domingo, 7 de março de 2010

Deus (não?) conhece o futuro?




Por: Marcio Alves

A onisciência é um dos muitos atributos divinos, isto segundo a concepção clássica e tradicional da ortodoxia Cristã e de mais outras muitas religiões.
É um dos dogmas pétreos da igreja, considerado por muitos uma verdadeira “vaca sagrada”, sendo um assunto imexível, não questionado e por isso sendo o senso comum dos Cristãos.

Mas como nós estamos envolvidos em um constante exercício de repensar tudo, inclusive os assuntos considerados como unanimidades, quero por em xeque o conceito de onisciência divina.

Para começar o que é afinal de contas onisciência?
Até onde vai a onisciência divina?
Mais precisamente, quero caminhar na seguinte reflexão:
Deus conhece tudo, inclusive o futuro?

São três, as possibilidades de respostas a grande questão desta temática, inclusive, todas com sérios e profundos desdobramentos:

A- Deus conhece o futuro, e por isso, o mesmo já está pronto, não restando escolhas a fazermos.
Esta concepção é uma das principais teses do calvinismo clássico, com muita coerência, é um dos grandes sofismas teológicos e filosóficos de todos os tempos.
Está embasada na filosofia grega, principalmente a neo-platônica, difundida, sistematizada e pensada ao longo de milênios.

Ponto forte= Realça e ratifica a total soberania de Deus sobre suas criaturas, pois Ele conhece o futuro, por justamente ter determinado.

Ponto fraco= Inclusive, neste mesmo conceito há o consenso de que Deus já em tempos imemoriáveis na eternidade, já de antemão desenhou toda a historia, e a mesma segue por caminhos em trilhos inexoráveis, portanto, não há escolhas a fazermos, tudo já foi decidido, sendo a liberdade humana uma ilusão.


B- Deus conhece o futuro, mas mesmo assim, o mesmo não está pronto.
Esta é o consenso geral da grande maioria dos evangélicos.
Não abrem mão da liberdade humana, mas também, não abrem mão da onisciência divina.
Neste paradigma, a presciência de Deus não anula as escolhas humanas, pois Deus saber o futuro não torna o mesmo fechado e determinado pelo saber divino.

Ponto forte= Tenta equilibrar e juntar pólos aparentemente irreconciliáveis e paradoxais.
Agrada literalmente tanto a gregos (calvinistas) e troianos (arminianos).
Pois mantêm a liberdade humana, e “salva” a onisciência de Deus.

Ponto fraco= É o mais incoerente das três opções, pois se Deus conhece o futuro, Ele contempla como passado, ou seja, já pronto, e se o futuro é passado para Deus, segue-se que ele (futuro) já aconteceu para Deus, anulando assim a possibilidade de mudança no futuro para o ser humano.


C-Deus não conhece o futuro, podemos mudar e ter outras escolhas.
A ironia do “destino” é que esse pensamento é considerado o mais herético das opções, chegando a ser considerado por muitos, como blasfêmia contra Deus.
Mas apesar disto, inconscientemente, os evangélicos que acreditam conscientemente que Deus conhece o futuro, vive como se Deus não conhecesse.

Exemplificando: Quando oram a Deus para mudar uma circunstancia – curas, livramentos, empregos e etc – inconscientemente, eles não acreditam que Deus sabe o futuro, pois se acreditassem mesmo, não orariam, pois não adiantaria já que Deus contempla o futuro como já acontecido.

Se ora na esperança de Deus reverte àquela situação, é porque o futuro não esta fechado, e se o futuro não esta fechado, é porque Deus não conhece o futuro.

Ponto forte= Assume de vez a responsabilidade e liberdade humana diante da Historia.

Ponto fraco= “Diminui” ou re-significa a onisciência divina.


Lembrando que, não há discussões sobre o conhecimento passado e presente para Deus, pois Ele conhece tanto o passado, quanto o presente exaustivamente, nisto todas as linhas de pensamentos, seja teológica e filosófica concordam.
O grande impasse advém da discussão do conhecimento de Deus sobre o futuro.

Afinal de contas, Deus conhece ou não o futuro?


Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

59 comentários:

  1. Grande mano Márcio (refaz o nosso cronograma, please?!)

    Mais um texto muito interessante da sua parte. Faço uma crítica positiva ao amigo, pois me parece que seus textos têm melhorado - no sentido de ficarem "melhores do que já eram" e não de "finalmente melhoraram". Ok?

    A alternativa que mais se parece com a que eu penso é a "B", pelos motivos que passo a citar.

    Na minha opinião, não é nem que Deus "conheça o futuro", como na visão simplista e infantil que 99% das pessoas possuem, tampouco que ele de fato não saiba o que poderá acontecer.

    Penso que Deus conhece, como analista e desenvolvedor desta plataforma chamada Terra (meu Deus, eu mesmo estou começando a acreditar nas bobagens que escrevo! kkk) conhece todas as variáveis envolvidas na vida de todos e de tudo, e que ele saiba o resultado final de cada umas dessas possibilidades, sendo assim, onisciente.

    Aliás, o problema da simplificação grosseira da Bíblia é o que faz com que as pessoas medianamente inteligentes pra cima se distanciem dela e da religião cristã.

    Já que estamos falando de onisciência (que envolve o conhecimento do futuro), lembrei do livro do Apocalipse. Muitos céticos acham que tudo o que está escrito lá é brincadeira, coisa pra não se levar a sério, ou ainda delírios de um velho caduco enclausurado numa ilha à espera da morte. Na realidade, João utilizou os únicos simbolos e a única linguagem que ele poderia ter usado para descrever tudo o que viu e ouviu, há cerca de 2000 anos! É tão burro pensar que ele deveria ter usado uma linguagem mais "acessível" para nós, do século XXI, quanto imaginar que um ser humano normal de hoje teria a obrigação de saber escrever em português aracaico de 1500, época do Caminha.

    Com isso quero dizer que não é porque o Apóstolo não usou termos como "metralhadoras", "Hitler", "bomba de fissão nuclear", "internet", "genética" e etc que a mensagem que ele escreveu não seja verdadeira.

    Mas, resumindo: a minha crença a respeito da onisciência divina é a de que Deus conhece todas as variáveis envolvidas e, assim sendo, conhece o futuro - mas não numa ótica linear -, e o influencia no sentido de que, a princípio, foi ele quem criou todas as possibilidades existentes - e por existir.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Mano ISAIAS MEDEIROS

    Obrigado pelo elogio, ainda mais vindo de sua parte, que segundo o Nureda é o cérebro da confraria.

    Segundo o descrever da sua escolha, ela não se encaixaria melhor na opção “C”, pois a opção “B” significa dizer que Deus já contempla o futuro como já passado, portando fechado para novas escolhas humanas?

    Partindo da premissa desta sua frase: “Penso que Deus conhece, como analista e desenvolvedor desta plataforma chamada Terra (meu Deus, eu mesmo estou começando a acreditar nas bobagens que escrevo! kkk) conhece todas as variáveis envolvidas na vida de todos e de tudo, e que ele saiba o resultado final de cada umas dessas possibilidades, sendo assim, onisciente”.

