sexta-feira, 12 de março de 2010

A obra prima de Deus



Por: Marcio Alves

Sentado em um grande e cristalino trono estava Ele, o Numinoso e Assombroso Ser, profundamente absorto em seus inesgotáveis e incomensuráveis pensamentos.
Sendo enaltecido por miríades de miríades de constelações angelicais.
Tendo ao mesmo tempo, de guerreiros poderosos como querubins aos mais formidáveis seres incandescentes serafins.

Um profundo olhar introspectivo, em direção ao vazio se perdia na contemplação inimaginável daquilo que viria a completar a totalização da sua obra criadora.
Na boca uma secura indesejada, o coração a pulsar mais forte e acelerado, observava todo o resplendor e fulgor da gloria celestial, não satisfeito ainda, via a imensidão e magnitude do universo estrelar.

Até que, de repente se levantou do seu grande trono rodeado pelas hostes angelicais, O Temido Assombro, e deu um grito: Eu já sei o que farei para aperfeiçoar a minha obra que dará sentido e plenitude a toda a minha criação.
Os anjos que cantavam, pararam, os guerreiros que treinavam ficaram quietos, os serafins resplandecentes ficaram no ar suspenso pairando em cima do grande trono, e todas as constelações das miríades celestiais fizeram um profundo silencio, contemplando atônitos ao mesmo tempo em que se auto-interrogavam: Mas o que será que o inefável Ser pensa em fazer de tão extraordinário que completará a sua obra já magnífica, que O deixou tão eufórico?

As hostes celestiais tinham razão de ficarem atônitos com a reação abissal do Supremo Ser, pois o que teria de tão formidável em sua mais nova criação, que o levou a ficar daquele jeito, visto que eles tinham contemplado com grande admiração, outras criações, como sol, lua, terra e mar, e todo vasto universo, mas em nenhum momento o admirável Ser tinha esboçado tão profunda e alarmante reação, porque desta vez se mostrava tão realizado?

Então Ele interrompe o silencio celestial, mandando trazer em sua presença, uma carruagem de fogo. Logo que ela chega, Ele adentra, e manda que o ser resplandecente como a luz do sol, O leve em direção a terra.
Então o ser em mais alta velocidade percorre todo o universo na velocidade da luz, para chegar o mais rápido possível no lugar desejado pelo Supremo Ser.

Chegando a terra o carro de fogo para, e o Supremo Ser desse, enquanto todo o céu celestial contemplava imóvel e sem piscar um sequer momento, o que desta vez o grande escultor criaria de tão esplêndido. Fez se então, meia hora de singulares silêncios.
Então Ele para, senta no chão, cruza as pernas, pega um pouco de um barro molhado pelo mar, e começa a trabalhar na sua que será a maior obra de toda a sua criação, aquele que veria a dar sentido a todo existência de suas mãos.

Isto deixava os anjos perplexos, pois até aquele momento, o criador somente falara, dava uma ordem e tudo o que não era, vinha a ser, mas desta vez era escandalosamente diferente, ali estava Ele sentando, sujando as suas potentes mãos em um barro, com suas vestes sagradas encharcadas de lama, sentido a beira mar a brisa leve do vento a soprar em seu rosto.

Até que Ele suspira fundo, enche o pulmão de ar e dá um grito entalado na garganta há eternidade de eternidade: Está consumado!

Ele se levanta e ajoelha, pega o seu boneco de barro que tinha feito com as próprias mãos, e ainda não satisfeito, começa soprar em sua boca fagulhas do seu próprio Ser, o boneco que era de barro, agora se tornara um ser de carne e ossos, tendo em seu peito a explosão das fagulhas do divino, desperto olha para os olhos do imenso e transbordante Ser e chama-O de Pai.

Então o mais inesperado e impensado viria acontecer, o grande Ser que de eternidade a eternidade não esboçara sentimento, começa a chorar um compulsivo choro de profunda alegria e de alto-realização, e diz para todo o universo escutar: Este frágil ser que fiz por último será a coroa de toda a minha criação, pois ele será um pouco menor do que Eu!

Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

57 comentários:

  1. Não sei se é isso que de fato você crê, pois a Bíblia foi escrita por "caducos surtados", e é irracional e ilógico crer que o homem foi criação Dele(e até mesmo toda a criação tenha sido Dele, pois é mais "fácil" crer na evolução)mas o texto é bom e reflexivo.Agora essa parte:"Então o mais inesperado e impensado viria acontecer, o grande Ser que de eternidade a eternidade não esboçara sentimento", tu deu uma forçada,rs.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Um texto escrito sob licença poética? talvez um heterônimo?

