com os amigos, namorar...

    cara, melhora esses argumentos, pois você está manchando o bom nome da associação ateísta fundamentalista ...kkkkkkkkkkkakkakkaakkakka kaka

    ResponderExcluir
  5. EDUARDO

    E pelo jeito você continua manchando o bom nome dos ateus enrustidos rsrsrs, distorcendo meus argumentos, pois a parte que falo de diverti, namorar, ouvir musicas e etc, estou me referindo aos ateus, pois geralmente as pessoas crentes tem a ideia equivocada de que o ateu por não acreditar em deus, deixa de viver, que a vida não tem sentido...entendeu ou vou ter que desenhar para você? kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. então, seu tonto, é o que estou dizendo. ao afirmar que os ateus por não crerem em deus estão livres para se divertir, ter amigos, etc, você está dizendo que os crentes por acreditarem em deus, estariam alijados de tudo isso.

    quando você diz

    "Por isso que Deus mesmo não existindo, nossa vida não deixa de existir,"

    o que na verdade você está dizendo é:

    "esse pessoal crente, coitados, só tem sentido e prazer na vida por causa de deus".

    pô, meu, você está estudando psicologia e ainda não sacou as armadilhas do inconsciente??

    ResponderExcluir
  7. meu amigo, tenho fuçado coisas antigas nos blogues dos amigos(adoro revisitar o passado) e encontrei essa pérola sua numa postagem do levi de 2009 sobre as virtudes e defeitos das religiões:

    "Deus é tão grande que não cabe em nenhuma religião.

    Ele só pode caber na vida, pois é a vida a grande expressão de Deus."


    esse era um ponto certo e equilibrado sobre o tema. volte ao equilíbrio.

    ResponderExcluir
  8. marcinho, catei outro comentário interessante que você postou no blog do levi em 2009(aliás, seus comentários lá naquele ano foram sensacionais):

    "No meu ponto de vista, acredito que exista uma Fé natural, que brota do mais intimo do ser.

    Mesmo os mais ateus a possuem.
    Agora, Fé como religião não precisa necessariamente de provas cabais da ciência, por ser Fé ela é – concordando com o Eduardo.
    Um grande abraço

    Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.
    "

    ResponderExcluir
  9. Marcio

    O Edu está um “fera” em psicanálise. Lá no blog “Caminhos da Teologia” ele está surpreendendo.

    E agora, acaba de usar um artifício válido, embasado na técnica de regressão, que leva os pacientes a épocas cada vez mais arcaicas de sua vida, naquilo que alguns estão denominando de “retorno à vidas passadas” (kkkkkkk)

    Freud usava esse método para descobrir conflitos psíquicos recalcados no inconsciente de seus pacientes.

    Na época de Freud era difícil adentrar a esse obscuro porão, denominado inconsciente. Já, hoje, com a INTERNET, tudo se tornou mais fácil. (kkkkkkk)

    Aqui de camarote, estou só assistindo ao interessante embate entre vocês(e aprendendo - é claro!).

    Abraços,

    ResponderExcluir
  10. Meu amigo Márcio, que bom que você está aqui de novo com sua ardente sede de Deus.

    Você disse que Deus não existe, mas existem amigos, livros, atores, etc e tal. Imagine você em um lugar totalmente vazio de tudo que você falou, você então se suicidaria? Você afirmou com sua postagem que você vive a vida de tudo que você citou menos a sua própria vida.

    Repito sua afirmação lúcida, desprendida de um coração sem amarguras, que Edu trouxe à lembrança: "Ele só pode caber na vida, pois é a vida a grande expressão de Deus."

    ResponderExcluir
  11. Você disse: " justamente por não ter vida após a morte, a vida tem maior valor para nós, pois ela é única e tem prazo de validade!"

    Você é um ser que voltou do além? Como você pode afirmar algo sem ter uma única prova concreta, já que você diz não crer mais na bíblia, que nos fala sobre a eternidade?

    ResponderExcluir
  12. Você pergunta: "Porque você crente, vive esta vida aqui tão apegado a ela, se existe a eternidade pela frente?"

    Tudo que Deus fez é bom e por isto apesar das dores que a vida nos traz, pela própria culpa do ser humano, nós podemos ser felizes e viver a vida neste belo mundo, e ainda mais tendo a certeza que aqui é apenas um pedacinho do Reino Eterno.

    Devemos esperar que a própria natureza baixe a cortina, no tempo certo. E viva a vida!

    ResponderExcluir
  13. "Mas não para por ai, porque o outro passa a ter mais importância e referencia em nossa vida quando não mais cremos em Deus.
    Pois imagine a mulher crente tendo que deixar o seu marido ateu em casa ou no bar com os seus amigos e “amigas” para ir á igreja se santificar e buscar a Deus."

    Bom Marcinho, se com você foi assim, você viveu o evangelho equivocadamente, porque o que mais Jesus enfatiza é o amor pelo próximo e Ele esteve exatamente com os pecadores e os amou a todos.