    Minha resposta: Ou seja, Deus conhece além de nós, pois podemos escolher que caminhos seguiremos, mas não sabemos todos os caminhos e suas implicações, Deus neste caso, conhece todos os caminhos que conhecemos, a ainda mais, conhece os que nós não conhecemos, assim sendo, Ele conhece todos os caminhos, e ainda sabendo de suas implicações.

    No caso seria mais ou menos assim: (exemplificando)
    Um pai leva o seu filho de 8 anos em uma doceria, sabendo o gosto de seu filho por chocolate, ele pode adivinhar que mesmo deixando ele escolher, o seu filho irá pedir o bolo de chocolate.

    Assim podemos dizer – sempre no campo das hipóteses – que Deus também é assim, sendo e indo muito mais além, conhecendo todo o nosso ser, e as implicações de nossas escolhas.

    Então Isaias, sua opção não seria a “C”?
    Pois deus conhece não por já contemplar o futuro, mas antes, o de poder “adivinhar” através de sua perfeita analise das nossas vidas e caminhos existentes.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Márcio

    Obrigado pelos exageros elogiosos, Márcio e Noreda (por tabela).

    Mas não, Márcio, a opção mais parecida com o que eu penso é a "B" mesmo. Lembrando que toda liberdade é relativa, e não absoluta, é bobagem imaginar que Deus não está no comando de tudo e que possamos mesmo decidir alguma coisa além do que já está predeterminado - nas linhas gerais.

    Exemplificando: em 2010 teremos eleições presidenciais, mas os donos do Brasil já sabem de antemão que um esquerdista será o próximo presidente do país, seja qual for o candidato "eleito pelo povo", pois todos são esquerdistas e compartilham da mesma visão política, com sutis variações.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Amigo ISAIAS MEDEIROS

    Sua fala: “Mas não, Márcio, a opção mais parecida com o que eu penso é a "B" mesmo. Lembrando que toda liberdade é relativa, e não absoluta, é bobagem imaginar que Deus não está no comando de tudo e que possamos mesmo decidir alguma coisa além do que já está predeterminado - nas linhas gerais”.

    Minha resposta: Concordo com você quando diz que não existe liberdade absoluto, pois de fato é verdade, só de pensar que mesmo que queiramos sair por ai voando igual a um passarinho, isto não seria viável, já por ai, isto limitaria nossa liberdade, a condicionando e impondo algumas restrições.

    Eu sei que não é bobagem imaginar deus no comando de tudo, sei disto, isto é um sofismo milenar, mas não é assim que eu sinto, percebo e penso.

    Mas então Isaias, sua escolha não seria a alternativa “A”??
    Por deus controlar e determinar todas as variáveis do universo cósmico e de nossas vidas, estando por trás micro e macro gerenciando, não O haveria de conhecer algo que Ele mesmo já de antemão determinou??

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Querido Marcio;

    Não consigo tirar férias deste blog, quando acho que vou descansar, Vocês me surpreendem com mais uma postagem polêmica. O pior é que sempre fugi dos debates e esperava todos comentarem e agora sou um dos primeiros a comentar.

    Vamos lá seja feito o que Deus já preparou para mim...rsrsrsr

    Mais uma vez quero me utilizar da minha veia poética e da minha percepção do Deus relacional, ou seja, o Deus que por amar o homem, o criou livre e única coisa a meu ver que Deus não abre mão é de se relacionar com homem.

    Quero que entendam que não significa que Deus nos obriga a se relacionar com Ele.
    O Deus não conhece o futuro, mas levando em conta a sua sabedoria, podemos dizer que sabe todas as suas possibilidades,

    Me utilizarei de um exemplo que pode parecer simplista e óbvio, mais como disse é só um exemplo:

    No que se diz a respeito dos rios, todos sabem que o seu curso natural terminará nos mares ou em outro afluente, mais seu final é desaguar nos mares, existe outra possibilidade?

    A nossa vida também pode ser comparada a esta lógica, Deus tem o conhecimento de todos os seus desdobramentos, mais não pode interferir em algo que ainda não aconteceu, ou seja, manipular, o curso da nossa vida ou da vida de quem ainda não nasceu.

    Quanto a nós, só o que sabemos é que um dia iremos morrer.

    Comentário publicado é comentário feito, agora seja o que Deus quiser...rsrsrsr

    ResponderExcluir
  6. Não! (2) - que chato que eu tô hoje, viu?! Kkk

    A minha "resposta" na verdade transita entre as três alternativas, mas não é nenhuma delas por completo.

    Da "A" eu concordo que Deus realmente já sabe o futuro (calma!); da "B" eu entendo que Deus sabe o que PODE acontecer e da "C" eu concordo com que possamos "mudar" algumas coisas, porém, sempre dentro de determinadas alternativas pré-estabelecidas.

    Trocando em miúdos: Deus conhece não "o futuro", e sim TODOS OS FUTUROS POSSÍVEIS DENTRO DOS PARÂMETROS QUE ELE MESMO PROGRAMOU.

    The End (risos)

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. "Você Decide" - Raul Cortês - Rede Globo: dois (ou três, não lembro) finais possíveis, mas ambos pré-determinados pela direção do programa.

    ResponderExcluir
  8. JAIR DOS SANTOS

    A cada dia que passa os seus comentários vão evoluindo, ficando mais difícil acompanhar o seu raciocínio.
    Mas vamos tentar, ok?

    Em primeiro lugar, muito bonita essa imagem que você passa para nós todos, de um Deus relacional........

    Entendi a sua colocação, quando você diz que: “Deus não conhece o futuro, mas levando em conta a sua sabedoria, podemos dizer que sabe todas as suas possibilidades.”

    Minha resposta: Sabemos que todo calculo de probabilidade pode não vir acontecer como se calculava, sendo assim, e sendo mais simplista e direto em minha pergunta:

    Deus pode ser pego de surpresa??
    Aquilo que Deus esperava acontecer, pode não vir a acontecer???
    Ou é impossível que não aconteça o que Ele acreditava que aconteceria???
    Podemos pegar deus no contrapé??

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. ISAIAS MEDEIROS

    Eu ri de mais com esta sua comparativa de minha postagem com o programa você decidi. Hahahaha

    Agora você embolou o meio de campo dizendo ser sua resposta um pouquinho de cada alternativa. Rsrsrs

    Sua fala: “Trocando em miúdos: Deus conhece não "o futuro", e sim TODOS OS FUTUROS POSSÍVEIS DENTRO DOS PARÂMETROS QUE ELE MESMO PROGRAMOU”.

    Minha pergunta: Como assim, “TODOS OS FUTUROS POSSÍVEIS DENTRO DOS PARÂMETROS QUE ELE MESMO PROGRAMOU”?

    Por acaso você esta querendo dizer com isto, que Ele traçou vários caminhos para nós, o que nos resta a fazermos é decidir por quais caminhos trilharmos???

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. O que nos resta decidir é qual caminho usaremos para chegarmos ao lugar onde ele já sabe que chegaremos. Agora peraê, vou tomar meu Gardenal de novo (risos... ou não... kkk).

    ResponderExcluir
  11. ISAIAS MEDEIROS

    Por favor, me dá um gardenal também, pois esse nossa troca de idéia este deixando os meus neurônios pensantes doidos!!! Hahahaha

    Sua fala: “O que nos resta decidir é qual caminho usaremos para chegarmos ao lugar onde ele já sabe que chegaremos”.