    Sem lucubrações, o que o Ednelson Rodrigo quis dizer com "caducos surtados"? O que lhe parece então racional e lógico, um macaco que come com garfo e faca? Depois do romantismo qual é critério de avaliação ds coisas? Na era da hiper-modernidade, o que serve de esteio pra qualquer conlusão, somente a razão? O que é tão fácil na evolução? Darwin nos deu todas as chaves? Sinônimo de mente científica ou ignorância quanto aos limites da razão? Depois de Marc Bloch e os Analles podemos confiar nos documentos que nos legaram? Mente cientícia ou mero pedantismo de quem lê contra-capa de livro e resenha no zé-moleza pra dar pitaco na rede?

    Em relação ao que desconhecemos a coerência é mais estimada que a razão.

    Abraço,

    Alex.

    ResponderExcluir
  3. Alex, o Márcio, um outro surtado,kkkk, sabe do que estou falando.

    ResponderExcluir
  4. Marcio, que bom que depois de escrever tantos textos de teologia especulativa, você nos brinda com um conto repleto de poesia, significados e deslumbramentos.

    Agora, você adentra ao rol dos poetas espiritualistas que podem prescindir da teologia crua e áspera e é capaz de escrever um conto mistico e cheio de verdades interiores que não precisam ser provados, mas apenas sentido e degustado com a alma e não com a cabeça.

    ResponderExcluir
  5. Querido Marcio que mais belo Post;

    Digno dos contos alegóricos do Pastor Marco Feliciano, entenda é um elogio, por favor, tendo em vista que gosto da maneira que o Pr. Marco se utiliza para ilustar Deus. Assim fica mais facil entender e suaviza o peso do texto.

    Parabens;

    ResponderExcluir
  6. Meu Caro Márcio


    Você descreveu a maior obra da criação de Deus com tanto detalhes, que o Livro de Gênesis ficou ofuscado.

    Acredito meesmo que você foi arrebatado pelo "espírito", para um passado longínquo, quando o Criador resolveu juntar toda a corte celestial, para criar algo, e, finalmente, sair da monotonia celestial pré-humana.

    Assim como João no Apocalípse, você foi agraciado pelo Numinoso indefinível,insondável, incompreensível e indecifrável, para trazer para nós da confraria dos fora da gaiola, momentos sublimes e inexprimíveis da grande obra do Grande Oleiro, que uma vez, para ser entendido assim se revelou a Moisés.

    Não sei não, mas tem profecia se cumprindo por aí. Eu me lembro desse versículo, não sei onde está escrito na Bíblia: "NOS ÚLTIMOS DIAS OS MOÇOS TERÃO VISÕES..." ( Ou são os velhos?...)rsrsrs

    Que Deus te revele, Márcio, mais coisas inefáveis do outro mundo, já que esse nosso está poluído em todos os sentidos e fadado a destruição.


    Graça e Paz,

    Levi B. Santos

    ResponderExcluir
  7. Entre a mamadeira da minha Sofia e um trecho do "o amante visual" do Pessoa, tenho tempo pra ler mais uma do Ednelson. Então vamos andar mais léguas ou mudar de assunto?

    Alex

    ResponderExcluir
  8. Querido amigo MARCINHO,

    Parabéns pelo conto, que de certa forma também será bem polêmico, assim como todas as suas outras postagens....rs...

    Menino de coragem!! haha..

    Mas então, não vou adotar a bíblia para comentar, pois tenho medo de fazer mau uso da palavra....

    E por enquanto, te questiono este fragmento, para depois voltar e comentar:

    "Então o mais inesperado e impensado viria acontecer, o grande Ser que de eternidade a eternidade não esboçara sentimento, começa a chorar um compulsivo choro de profunda alegria.."

    Qual o objetivo de um ser que não esboça SENTIMENTO, criar um outro ser (inferior)...mas que possui SENTIMENTOS?!

    Porque um Ser (no caso DEUS), criaria a humanidade?! se Ele não esboça sentimentos?!

    Se DEUS não esboça SENTIMENTO, porque Ele entregaria seu filho por nós?! Somente para fazer o papel de "bom pai"??!!...mas que estaria ELE crucificando um filho, para salvar outros filhos?!...Em função de que?!