    Por outro lado, muitas vezes são as pessoas que se afastam dos amigos quando eles se convertem, porque já não compartem as mesmas coisas.
    Esta questão também é ampla, pense quantos amigos perdemos de vista quando mudamos de colégio, trabalho, cidade, etc?

    Você que acusar os crentes mesmo, né camarada? rsrs Existem milhares de mulheres não crentes que detestam seus maridos bebendo e jamais acompanham eles a um bar. Por outro lado ninguém vai a igreja para se santificar, eu creio que você viveu uma vida cristã bem diferente do que realmente é a vida cristã.

    ResponderExcluir
  14. "Talvez você meu caro leitor religioso, não parou para pensar na fundamental importância do outro em sua vida, porque se seu amigão é Deus, o dono do universo, que te ama com um amor desumano"
    "É por isso que a primeira coisa que o crente faz quando se converte para “Deus” é abandonar os seus velhos amigos “mundanos”, “filhos da ira e do diabo”, os “perdidos e incrédulos”, “ímpios e perversos”, pois afinal, luz não combina com as trevas, e nem inferno com o céu, não é verdade, meu amigo crente e servo do altíssimo? (que no fundo enxerga todos os não cristãos – e ai não importa se o cara é ateu ou de outra religião – como inimigo a ser ganho do reino das trevas para o reino dos céus)"

    Veja como você está equivocado: "Se você não ama a seu irmão que vê, como pode amar a Deus que não vê?

    "Ame o Senhor, o seu Deus de todo coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é SEMELHANTE a ele: Ame o seu PRÓXIMO como a si mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. (Mateus 22.37-39).

    ResponderExcluir
  15. "Mas repare também, que a primeira coisa que o crente faz quando desvia do caminho do senhor, é procurar os velhos amigos e reviver com eles tudo que a religião o privou....não é irônico que os “filhos das trevas” voltam a ser importante para os crentes desviados?"

    Ele errou em abandoná-los e muito mais agora em voltar criticando os crentes, sem dá a seus amigos a oportunidade de ter suas próprias experiências com os verdadeiros evangélicos.

    ResponderExcluir
  16. "É que indiscutivelmente precisamos da relação eu-tu e tu-eu, pois neste sentido ninguém é uma ilha, tanto é verdade isto, que ninguém ama a si mesmo a tal ponto de ser auto-suficiente de não precisar do outro, pois todas as nossas fantasias e desejos têm sempre o outro como participante, ou você meu caro crente “fiel” e temente a Deus, vai dizer que quando se masturba, se masturba pensando só em si mesmo ou na placa de um carro? (ah na verdade você vai me dizer que não se masturba, pois masturbação é pecado, e como você orou e jejuou muito a Deus, ele tirou de você o desejo humanamente humano de transar, não é verdade?)"

    Deus criou o homem e a mulher e disse: crescei e multiplicai-vos. Você conhece algum crente que vive sem comunicação? Ai, Marcinho você tá muito desorientado.

    Marcinho, Deus não tira de ninguém o desejo sexual, como não arranca de ninguém os olhos ou outro órgão que seja. Entenda que a pessoa que nunca teve experiência sexual e nunca se entregou a prática da masturbação, ela domina seu instinto sexual muito bem e sem prejuízos. E muitos que saem por aí transando de cama em cama, trazem para si muitas dores, porque sexo, não é apenas corpo com corpo, é um envolvimento pleno entre dois seres.

    ResponderExcluir
  17. Aqui você chegou a loucura total e ao desespero inconsciente talvez... rsrs
    "Deus não existe! Mas o mundo existe! A vida existe! O prazer existe! O sentido e o significado existem! E o mais importante: você existe! Pelo menos por enquanto, até quando em você houver respiração.....então faça valer a pena, deixando de ser escravo e mande Deus, crença, religião para o “diabo que os carregue”! (Risos não..gargalhadas hahahaha)"


    DEUS É TÃO GRANDE, QUE NÃO CABE EM NENHUMA RELIGIÃO. (Márcio, antes de se amargurar contra Deus)

    Que Deus continue protegendo tua vida. Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Márcio Alves.

    Neste navio, estou entrando de gaiato.
    O sol aparece pela manhã independentemente se alguns acham que ele foi criado num passe de mágica há 6ooo anos, 60000 ou 6 bilhões de anos. Também não cobra taxa de iluminação de quem acredita ou não em Deus. As coisas boas estão aí para serem desfrutadas ignorando as crenças.
    Peça a um crente viver um dia sem o medo de sua figura retórica, peça para desinventar este credor. Deixe de ser vítima do pecado original, renomeado de assédio moral.Verá que este crente nunca mais será o mesmo.

    ResponderExcluir
  19. Vc me parecia uma pessoa sensata, mas hj vjo q enlouqueceu em pensamento vazios e esvaecidos

    ResponderExcluir
  20. O que é sensataz pra você mau amigo?

    ResponderExcluir
  21. Errata, onde escrevi mau, leia-se meu.

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!