    Minha resposta: Se Deus já sabe, partindo de que é deus, então este saber divino fica isento de erros, logo se segue que acontecerá, pois para Deus já é, então não pode não vir a ser o que para Ele já contempla como acontecido.

    Portanto se ele sabe qual o lugar que chegaremos, não podemos não chegar, porque para Deus isto já passado, e o passado fica imexível, não podendo ser alterado.

    O pior de tudo é que até mesmo deus fica “preso” aquilo que ele já contempla como acontecido, então este saber o futuro para deus não tem valia, o que é um absurdo, acha visto ele saber do que ele mesmo não pode não saber, não podendo alterar o seu saber, porque o que ele sabe, já o sabe como acontecido.

    Abraços

    Ps: Mas que loucura mais louca esta nossa conversa. hahahahha

    ResponderExcluir
  12. Pausa para a sopinha, queridos...

    Tsc, tsc, é por essas coisas que eu prefiro mesmo ser enfermeira deste hospício...

    Pensar demais sempre dá nisso...

    Pobrezinhos... Tão novinhos e já estão assim...

    Misericórdia!

    ResponderExcluir
  13. Isaias isto porque somos ainda muito novinhos – como disse bem, nós, pois os outros caras, estes já estão meio velhinhos. Hahahahah

    Mas pense Isaias, quando tivermos bem velhinhos, continuando neste ritmo louco de pensamentos pensantes, vamos acabar mesmo no hospício, igual ao doido do gênio do Nietzsche. Hahahahah

    ResponderExcluir
  14. Meu Deus, não quero nem pensar nisso! kkk

    Misericredo!

    ResponderExcluir
  15. Meu Caro Marcio


    Eu vou ficar com as três opções.
    Tem hora que penso: a reposta é a A. Depois repenso e digo: não é a B. Refletindo mais ainda achei a C uma opção também válida. E para me livrar desse embaraço resolvi atender a minha alma paradoxal, fico com as três e vou tomar meu gardenal.

    É difícil pensar sobre a onisciência de Deus, quando Ele é uma Verdade que está sempre em movimento, e torna-se um paradoxo quando eu tento definir ou entender a sua natureza.

    Quando eu penso que Ele está aqui, já passou. Quando eu penso que Ele é, ja foi.
    Quando eu penso o que Ele será, ja é.


    Abçs,

    Levi B. Santos

    ResponderExcluir
  16. Marcio, não querendo ser chato(mas já sendo) porque tuas postagens só vem carregadas de temas teológicos que apenas servem para suscitar discussões? É a doutrina da Trindade(essa é do Noreda,rsrs),Soberania de Deus e agora a Onisciência. Sei lá, mas pra mim não sou chegado a esses temas. Deve ser por isso que ta difícil comentar,rsrsrs. Mas não liga pra mim não, é só rabugentice de um futuro pai,rsrs.
    Sobre o tema, penso assim: Deus conhece cada ser humano, as situações e variáveis que nós podemos tomar, assim como Ele já sabe qual variável vamos escolher. Se não for assim, não tem problema, pois isto, pra mim (é a minha opinião,ok?)não tem importância nenhuma. Posso dizer minha opinião, não posso? kkk.
    Bj e vê se escreve algo edificante e não apenas para suscitar debates,rsrs

    ResponderExcluir
  17. Mestre Levi

    Você também toma gardenal?!! Rsrrsrsrsr

    Realmente abordar temas como onisciência divina não é fácil não, ainda mais partido da premissa que foi mera construção humana, que na ânsia do desejo de tentar tornar deus mais entendível, colocou esses atributos nele.

    Respeito sua opinião, e digo mais, também já passei, e às vezes ainda passo, de ser paradoxalmente contraditório em minhas opiniões, ainda mais quanto o assunto é Deus.

    Mas sendo corajoso, e partindo da premissa das três possibilidades pensantes, eu escolho a “C”, pois eu sinto que temos de deus está benção, chamado liberdade, sendo assim, para mim, Deus não conhece o futuro, não estou com isto diminuindo Deus, pois eu parto do pressuposto de que o futuro ainda não existe, e, por isso não há o que Deus conhecer.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Mano Ed.

    Eu entendo e aceito a sua opinião, e digo mais, não será ofensa para mim, se você não quiser comentar os meus textos, quando o assunto for muito pesado e indigesto.

    Não é que você é muito rabugento, é que cada um cada um, nisto reside à beleza da singularidade humana, não somos uma serie de maquinas, pensando e agindo igualzinho, por isso mano, não tem problema para mim, você dizer o que disse, pois já passamos desta face, cada um dará conta de si mesmo.

    Porque escrevo assuntos como este, será que é para suscitar debates??

    É exatamente isto meu foco central!!!

    Como já disse antes e voltou a reprisar, cada um cada um, eu sei que isto não serve para você, mas para mim, é muito edificante, porque me faz pensar, reavaliar constantemente os meus pressupostos teológicos e filosóficos, e mais ainda, para saber não exatamente deus, mas antes, saber sim, os pensamentos das pessoas sobre deus, porque no fundo no fundo, nossos pensamentos sobre deus, não muda em nada o que Ele é, mas antes, muda a gente, por isso – para mim é claro – levantar temas como estes, pois me fazem refletir.

    No demais, eu penso e muito sobre a vida, sobre o universo e também porque não, sobre deus.

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Marcio;

    Toda pergunta por mais simplista que seja tem lá a sua profundidade, percebo sua habilidade em me perguntar:

    Deus pode ser pego de surpresa??
    Aquilo que Deus esperava acontecer, pode não vir a acontecer???
    Ou é impossível que não aconteça o que Ele acreditava que aconteceria???
    Podemos pegar deus no contrapé??

    Não querendo fugir sem dar respostas, te pergunto o que poderia surpreender Deus?
    Será que Deus tem lá no seu âmago alguma expectativa acerca de alguma coisa?

    Será que Deus fez apostas e perdeu? Ou todas estas coisas não são atribuídas aos reles mortais?
    Visto que Deus é Espírito eterno?

    Quanto á mim, sou surpreendido, me decepciono e me preocupo com estas coisas, mais serei sincero em dizer que para mim suas perguntas não têm respostas...kkkkkkk

    ResponderExcluir
  20. Temos que perguntar a nós mesmos sobre várias questões importantes em nossa vida, a maioria delas a gente vai ter um resposta e outras não.
    Como pode você, eu, nossos amigos e o mundo confiar realmente no que a gente ler, ver e escutamos é realmente verdadeiro?
    Como sabemos que nossas opiniões são realmente nossas?
    E não manipuladas pelas tvs,radio,internet e jornais a mundo a fora!?
    Como podemos ter certeza que vozes fracas são ouvidas e não assustadas para o silêncio?

    podemos nós dar-nos uma escolha, um caminho a trilha.

    Eu creio na soberania de Deus sim.
    porem acho que é perdido muito tempo discutindo sobre o tema, as vezes o mais importante é esquecido o "AMOR" como nossos irmãos.

    Jesus é realmente o Deus todo poderoso, ou seja; Ele é o Próprio Deus?