    Põe essa cabeça pensante para funcionar..e tirar minhas dúvidas, rs

    Beijos!! voltarei...

    ResponderExcluir
  9. Será então, paulinha, que deus, impassível e sem poder ainda compartilhar sua emoção com um quase igual a Ele, o cria exatamente para isso? para lhe dizer: "Vê, Terroso, a obra das minhas mãos, não é lindo...? tive que criar-te para que eu pudesse compartilhar com um quase igual a mim, a admiração e o contentamento com todos os recantos do universo que eu fiz com minha Palavra".

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Altamirando Macedo disse...
    É Márcio Alves.Será então que Deus, com toda esta pompa, criou este ser quase igual à ele com tantas imperfeições?
    Se foi Deus quem criou todos os sêres, porque ensinou um (o ser humano) a exterminar seus semelhantes? Porque criou um ser que não harmoniza com a natureza. Para que esta pompa toda para criar um semelhante com tantas imperfeições, que ele mesmo se arrependeu de tê-lo feito?
    Para quem, ou para que o ser humano tem importância?
    Heresia, é comparar o homem à DEUS. Se ele existe, não deve ser tão medíocre.

    12 de março de 2010 21:29

    ResponderExcluir
  12. Olha DUDUZINHO,

    Particularmente estou tentando imaginar o que acabou de propor, mas as dúvidas acima ainda martelam na minha cabeça...mas se Deus cria um outro ser para depositar nele a emoção e mostrar que Ele é capaz de criar um outro ser com sentimentos....então neste DEUS existe um DEUS de sentimentos....senão porque Ele estaria preocupado em mostrar a sua criação para outros seres?! senão para estes outros seres o comtemplar?!!

    Idéia pela qual contraria a idéia de marcio, que escreve no texto um fragmento onde existe um Deus que não esboçara sentimentos...

    Ééééé...Marcinho deixo contigo esta bola de neve...

    Dudu, com sua dica a bola de neve aumentou mais o seu volume...hahahahaha...

    Beijos!!! Aguardo!!

    ResponderExcluir
  13. Márcio

    Não soa um tanto exagerado que nós sejamos a "oitava maravilha do universo" sendo que existem (?) anjos, arcanjo e outras criaturas com poderes muito mais espetaculares que os nossos?

    Mas, enfim: licensa poética!! E um belo texto, nas linhas gerais, se me permite a crítica literária amadora e não-solicitada.

    Forte abraço, maninho.

    ResponderExcluir
  14. Nosso conceito de perfeição é grego e não judaico, daí pensar num "Deus" impassivo, pois, de acordo com a mentalidade grega perfeição tem a ver com apatia (apatheia).

    O livro do Gênesis apresenta uma maquete da criação, sendo assim, precisamos lê-lo com as lentes judaicas e não gregas (neo-platônicas), ou seja, o Deus judaico não cria para ser bajulado ou simplesmente contemplado, mas sim, para interagir e compor o quadro da história.

    Deus cria o homem, para construir uma história a quatro mãos, a questão é que este homem recusa o projeto de construir uma história com base na responsabilidade, preferindo alienar-se do projeto divino, que nada mais era que tornar o homem cada vez mais, humano.

    Abçs.

    ResponderExcluir
  15. Tá, Alex, muito bonito tudo isso. Mas me diz uma coisa: e quando é que o homem foi avisado deste projeto??!!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Gente pelo amor de deus!!! Eu fico apenas um dia sem blogar e vocês vem e fazem a festa nesta sala??!!!
    Estou gostando muito, podem continuar!!! Rsrsrsrsrsr

    Mais uma coisa...............pela primeira vez na blogosfera Cristã e herética, eu escrevo um conto-ficção somente para ser apreciado, e não para criar discussão e polemica, ai vem vocês e arruma toda este debate envolta da minha, repito, postagem conto-ficção , vocês realmente são demais!!! rsrsrsrsrsrs

    Mas vou logo adiantando que somente o LEVI e o EDUARDO foram os únicos que entenderam completamente o meu texto que não passa de uma ficção ao qual eu dei asas a minha fértil imaginação.

    De antemão adianto, se todos vocês forem ler o texto como literal, irão com toda certeza encontrar muitos pontos para discordar – sendo que não é esta minha proposta.

    Mas se vocês somente apreciarem o texto como literário, irão degustar uma fantástica viagem imaginaria deliciosa.

    ResponderExcluir
  17. Mano Ed.

    Este texto é apenas uma ficção da minha mente que se utiliza e parte, mas não se prende, ao gênese.

    Agora independentemente de toda criação ser, como querem alguns cientistas, uma espécie de evolução, não se preocupe pois isto não acabaria com a nossa fé, apenas nos mostraria como deus resolveu criar tudo.

    Agora em relação ao ALEX, segura porque o ‘’filho’’ (problema) é teu!!! Rsrsrsrsrsrs

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Amigão Alex

    Valeu mais uma vez pelos seus brilhantes comentários, estamos juntos nesta parceria da reflexão.

    Fique a vontade para libertar o seu lado debatedor!!! Rsrsrsrsrs

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. JAIR DOS SANTOS

    Que isto mano??
    Me comparar com o Marco Feliciano???
    Brincadeira voce. rsrsrsr
    Mesmo assim valeu pelo comentário. Rsrsrsrssr

    ResponderExcluir
  20. PAULINHA

    Se você for questionar esta parte, então deverá questionar todo o escopo do texto, pois todo ele está banhado a ficção metafórica, portanto, esta minha postagem não serve para tal finalidade.

    Agora se quiser debater, pode continuar com o EDUARDO, fique a vontade, segura porque o ‘’filho’’ (problema) é teu!!! Rsrsrsssrsr

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. ALTAMIRANDO MACEDO

    Seja muito bem vindo, meu caro amigo, a está humilde sala do pensamento.
    Obrigado pela sua rica contribuição, comentando esta postagem.
    Fique a vontade para comentar outros textos deste blog.

    Em relação ao meu texto ele é um conto-ficção recheado de metáforas que não serve e não se presta a ser um texto factual.

    Mas o seu comentário me deixou um tanto curioso........cá para nós, se não foi deus quem criou o homem, da onde então saiu o homem então????

    Abraços

    ResponderExcluir
  22. ISAIAS MEDEIROS

    Este texto não se presta a lógica racional, antes é uma bela e significativa arte ao qual eu dei assas a minha imaginação.
    Não basta apenas ler o texto, mas antes, deixar que o texto venha a ti ler.

    Além de eu ter partido da declaração do Genesis de que deus disse apenas para o homem ser ele a imagem e semelhança sua, eu também parto da frase do salmista que disse que o homem é um pouco menor que deus, portanto, se você quiser debater, vai debater com o salmista. Hahahahahaha

    Abraços maninho

    ResponderExcluir
  23. EDUARDO MEDEIROS

    Ainda bem que alguém aqui nesta sala entendeu totalmente o propósito e o espírito desta postagem.
    Como disse antes, somente você e o LEVI, captaram que o meu texto é simplesmente um conto místico.

    Só que você foi ainda mais longe por perceber o meu desgaste em ficar escrevendo textos teológicos especulativos, pois de fato, quando criei este meu texto, eu senti um balsamo em minha alma a me refrigerar, pois pela primeira vez, abandonei a lógica filosófica e teológica, os quais os meus textos vem sempre recheado, e descompromissadamente dei assas a minha imaginação.

    E como é bom viajar de vez enquanto pelo oceano dos sonhos inimagináveis.

    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Mestre LEVI

    Como disse anteriormente e retidas vezes, você ao lado do EDUARDO, foram os únicos que entenderam e absorveram totalmente o meu conto místico.

    Sabe, quando escrevia esta postagem, eu senti realmente que estava descrevendo como se estive lá, a contemplar o criador criando, não somente vendo, mas sentindo os seus sentimentos.

    Acho que você tem razão, este texto deverá ser adicionado ao gênese, pois se trata de uma revelação ao qual eu fui arrebatado. Rsrsrsrsrsrs

    Também espero LEVI, ser mais vezes arrebatado para novamente escrever perolas como esta.

    Abraços

    ResponderExcluir
  25. Márcio

    Eu nem disse nada não, logo saquei que era pura ficção, mas tinha que comentar alguma coisa, né?? (risos).

    Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Isaias, o Adamah não precisava ser avisado de nada, sua constituição de base indicava isso claramente.