    Ass:neto

    ResponderExcluir
  21. Eu sei Jair que você não é de fugir, como não me lembro de nenhuma ocasião de que você tem fugido, como também sei que irás me responder.

    Apenas um detalhe importante: Antes de me fazer perguntas, você tem que primeiro responder as minhas.
    Não seja apressadinho Jair, respeite a ordem da fila.........rsrsrrsrsrs

    ResponderExcluir
  22. Caro NETO

    Sejas sempre muito bem vindo em nossa sala do pensamento, sua presença aqui é fundamental para nós todos.

    Também acredito que devemos sempre questionar, pois como disse um filosofo que “a duvida é o principio da sabedoria”.
    Já sabemos de antemão que não temos e talvez nunca teremos todas as respostas, talvez nem exista resposta para todas as questões, o que podemos fazer é tentar responder, sempre executando um dom que deus deu a nós todos, a saber: o intelecto.

    A grande questão não é se os outros acreditam no que acreditamos, mas se acreditamos no que acreditamos.

    Tudo bem que você acredita na soberania de deus, mas a grande questão da tematica aqui, é se deus conhece ou não o futuro, o que você acha???

    Mas quem disse que por gastarmos tempo discutindo um assunto tão pertinente e relevante para todos nós, não estamos amando?
    O que tem haver discutir ideias com não amar??

    Abraços e volte sempre.

    ResponderExcluir
  23. Bem, como eu sou de fato, uma metamorfose ambulante, a minha resposta será diferente daquelas que tivemos sobre esse mesmo tema lá na minha sala tempos atrás, mas somente no aspecto da razão e não do teológico.

    Diz a sapiência "Levítica" que ele fica com as três opções! Esse sim, seria um deus interessante. Num momento ele é no outro já não é sendo ainda rssss

    como cada vez mais com a razão eu me torno um deísta, então deus não é onisciente nem é qualquer coisa que nós achemos que ele é.

    À rigor, não podemos nem chamá-lo de "ele", visto que que ele não deve ser pessoal, como o greser já disse, e eu concordo.

    Todos os deuses dos povos antigos eram pessoais. tão pessoais que frequentemente estavam em demandas as vezes contra, às vezes a favor dos humanos.

    Mas creio que essa ideia de deus ser uma "pessoa" com personalidade e atributos, só deve ficar mesmo no campo da especulação teológica.

    Então,teologicamente, fico com a alternativa c, que é, como pensavam os antigos hebreus. Lá na torah, deus fazia e se arrependia; Abrãao discutia com deus para dissuadí-lo de destruir sodoma e gomorra; moisés "peita" deus várias vezes no caminho do êxodo; Jacó, "luta" com deus e não deixa ele ir embora sem que o abençoasse; Adão e Eva, quando comeram o fruto proibido, deus pergunta: "que fizeste"? como se realmente não soubesse o ocorrido; logo depois, deus se arrepende de ter feito o homem e diz que vai destruir todo mundo, mas aí se arrepende de novo, e salva os animais e a família de noé, só para ver o cenário que o levou a destruir os homens novamente acontecer; etc, etc.

    Esse deus é um deus pessoalíssimo, que interage com os humanos quase que no mesmo nível, ajustando a sua vontade de acordo com as atitudes do homem. Um deus que sofre e que sua pra levar adiante o seu projeto "humanidade".

    Então, de acordo com meu coração cristão, gosto desse deus-relação, desse deus-emoção; mas com a razão, vejo em deus não uma pessoa, mas um princípio inteligente, autoconsciente, que cria e que só interage com o homem a partir da consciência, da psiqué.

    ResponderExcluir
  24. Marcio vou tentar fugir das alternativas só não sei se vou conseguir, mas vamos lá.

    bom.. para mim as duas as possibilidades. Ou Deus não esta nem ai com o que vai acontecer no futuro, ou para Ele tanto faz.

    Talvez ele saiba apenas na medida em que pode calcular com o máximo de acerto possível.

    Mas criando Ele o mundo, Ele pode ter deixado ele seguir a sua própria lei e assim Ele não esta nem ai em saber antecipadamente as coisas fazendo cálculos avançados de probabilidades, mas se contenta em assistir ansiosamente esse gigantesco e magnífico reality show que é existência humana.

    Assim as coisas seguem o seu curso natural onde cada um colhe na terra o que na terra plantou, mas não como regra fixa, mas possível de ter exceções.

    Ou se no final ele vai salvar todo mundo mesmo, para ele tanto faz, já que o final será sempre feliz. Assim ele deixa as coisas rolarem naturalmente...mas é tudo tão ridículo o que eu falei até agora que eu vou ter que confessar que o calvinismo é consistente mesmo, o problema é que ele não desse na nossa goela, só isso.

    Daí que na verdade eu mesmo é que não quero nem saber se Ele sabe, e viver a minha vida conforme os desejos do meu coração, e ponto.

    ResponderExcluir
  25. Marcio, acredito que Deus sabe de tudo inclusive sobre o futuro mais só que o desgraçado do Lúcifer taí sempre procurando estragar a festa dos cristão(Esse Mundo Tenebroso). O que acontece é que o próprio Deus com seu amor incondicional nos deu (ao ser humano) o livre arbitrio. Ele nos deixou a terra por herança exatamente por nos amar. Nós é que não estamos sabendo cuidar disso tudo que Ele por amor nos deixou e que podemos decidir por nós mesmos se queremos viver com liberdade(não existe liberdade sem responsabilidade). E ainda tem o espirito de Lúcifer que alguns cabecas ocas servem, amando o poder e o dinheiro acima do ser humano. Deus , em todas as minhas andanças por aí(dormindo em montanhas solitario etc..) nunca apareceu em forma de luz ou de qualquer outra coisa.Deus é amor porisso nos deixa livre para decidirmos mesmo conhecendo o nosso futuro . O problema é o Lúcifer. Então meu amigo se Deus conhece o nosso futuro e nos deixou o livre arbitrio VAMOS CAMINHAR E BRINCAR NOS CAMPOS DO SENHOR. Quanto a Lúcifer que se dane ele.

    ResponderExcluir
  26. Meninos, quero me desculpar pela ausência nesta e em outras salas de pensamentos em nosssa tão importante (para mim pelo menos) blogosfera.

    Estou numa semana de grandes acontecimentos em minha vida....coisas que jamais pensei que aconteceria, aconteceram.

    Marcio, vou ser bem franco...não lí seu texto ainda irmão, mas já lí todos os comentários e por meio deles, posso ver que o artigo é uma "bomba". rsss

    Acho que amanhã (quer dizer...hoje) à noite, pretendo fazer minha avaliação sobre o que escrevestes sócio.

    Nestes últimos 5 dias, não dormi nem 15 horas ainda...pretendo "dormí-las em breve!kkkkk

    Tenham paciência comigo meninos...logo mais estarei entre vós novamente!

    Abraços!
    Noreda Somu Tossan

    ResponderExcluir
  27. Marcio desta vez acho que vou te respnder com uma nova postagem poética, inspirada no seu texto, talavez não responda exatamente as suas perguntas, porem esta minha postagen é uma caricatura do seu texto. Publicarei ainda hoje ok?