    O que quero dizer com constituição de base: o mito da criação a partir da terra indica que ele (homem) era parte de um todo - pensamento presente no imagináraio do homem arcaico (Joseph Cambell, Mircea Eliade, John F. Priest), que era de unidade e harmionia com o todo. Ele não se sentia como alguém a parte da criação, como explorador de recursos, embora se percebia como um ser diferente pela faculdade de pensar.

    Portanto tudo à sua volta indicava que havia um projeto no qual ele estva inserido e que lhe dizia respeito diretamente, ou seja, o de se tornar progressivamente humano.

    O ocidental, homem boçal, só reconhece na natureza uma fonte de recursos que ele pode gananciosamente sugar ao limite, enquanto que o oriental se percebe como integrante de um organismo, por isso percebe-se como um ser projetado para o mais.

    O Adamah era a terra falando e pensando. A terra falando e pensando é este projeto, do qual ele não precisava ser avisado, bastava sentir tudo.

    Abrçs,

    Alex

    ResponderExcluir
  27. MARCIO,

    Eu sei que este texto é uma ficção metafórica, e tratando-se disso, não há o que argumentar...

    Mas quando postamos algo, para uma grande maioria de leitores, não é por mal que muitos virão com questionamento em cima de você...pois afinal, o "filho é teu" rsrsrsr...

    Eu não quero debater nem com você e nem com o DUDU, só questionei minhas dúvidas, para postar um comentário mais coerente.....
    Mas se "tirou o time de campo"....afirmo também, que o meu time já foi recolhido à um bom tempo atrás....hahahhaha..

    Beijos!!
    Sem mais no momento!!

    ResponderExcluir
  28. Puta que o Pariu Marcio! Acabei de escrever um comentário que partiu de dentro da minha alma...mas o fDP do PC (quem lê entenda) deu pau e perdi o texto!

    Enfim!

    Adorei seu texto mas agora vou sair pra chingar alguns palavrões por aqui!

    Beijão amigo!

    ResponderExcluir
  29. Alex

    Penso que a suposição demonstrada por você é muito bonita, rica e interessante, mas que também ela não é nem factual e nem factível.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  30. PAULINHA

    Eu entendi a sua colocação, mas não tirei o meu time de campo não, antes vou ser fiel não somente ao texto, mas também e muito mais ainda ao autor que sou eu.

    Escrevi não para debates, mas com o intuito de simplesmente ser apreciado, pois confesso que os meus últimos textos foram muito indigestos e polêmicos, eu só quis dar uma variada no cardápio, como já tinha trazido varias feijoadas, resolvi colocar uma salada para os leitores.

    Mas pode ficar despreocupada, que logo, logo eu coloco uma postagem apimentada daqueles de fazer a gente cuspir fogo. Hahahahahha

    Abraços

    ResponderExcluir
  31. PAULINHA novamente e outros

    Isto não quer dizer que ninguém possa debater, pelo contrário, está totalmente liberado nesta sala o debate, podem ficar a vontade. Rssrsrsrs

    Outra coisa paulinha, não adianta correr não, que o Duzinho apesar de ser bonzinho, vai te massacrar. hahahahahaha

    ResponderExcluir
  32. EDSON MOURA

    Pode vir aqui, não quero nem saber, e fazer de novo outro comentário daqueles seus brilhantes. Rsrsrsrs

    Quem manda também não seguir uma dica minha valiosa de sempre comentar e copiar o comentário antes de postar, porque é mais do que sabido por todos, que às vezes o blog falha, e ai meu amigo, se você não tiver uma memória fotográfica ou copiado o seu comentário, literalmente você dança. hahahahahah

    ResponderExcluir
  33. ISAIAS e ALEX

    Que comentário mais mixuruca é este, meu amigo Isaias, em resposta ao brilhante comentário do Alex??? Rsrsrsrsrs

    ALEX também gosto da percepção dos orientais, diferentes dos ocidentais, que nós somos parte integral da natureza, ou seja, com essa mentalidade de consciência o mundo seria bem melhor e bem mais cuidado.

    Valeu aos dois e podem continuar que eu vou estar aqui sentado na sala do pensamento comendo pipoca e tomando o meu guaraná, apreciando o debate qualitativo de vocês dois que considero duas grandes mentes pensantes da blogosfera!!!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  34. Sem entrar no mérito literário do escritor, quero falar que essa narração me deixa melancólico. Pois nada tão triste do que ser criado para ser brinquedo ou passatempo de um Deus entediado de si mesmo.

    Sei que não foi à intenção do autor, alias não sei qual é moral da historia ainda, mas narrações como essa, a do apocalipse e a dos evangélicos que dizem que vamos completar um coral desfalcado no céu, me deixa profundamente deprimido se isto for verdade.

    Quer dizer então que eu existo para substituir os anjos caídos no super coral celestial? Ou então eu sou uma ser criado para entreter o criador? Ou senão quer dizer que eu sou objeto de amor de ser cheio de amor para dar? Tudo isso não me seduz mais, mas parece tudo uma brincadeira sem graça.

    Quanto mais pessoal esse Deus for, mais passional ele será, e todo amor existente é fruto de carência, e necessidade de encontrar a alegria de viver ne um outro ser, e acima de tudo é amar não pelo que o outro ser é, mas pelo bem que ele nos faz. Se Deus ama mesmo, ele tem que deixar a criatura absolutamente livre dele, possibilitando a felicidade de cada ser sem que isso dependa do criador. Só isso é amor o resto é apego.

    ResponderExcluir
  35. GRESDER SIL

    Concordo contigo, também não aceito – não que não possa ser um fato – ser criado como um brinquedo de deus, não aceito nem ser quer a soberania de deus sobra minha vida, decidindo minhas escolhas, quanto mais ser apenas um mero passatempo em suas mãos.

    Sabe qual é a moral da historia??
    É você se permitir viajar pela sua mente criativa e se deixar navegar no oceano da imaginação dos sonhos mais inimagináveis e contemplar a obra da criação de deus de tal modo, como se tivesse lá com ele, vendo e participando, sentido uma profunda emoção.
    Isto é o maior propósito deste texto.

    Uma eterna existência no céu, mesmo que de gloria, para simplesmente satisfazer o ego do todo poderoso, dando lhe glória, também não me atrai mais, por isso que das alternativas mais coerentes com meu coração e mente, são: ou a não existência total depois da morte, ou uma continuação desta vida com esta vida consciente.

    Acredito profundamente que deus deva ser – é sendo para mim – ou impessoal, ou abscondito.

    Abraços

    ResponderExcluir
  36. Amigo MarcinhoOOOoo, eu estou fora de debater com o DUDU....hahahah......

    Minha diversão é debater com você rs....

    Mas tudo bem, deixa o Duzinho quietinho lá no cantinho dele, e eu fico aqui quietinha no meu né....kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Olha Marcio, estava vendo umas fotos suas no Zoológico de SP, no orkut do Edson....você parece um menino de 18 anos!.....rs..

    Minha idade 18 anos!!! rs

    Conheci o Alexandre também....Parabéns pelo lindo filhote!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  37. PAULINHA

    Valeu!!!
    É que o meu filho se parece com o pai. Rsrsrsrsr

    Mas quem disse que eu não tenho também 18 aninhos??!!! Rsrsrsr

    ResponderExcluir
  38. Para de puxar o saco do Alex, Márcio! Só por que ele é novo aqui?

    Que coisa, viu??

    ResponderExcluir
  39. Isaias pra gente continuar você precisa pontuar o que no meu comentário não é factual e factível. Quero lembrar que minha leitura é existencial, parte do mundo dos sentidos, sendo o homem um ser fenomênico. Lembra o que disse o Paul Tillich, nossas perguntas são sempre existenciais, as respostas são teológicas. A questão é: de onde nos vem estas respostas? Dependendo da resposta você tem então o que precisa de factual e factível no mito da criação.

    Valeu.

    ResponderExcluir
  40. ISAIAS MEDEIROS

    Eu não estou puxando o saco de ninguém.
    Tanto elogiei ele quanto você, não precisa ficar com ciume. hahahahahah

    Agora que o mano ALEX tem um profundo conhecimento teológico e filosófico, isto ele tem.

    Mas não vamos ficar perdendo tempo comigo. rsrsrsrs

    Responde ao Alex, vai Isaias, ele esta esperando......e eu também, pois estou aqui de camarote só assistindo vocês dois debaterem. rsrsrsrs

    Abraços

    ResponderExcluir
  41. Mano Alex

    concordo com Paul Tilich e esta é a grande problemática da teologia, pois ela trabalha muito mais com o espiritual, com o "outro mundo" do que com a partir do chão da nossa existência.

    Também sou existencialista, teologia para mim se faz de baixo para cima, para tentarmos compreender algumas coisas, não dá para partir de cima para baixo, pois este é o ponto de vista de deus, e nós não temos o ponto de vista Dele.