    ResponderExcluir
  28. EDUARDO MEDEIROS

    Lembro-me em que em uma das nossas agradáveis conversas via telefone, você me disse que chegaria o momento em determinadas questões, que os confraternos deveriam “bater o martelo”.

    Pois bem, acredito que uma destas questões, pelo menos três de nós, já batemos, pois Eu, Gresder e você, em relação a deus, pensando com a razão, acreditamos no deismo, mas mesmo assim, deus ainda é o NUMINOSO, TREMENDUM E MYSTERIUM!!!!
    Não que deus seja de fato quem pensamos que seja, mas será para nós mesmo não sendo, pois o é para a nossa fé e razão.

    A rigor Duzinho, não podemos nem chamar “Ele” de “deus”, quanto mais “Ele” de “Ele”.

    Agora na crença do coração, também vejo que também concordamos – não sei se neste assunto o GRESDER concorda – pois teologicamente, isto é, partindo do pressuposto análogo da conjectura teológica judaico-cristã, deus é um ser relacional auto-esvaziado, que se envolve, interage e aprende com os seres humanos.

    Nestas passagens hebraicas, se alguém ousar contestar, só poderia de fato, se partisse da premissa de que deus estava em todas estas e mais outras circunstâncias, “blefando” de não saber, mas isto seria tampar um buraco para descobrir outro, pois seria o mesmo que dizer que deus “brinca” conosco.

    Olha este assunto é deverás rico demais, que tal continuarmos nestes pensamentos pensantes especulativos, OK Duzinho??

    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Tudo bem Jair, mas a nível de dialética seria importante mesmo assim sua opinião nesta sala, pois estamos no ápice do dialogo reflexivo.

    Você não poderia colocar a sua postagem, e ao mesmo tempo, escrever um simples e objetivo comentário sobre a nossa temática aqui, para não deixarmos no vácuo nosso inicio de conversa para os nossos leitores??

    ResponderExcluir
  30. GRESDER SIL

    Primeiramente obrigado pela seriedade relevante e profunda com o qual esta tratando da temática.

    Em segundo lugar......bem, vamos analisar o seu comentário, ok?

    Em sua resposta, mesmo tentando fugir das alternativas, você opta por navegar no rio do não saber o futuro de deus, pois você diz que Ele não esta “nem ai para o futuro”, e mesmo tentando saber, Ele só sabe através de “cálculos com o máximo de acerto possível” – palavras suas – ou seja, então deus não sabe exaustivamente o futuro!!!!

    Agora olha que fala sua interessantíssima: “Mas criando Ele o mundo, Ele pode ter deixado ele seguir a sua própria lei e assim Ele não esta nem ai em saber antecipadamente as coisas fazendo cálculos avançados de probabilidades, mas se contenta em assistir ansiosamente esse gigantesco e magnífico reality show que é existência humana”.

    Minha resposta: De fato sua opção embora você possa vir a chamar o “6” de “meia-dúzia” é realmente a “C”.
    Pois há dois pontos fortes neste seu argumento a favor de Deus não saber o futuro:

    1-Ele sendo transcendente pode prever algumas muitas situações, mas não todas, inclusive, se Ele prevê, o faz através de cálculos avançados, nunca porque contempla (como nas duas outras alternativas) como já acontecido e imutável de não ser, pela sua exaustiva e perfeita presciência.

    2-Esta é o mais interessante e você aqui, literalmente, abre mais possibilidades pensantes, pois diz que mesmo sabendo e podendo fazer cálculos avançados para prever o futuro, abriu mão voluntariamente de tentar saber o mesmo, e assim, se relacionar com a raça humana verdadeiramente, e não ficticiamente, se envolvendo até as últimas conseqüências, se deixando ser surpreendido!!!

    Mais aqui caro Gresder, tem lá as suas implicações, pois eu lhe pergunto:
    Se deus pode através de cálculos prever o futuro, mas deliberadamente o não faz, não pode também, por não saber, justamente porque abriu mão deste saber, antecipar e intervir no futuro, sendo assim, não seria Ele culpado mesmo assim, por todos os horrores e tragédias, pois poderia muito bem usar destes seus cálculos avançados para saber e sabendo, intervir no mal do universo???


    Agora o seu final é brilhante e concordo totalmente, pois realmente o calvinismo parece ser o mais viável das opções, mas no fundo não queremos admitir, pois o importante mesmo é viver, e nós vivemos mesmo como se tudo dependesse exclusivamente de nós e não de deus.

    ResponderExcluir
  31. Amigo e irmão EDILSON TREKKING

    Obrigado mais uma vez por sua rica e significante participação.

    Sua fala: “acredito que Deus sabe de tudo inclusive sobre o futuro mais só que o desgraçado do Lúcifer taí sempre procurando estragar a festa dos cristão”.

    E mais ainda de sua fala: “O problema é o Lúcifer”.


    Minha resposta: Em primeiro lugar, se o problema do mal no mundo é o Lúcifer, e deus conhecendo o futuro, afinal de contas porque criou o Lúcifer então??
    E mais ainda, sabendo Ele o que aconteceria, não seria culpado por criar o Lúcifer???
    Então mesmo você dizendo que o Lúcifer é o causador do mal no mundo, deus por ter criado ele e sabendo o que faria, não seria também culpado pela existência do mal???

    Se deus realmente conhece todo o futuro, porque então não impede de que coisas ruins aconteçam no mundo???

    Imagine a cena: um homem estupra uma criança pobre e indefesa, depois mutila todo o seu corpinho frágil, como é que fica deus nesta historia de maldade?

    Se deus já sabe o futuro, o estuprador não poderia deixar de fazer aquilo, pois se deus vê o futuro como já acontecido, então este saber de deus fica impossível de não acontecer, visto ser ele perfeito, então se segue que é também perfeito o seu conhecimento do futuro.

    O estuprador só poderia fazer o que deus já contemplou como acontecido, portanto para deus é passado, e se é passado, esta situação é estática não podendo ser não ser.
    E mais ainda, deus ficaria preso pelo seu saber e condenado a não fazer mais nada, visto ser o futuro para deus passado, portanto imexível, o que é um grande absurdo.

    Abraços e volte sempre

    ResponderExcluir
  32. Noreda somu tossan (traduzindo: Edson Moura Santos)

    Cadê você sócio??
    Agora que o debate esta chegando a seu ápice, você some e me deixa sozinho???
    Preciso de suas parábolas do não conhecimento de deus do futuro mano!!!

    Agora como punição, terás de comentar todos os comentários dos mano, ok?

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Tudo bem Marcio entendo sua proposta.

    Então vamos lá:

    Como bem disse em outro comentário, penso que:

    Surpresa, expectativa, decepção... são atributos humanos e que no meu ponto de vista não podem ser dirigidos a Deus visto que Deus é espírito, porém Deus compreende estas nossas limitações.

    O ponto crucial desta nossa troca de idéias gira em torno do livre arbítrio e ao mesmo tempo pode interfere no relacionamento do homem com deus, pois bem:

    Se deus conhece o futuro, não há mais nada a se fazer, alguns se incomodam com esta temática, porque no pensamento humano de que deus é onisciente, fica difícil aceitar esta idéia, isto diminuiria deus ou o seu "poder." Porem não enxergo desta maneira, na minha concepção deus não precisa saber o futuro para ser deus, tendo em vista que não precisa provar sua identidade ou seu "poder."