    Valeu mano.

    ResponderExcluir
  42. Alex, eu concordo com o seu comentário, aliás, muito bem colocado. Talvez o Isa queira dizer que essa compreensão seja apenas uma compreensão e não a Compreensão, daí, não ser factual, apenas, existencial.

    ResponderExcluir
  43. Olá Marcio,

    Depois de uma caminhada no nevoeiro da Blogosfera... Estacionei aqui, e me deparei com um texto imaginario e de grande relevância. Serei o n° 43 de comentario.

    Dois pontos eu venho salientar... Primeiro: "Não houve silêncio no céu no momento da criação". Segundo: "Os querubins tem varias funções, até de carruagem eles serviram, sem contar Satanas que era Maestro".

    Sobre o Sentimento, sou do ponto de vista que alguns sentimentos de Deus são naturais. Outros que são gerados por medo, fraqueza, esses Ele não tem.

    Porque se partimos do pressuposto que "Deus" é um ser onipotênte e não oniciênte e onipresente, não tem lógica ele ter sentimentos. Em última análise, sentimentos são reações neuroquímicas produzidas a partir da combinação de sua psique com o ambiente.

    Imagine que você pode qualquer coisa, está fora ou acima do tempo e do espaço. Tem lógica vc ter sentimentos?

    A imagem que as religiões de origem mais antiga, como os (judaísmo e islamismo) têm de sua divindade, que é catalogada como um "Deus todo-poderoso" é muito semelhante aos deuses da mitologia grega, com caracterizações humanas: Forma física, amor, ódio, surpresa, revolta, punição, etc.

    Tais atributos, muito comuns e compreensíveis de deuses de culturas gregas e antigas, são incompatíveis com uma visão e elucubração de um ser que tenha somente a onipotência.

    Se você quer filosofar fora das religiões, a resposta acho que seria por aí. Se gostaria da resposta baseada numa religião específica como a minha, a resposta na certeza é "SIM, Ele tem todos os sentimentos humanos". E está escrito em varias partes da Bíblia. Um versículo impar é Jo:3.16. Todos conhecem esse trecho bíblico e dispensa comentarios.

    Você acha que "O amor da mãe de Judas por seu filho era menor do que o amor de Maria por Jesus?" Imagine Deus... E a bíblia declara que Ele é Agape".

    Dizia um certo Sábio que, uma vez a cada cem anos, Jesus de Nazaré se encontra com Jesus dos Cristãos num jardim entre as colinas do Líbano. E conversaram longamente; e cada vez, Jesus de Nazaré vai-se embora, dizendo a Jesus dos Cristãos: "Meu amigo, receio que nunca cheguemos a concordar".

    Abraços Fraternais

    Hubner Braz

    ResponderExcluir
  44. Obrigado, Edu, é isso mesmo.

    Como dizia o seu Jaiminho, do Chaves: "é que estou evitando a fadiga".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  45. Marcio Alves, obrigado.
    Não estou afirmando que o homem, principalmente, não foi criado por algum Deus.Não acredito no Deus cristão que fez tudo em uma semana há 6.000 anos e se arrependeu do feito.O homem pode ter sido criado por um Deus ou não.Não acredito numa estória que tem a mentira como prova de oitiva, a começar por Gênesis:
    ---E DEUS disse: Haja luz, no primeiro dia. Que luz, se ele só fez o sol, a lua e as estrelas no quarto dia?
    ---Adão e Eva pariram dois filhos, os machos Caim e Abel. Caim matou Abel e foi expulso para a terra de Nod portando um sinal para que ninguém o ferisse e lá conheceu sua mulher.
    Em Gênesis 4,25 Deus dá outro filho a Eva para "substituir Abel, que Caim matou".Ora!... Caim se casou com quem? Com uma descendente de ARDI que cuidava de cabras, criava galinhas e sabia ler?
    Há 6.000 mil anos já existiam animais domesticados, a escrita,a cêramica, o arco e flexa e a roda. Portanto é normal que os escravos, analfabetos, dos Faraós elegessem seu próprio Deus. Mas eu, que não sou judeu, sei ler, tenho noção de grandezas e acesso à informação,acreditar na Bíblia é um desrespeito à evolução da ciência,da matemática, da física e até da medicina.
    " Crer è mais fácil do que pensar", porisso existem mais ovelhas do que pastores.
    Espero sua visita.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  46. Amigo Hubner

    Obrigado pelo seu expressivo comentário, mas se você não reparou, este texto não passa de um conto fictício mistico inimaginável, ou seja, é muito mais para apreciar, do que tentar decifrar, procurando alguma logica, até porque, eu utilizo da licença poética, embebedo o texto de ricas metáforas, sendo muito mais uma literatura do que literário.