    Os tais videntes numerólogos, tarólogos são quem precisam saber o futuro para provar sua confiabilidade e “poder.” O método usado são as probabilidades, desta forma acertarão o futuro como quem joga na loteria, pura vaidade.

    Cheguei onde queria. Deus não precisa saber o futuro isto é vaidade.

    Pergunto o que se pode fazer para mudar a nossa vida ou a vida de alguém (no sentido de melhorar) se o tal futuro já foi escrito?

    Nada.

    Deixar o futuro em aberto é mais aceitável, ainda que se saiba de todas as possibilidades.

    Possibilidades rimam com oportunidades, ou seja, deus nos dá oportunidades de construir nosso futuro e contribui de maneira benéfica para o bem estar de todos.

    Mas o mais importante deus respeita as nossas escolhas e são estas que influenciarão no nosso futuro é desta forma que eu compreendo o livre arbítrio e relacionamento com Deus.

    ResponderExcluir
  35. JAIR DOS SANTOS

    Maravilha de comentário!!!

    Então vamos lá mais uma vez, aprofundar ainda mais este nosso dialogo reflexivo:

    Sua fala: “Surpresa, expectativa, decepção... são atributos humanos e que no meu ponto de vista não podem ser dirigidos a Deus visto que Deus é espírito, porém Deus compreende estas nossas limitações”.

    Minha resposta: Entendi de maneira geral o seu comentário, sua ênfase de deus não conhecer o futuro, de o mesmo ainda permanecer em aberto, de nós sermos cooperadores com deus, parceiros na reconstrução do caos, sendo que para você, o que deus conhece são todas as possibilidades de nossas escolhas, até ai, tubo bem, mas na resposta sua acima, eu vejo ainda implicações muito serias.

    Você diz que deus não é surpreendido, mas se ele não conhece o futuro, antes as possibilidades, não poderia ainda sim ser surpreendido?

    Porque na verdade ele conheceria apenas as possibilidades, mas nunca todas as nossas escolhas que faremos de fato, ou seja, ele conhece teoricamente, mas na pratica, podemos sim surpreender-lho, partindo da premissa de que os seres humanos são imprevisíveis, podendo escolher, o que geralmente não se escolheria em sua essência, mas devido o livre arbítrio, podem tomar rumos diferentes de sua intenção primeira.

    Você diz ainda que deus não possui expectativas, como isto pode de ser de fato verdadeiro, partindo de seus próprios pressupostos de que deus se relaciona com o homem??

    A não ser que Ele se relacione em um “faz de contas”, pois do contrario – e parece ser esta sua idéia original – ele nutre sim expectativas, partindo da premissa de que se relacione com homem na base da liberdade e de não conhecimento presciente.

    Você também diz que deus não tem decepção, ora, se ele não conhece o futuro, se ele se relaciona com o homem, como ele não pode não se frustrar quando o mesmo homem rompe com ele o relacionamento???

    Mais ainda, você acha, que deus não deve ficar profundamente decepcionado com o homem, quando o mesmo mata, estupra e destrói o outro, seu semelhante???

    Deus seria então uma força cósmico, que não tem sentimentos, mas isto contraria o cerne de seu comentário, do deus relacional que dá espaço para o homem se relacionar com ele na liberdade de escolhas.

    Como é que fica estas aparentes contradições Jair???

    ResponderExcluir
  36. Ainda bem que parece que o gresder deixou de lado esse negócio de deus fazer cáuculos de probabilidades pra conhecer o futuro.

    GENTE, CADÊ O BARBA DE ARÃO?????

    ResponderExcluir
  37. Márcio

    Menino do céu!

    Como sempre você querendo me confundir afff tadinhos dos meus dois neurônios :)

    Mas ainda bem que tem alguém que já respondeu como eu gostaria de responder... Até porque tô com uma preguiiiiiça rss

    Portanto, assino embaixo do comentário do Levi. A única diferença é que não tenho gardenal, então vou ali fumar um, um, um... um Free :)

    (Brincadeirinha... dia primeiro de janeiro completou seis anos que parei de fumar, graças a Deus!)

    Beijos,

    R.

    ResponderExcluir
  38. Uma mesa de bilhar...as bolas já foram organizadas na forma de um triângulo...o Jogador, posiciona o taco em direção à bola branca...faz um movimento de vai-e-vem...e espalha todas as outras bolas na mesa. Algumas cairão na caçapa...ou não. Algumas cairão da mesa...ou não. Todas se chocarão com todas...ou não também.

    Assim é a vida. O "jogador" deu a tacada inicial. (criação)

    As bolas rolarão por um breve período na superfície verde da mesa. (vida)

    A grande pergunta é:

    O "Jogador" (Deus)dará outras tacadas ou deixará que as bolinhas descubram uma maneira de movimentarem-se sem a "ajuda" do Jogador?

    Deus não pode saber o futuro, pois o não existe!

    Eu disse que o futuro não existe...e digo mais:
    Nunca existirá!

    Pois o mundo em que vivemos é bi-dimensional... ou seja: Passado e presente.
    Futuro é somente uma palavra...que em minha opinião, nem deveria existir, tendo em vista que, quando “chegarmos” no tão desejado “futuro”...ele será apenas presente.

    Vale uma frase que vi no emocionante filme Kung-fu Panda:

    “O passado já se foi...o futuro não existe...mas o agora é uma dádiva, por isso se chama PRESENTE”

    Minha opção nesta “enquete” disfarçada de postagem, rsss , obviamente é a C.

    ResponderExcluir
  39. Meu querido Marcio Alves;


    Quero neste momento retratar-me;

    No que diz respeito aos sentimentos de Deus (ser surpreendido, expectativas, decepção).

    Serei simplista para não sofrer as implicações de um comentário mal colocado ou contraditório;

    Realmente se pensarmos que deus não tem expectativas ao nosso respeito, e também dizer que deus não é surpreendido por nossas atitudes e decisões, visto que não sabe o futuro, não sabe e não interfere nas nossas escolhas e decisões, no sentido de manipulá-las. Entretanto, deus é amor e espera que amemos uns aos outros, cabe-me dizer que quando fazemos o contrario decepcionamos sim á deus e o magoamos visto que semeou seu amor em nós e espera que os frutos deste amor sejam germinados.

    Em outros comentários expus o pensamento que Deus primeiramente confia em nós e no que se refere ao livre arbítrio, nos deu a governabilidade aqui na terra, portanto espera que esta governabilidade seja baseada na igualdade e amor, partindo da premissa que nos fez a sua imagem e semelhança, portanto ama a todos de igual modo e espera isto de nós.

    De uma coisa não podemos fugir; Confiança exige responsabilidades e diante do exposto, não podemos ser covardes ao ponto de responsabilizarmos deus por tudo de mal que acontece e se utilizar do argumento de que “deus sabe de todas as coisas.”

    Então sendo assim se temos responsabilidades e, poderemos sim ser cobrados por nossas atitudes mal intencionadas.

    ResponderExcluir
  40. Nada jamais aconteceu no passado, aconteceu no “presente”. Nada jamais irá acontece no futuro, acontecerá no “presente”. O que consideramos como passado é um traço da memória, armazenado na mente, de um Agora anterior. Quando lembramos do passado, reativamos um traço da memória e fazermos isto agora. (presente)

    O futuro é um “presente” imaginado, uma projeção da mente. Quando o futuro acontece, acontece como o presente. Quando pensamos sobre o futuro, fazemos no presente. Obviamente o passado e o futuro não tem realidade própria. Do mesmo modo como a Lua não tem luz própria e apenas reflete a luz do sol, o passado e o futuro são apenas reflexos pálidos da luz, do poder e da realidade do eterno presente. A realidade deles é “emprestada” do Agora.

    Partindo desta reflexão, podemos re-considerar nossos pensamentos sobre onisciência de Deus, pois:

    Estamos nos “matando” de pensar num assunto que nem sabemos se Deus preocupou-se em saber. (ponto para o Gresder, que disse isso bem antes)

    Conclusão: Deus não sabe o futuro, simplesmente porque ele (o futuro) não existe mesmo!

    Isaías meu irmão, já que você tem a receita aí, compra uma caixinha de “gardenal” pra mim também! kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  41. Ah! Outra coisa:

    Se Deus sabe realmente o "futuro", então por favor...esqueçam esse negócio de "livre arbítrio", pois estes pensamentos são antagônicos.

    E só pra não confundir os leitores:

    Gostaria de pedir à todos os confraternos que ao escreverem o nome "DEUS", sempre usem letra maiúscula no início (questões de gramática). Mas se quiserem apenas fazer alusões aos "deuses" da mitologia ou ironizarem o "deus" da psiqué humana...usem letras minúsculas e/ou aspas.

    Muitos podem achar que pelo fato de questionarmos dogmas a tanto tempo engessados, não sabemos mais diferir o que é Deus e o que é "deus".

    Obrigado à todos!

    ResponderExcluir
  42. Edson, como eu sempre escrevo deus com letra minúscula, vou dizer porquê. No grego, theos é deus e não Deus que é um aportuguesamento para exatamente como você diz, distinguir Deus de deus. Para o grego tudo é deus.

    Como eu não não faço tal distinção, pois para mim, deus é deus e Deus é Deus/deus. E também porque deus não é um nome próprio. O nome do deus de Israel é Iaweh(ou algo parecido com isso),esse sim, sempre grafo em maíscula.

    Mas, se for prá não complicar, posso escrever Deus quando digo o Deus cristão e deus aos outros deuses de mentirinhas das outras religiões falsas e demoníacas.

    olha, não estou escrevendo de forma ríspida, e sim, com um sorrizinho maroto de um universalista para quem deus é Deus e vice-versa.

    ResponderExcluir
  43. Duardinho meu capitão, eu entendo perfeitamente o que queres dizer, mas o meu comentário não foi uma crítica velada à sua pessoa não tá?rrsss

    É que como bom defensor da língua portuguesa (malditos parasitas, pois nosso idioma gentílico é o tupi guaraní), não quero que os leitores mais leigos interpretem mal nossas conversas.

    Pra mim pode-se até chamar Deus de Mano e Jesus de JC..tanto faz kkkkkk!

    O que vale é nossa consciência né não?


    Abraços calorosos eduardo medeiros! hihihi

    ResponderExcluir
  44. Amigo MARCINHOOOO,

    Parabéns pelo texto....amanhã voltarei para comentar!!

    Me aguarde!! rs..

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  45. Duzinho, pior que é mesmo viu......o barba-de-arão sumiu daqui, não tem muita graça sem ele viu........esta sala sem a presença dele não é a mesma coisa.

    Õ barba-de-arão-ungida-e-abençoada cadê você meu filho??????

    ResponderExcluir
  46. REGININHA

    Finalmente resolveu dar o ar da graça e o cheiro da flor em nossa sala do pensamento.

    Que diga eu, meus neurônios quase foram para o espaço de tanto pensar os pensamentos desta temática, não é a toa que eu pedi para o ISAIAS, que ele me arrumasse um pouquinho de gardenal. Rsrssrsrs

    E antes que eu me esqueça, parabéns por ter parado de fumar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  47. JAIR DOS SANTOS

    De novo você foi perfeito em suas colocações, somente gostaria de frisar uma perola sua: “não podemos ser covardes ao ponto de responsabilizarmos deus por tudo de mal que acontece e se utilizar do argumento de que “deus sabe de todas as coisas.”

    De fato é verdade, se deus soubesse de tudo, e não fez nada para intervir no mal existente, ele seria culpado pelo seu saber.

    Abraços

    ResponderExcluir
  48. PAULINHA

    Obrigado pelo elogio.
    Pode deixar, pois estou no aguardo do que vem daí.
    E verdade, não dá para você comentar nesta hora em que você escreveu este seu comentário, pois olha o horário; 01:49 da madrugada.......vai dormir menina!!! Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. Sempre Grato meus amigos, para mim é um prazer estar nesta tão ilustre sala frequentada e comentada por grandes pensadores, pela qual aprendi a amar e respeitar fica aqui o meu carinho a todos.

    Quanto a nossa troca de ideias e reflexões, na mesma linha dos que culpam Deus por tudo de mal que acontece, existem aqueles que quando algo de bom acontece, se alto-intitulam escolhidos de Deus, predestinados e que o mundo gira por causa unica exclusivamente deste e uma meia duzia de gatos pingados. Pobres soberbos.

    ResponderExcluir
  51. MARCINHOOOooooOOO, como você é da minha idade, não vou pegar leve....rsrsr....se fosse idoso, eu daria um desconto, porque já estaria caducando.....rsrrs....

    O conhecimento de Deus é chamado de onisciência, que significa que seu saber é universal, abrangendo todas as coisas, todas as pessoas, e todos os acontecimentos...
    A diferença aqui entre Deus e o homem é notável. O homem conhece pouco, pois seu entendimento se obscureceu com o pecado. Ele começa sua carreira terrestre em quase completa ignorância, e após uma vida de estudos, conhece pouco do que deveria conhecer.

    Enquanto vive neste mundo, o homem mal pode virar a primeira página do saber. Quanto mais sábio o homem se torna, mais conhecedor é de sua ignorância.

    O louco é que pensa que sabe de tudo. Ainda mais; quanto mais valiosa for a verdade, mais ignorante é o homem a seu respeito. A verdade sobre Deus e sobre as coisas eternas é a mais preciosa entre as verdades, mas a ignorância do homem é mais notável aqui do que em outras coisas. As verdades morais e espirituais são escondidas dos sábios .....

    Deus transformou em loucura o conhecimento deste mundo sobre as coisas espirituais. (1 Coríntios 1:20).

    O mundo por seu saber não pode conhecer a Deus. (1 Coríntios 1:21).

    Para ser sábio, o homem tem que se tornar louco, isto é, ele tem que renunciar a seus próprios raciocínios e aceitar a revelação de Deus concernente às coisas eternas.

    Deus conhece o futuro?

    Por analogia, saber o que irá acontecer não significa que somos impedidos ou induzidos a fazer com que algo aconteça.

    O sol se levantará amanhã. Eu não farei com que ele se levante nem o impedirei de se levantar por saber que isto acontecerá.

    Da mesma forma, se eu coloco uma taça de soverte e uma taça de couve-flor na frente de uma criança, eu sei, de fato, qual será escolhida, a de sorvete. O fato de eu saber de antemão não impede a criança de fazer uma livre escolha quando o tempo chegar. Ela é livre para fazer uma escolha e o conhecer tal escolha não tem efeito sobre ela quando a mesma é feita.

    Deus conhece o presente e o futuro. Seu conhecimento do futuro é melhor que o conhecimento do passado pelos homens. A perfeita sabedoria de Deus quanto às coisas futuras é demonstrada em centenas de profecias cumpridas.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  52. PAULINHA

    A sua argumentativa da não sapiência humana para o conhecimento da não presciência de deus sobre o futuro é o mesmo contra.

    Acredito que você não entendeu o cerne da temática supracitada, pois a assertiva da presciência divina é justamente a contemplatividade do futuro como já acontecido e não como possibilidade.

    Abraços

    ResponderExcluir
  53. Caros, desculpe por não ler todos os comentários!!!

    No meu ponto de vista, Deus sabe/conhece o futuro, mas de certa forma ela nos dá uma "segunda oportunidade" para mudar o nosso futuro.
    Vou um pouco além caros, Deus viu seu futuro e notou que você fez algo que lhe traria muita tristeza, e poderia pensar; Poxa, que pena que ele fez isso com a vida dele, então Deus diz, vou dar uma segunda chance para ele e para ele não repetir a mesma "burrada", vou enviar alguns sinais, tentar fazer ele entender que deve mudar, mas sem ser forçado a nada.

    E sobre o assunto oração, pedir, Deus sabe o que você procura/quer, mas espera você pedir para ele, assim como fazemos com os nossos filhos (para quem tem), eu até brinco com o meu sobrinho quando ele quer chocolate e digo; então pede... mas pede com carinho. (rs...)

    Creio que com Deus não seja diferente.

    Abraços caros!

    ResponderExcluir
  54. Caro MARCELO

    Obrigado pela sua ilustre participação nesta sala do pensamento, seus pensamentos e comentários são sempre muito bem vindos, fique a vontade mesmo que seja para discordar de minhas frageis ideias.

    Eu entendo a sua opinião que alias se encaixa no pensamento do monismo sobre deus conhecer o futuro.
    Mas a grande questão, que talvez você não tenha compreendido é que se deus conhece o futuro, ele já contempla-o como passado, e portanto, o futuro estaria fechado até mesmo para deus, pois ele contempla o como já acontecido, e se já aconteceu para deus, segue-se que não tem como não acontecer.

    A sua logica de deus contemplar o nosso futuro, e de enviar sinais para que possamos ter uma nova chanse, não é viavel pois se podermos mudar o nosso futuro tendo uma nova chance, segue-se que o mesmo não poderia ser contemplado por deus, pois o mesmo não estaria pronto e sim aberto para novas escolhas.

    Pense nisto, abraços.

    ResponderExcluir
  55. Boa tarde caro Marcio Alves
    Fiquei surpreso com o blog,primeiramente parabéns por discutir assuntos que muitas pessoas tem dúvidas, mas preferem se omitir do que saná-las com todos os meios que Deus nos oferece para tal,to um pouco atrasado na discurção e se me permita expor minha opinião sobre o assunto,acredito que minha opinião se encaixa na "C",tento exemplificar a vontade futura de Deus para com o homem de forma simples,como uma história:
    Para tanto escreve-la necessitará de papel,algo para escrever e um conteúdo.
    'Deus nos fornece onde escrever,com que escrever mas como vamos escrever já não cabe a Ele.Se encaixa no livre arbítrio da Criação.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  56. Prezado JOÃO

    Fico imensamente feliz por sua participação neste blog, peço que volte e comente mais vezes, porque este blog não seria nada se não fossem os leitores que como você, disponibilizam tempo para ler e comentar.

    De antemão lhe previno que você encontrará textos polemicos iguais ou mais do que este, pois nosso intento é promover debates, abrindo assuntos considerados como sagrados pelos evangelicos, para justamente causar reflexão, portanto, se discordar de algo, fique a vontade para criticar mesmo expondo seu ponto de vista.

    Achei interessante sua forma de sintetizar e explicar seu ponto de vista....totalmente valido, diga-se de passagem, ainda mais quando o assunto é deus.

    Se deus fornece a "onde" e com "quem" vamos escrever nossa historia, ele já não teria assim, escrito indiretamente ou diretametne o como também da mesma???

    Pois o "como" vamos escrever esta ligado ao "onde" e com "quem", sendo assim, o bandido não teria culpa, pois deus decidiu as circunstancias que ele nasceria....e como o homem é um produto do meio, sendo influenciado pelo seu contexto, não restaria outra alternativa para o bandido, se não, o de ser bandido...o pior disto tudo é que deus seria ou diretamente ou indiretamente, dependendo do grau de influencia do contexto do individuo, culpado por ele ser bandido.

    O que você acha???

    vamos continuar dialogando, ok?

    Abraços e mais uma vez...seja muito bem vindo.

    ResponderExcluir
  57. Acredito que seja inevitável pensar neste tema, sem que nos questionemos: Se Deus é bom e sabe de todo o futuro e domina tudo isto, por quê a humanidade sofre tanto com misérias e destruições?
    Dentro deste contexto, exponho a seguinte opinião
    Deus nos dá sempre duas opções, e ele sempre sabe qual será o final de ambas, então ele de algum modo sempre alerta o ser humano sobre qual caminho conduzirá a um bom final e qual é a vontade dele para nós. Já a decisão sobre querer seguir o plano de Deus ou o nosso plano pessoal, cabe a cada um e nisto Deus não interfere, afinal ele não criou robôs, mas pessoas dotadas de personalidade e desejos próprios.
    Este é o pensamento que mais se aproxima do perfil de um Pai (ABA) para com os seu filhos, e também é o que tem mais respaldo bíblico, digo isto recordando-me do texto de Deuteronômio 28.1,15:

    1. E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra

    15. Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão.

    Esta forma de pensar explica as coisas "ruins" da humanidade, seria tudo fruto de suas escolhas contra Deus até hoje.

    Claro que existem eventos que Deus já predestinou como certos, como é o caso do arrebatamento por exemplo, e isto não vai mudar,agora, quem vai subir ou não já dependerá das escolhas de cada um.
    Este pensamento é aplicável a qualquer área da nossa vida inclusive no que é concernente à salvação.

    Em suma: Cada ação uma reação, cada caminho nos levará a um lugar, Deus sabe qual a melhor ação e qual o melhor caminho por já conhecer os finais de cada um, e nos mostra qual é a sua vontade, obedece-lo ou não é nossa escolha pessoal e cada um arque com suas consequências.

    ResponderExcluir
  58. Eu penso que Deus conheça o futuro da seguinte maneira: Ele conhece as consequencias de todos os nosso atos e não os nossos atos. Sendo assim devemos nos apoiar nele, pois só Ele sabe se o que fazemos dará ou não certo.

    ResponderExcluir

  59. ''_Se Deus conhece o futuro, não deixaria o diabo tocar em Jó, sabendo Deus que Jó era fiel à ele; Então Deus duvidou de Jó ?
    Uma pessoa me fez essa indagação . ( Me ajuda!!!!!)

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!