    Abraços

    ResponderExcluir
  47. Altamirando Macedo

    Nem o meu texto, nem o relato da criação de Gênesis são literal, mas antes, um mytho que carrega em si, profundos e ricos significados simbólicos.
    Tanto, que não me surpreenderia se fosse comprovado a teoria da evolução, não anularia a minha fé Nele, apenas constataria o "como" deus resolveu criar.

    É mais do que factível, sendo factual a comprovação de que a terra teria bilhões de anos, e não apenas 6.000 anos.

    A literalidade da bíblia, nos coloca em contradição mesmo, mas a sua leitura poética, mistica e simbólica nos coloca de volta diante daquilo que é inefável, conseguindo se expressar através dos mythos.

    Ademais, você diz "crer é mais fácil do que pensar", eu diria que "crer é também pensar".

    Abraços e pode esperar que estaria em sua sala também lhe visitando.
    Seja sempre bem vindo, mesmo que seja para discordar. rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  48. Este é o climax dos Mitos. O Mito dos Mitos, diante dos quais todos os Mitos se dobram.

    É a Criação, o início de Tudo. Desde as mentes mais religiosas, às mentes mais científicas, este momento nos fascina.

    A não-existência do Tempo antes deste momento, é algo explêndido, e é cantado desde que o homem aprendeu a cantar.

    Sempre olhamos para trás, na ânsia de voltar no tempo, e chegarmos à fonte.

    Meu Mito preferido é o de Tolkien, do Silmarion, do qual li apenas o começo, no qual a Criação é uma música, cantada pelos deuses.

    ResponderExcluir
  49. A Bíblia é a Palavra de Deus, inspirada, inerrante e infalível. É a base de toda a nossa fé e prática (II Tm 3:16). Por isso o diabo tem investido na tentativa de danificá-la. Todo esforço tem sido feito para corroer a fé na sua inspiração, infalibilidade e autoridade, e na divindade de Cristo. Se olharmos a História, veremos tentativas até de extirpar a Palavra de Deus. Não podendo destruí-la, o diabo tem investido na tentativa de enfraquecer as doutrinas cardeais dela, através das diversas versões, tendo como base fontes não fidedignas. Cabem algumas perguntas: "Por que tantas versões? Qual a origem das novas versões? Por que a Almeida Revista e Atualizada traz textos em colchetes? Por que a NIV suprime versículos inteiros?"
    Quando se procura a respeito da origem das novas traduções, descobre-se que são grandemente baseadas na edição de um texto grego feita em 1881 por Westcott e Hort. Estes tomaram como base um grupo de manuscritos que representam uma pequena percentagem dos cerca de 4255 manuscritos existentes. Tal pequeno grupo de manuscritos havia sido rejeitado pela maioria dos crentes através dos séculos, porque não os consideravam dignos de confiança. A edição de Westcott e Hort tornou-se predominante nos modernos meios teológicos, trazendo grande prejuízo para as igrejas fieis. Aquela edição geralmente é chamada de "Texto Crítico" (T.C.) ou (W.H.).
    Antes do surgimento do T.C., as traduções tinham como base o "Textus Receptus" (T.R.). Em inglês a versão Rei Tiago e em português a Almeida Corrigida.
    O T.R. foi organizado por Erasmos em 1516, representando a maioria esmagadora dos manuscritos, sendo usado pelas igrejas Batistas, evangélicas fiéis a Deus.
    Nosso propósito é mostrar que as versões que têm por base o T.C. procuram enfraquecer diversas doutrinas como: divindade de Cristo, expiação por Cristo, Sua morte vicária, etc. Temos como exemplo os diversos textos em colchetes na versão Atualizada, querendo insinuar que podem ou não ser inspirados por Deus, Jo 7:53-8:11. Isto é um acinte à doutrina da preservação, Sl 119:89,152,160; Is 40:8; Mt 24:35; I Pe 1:23-25; Ap 22:18-19.
    Agora, em 2000, será lançada em nosso Brasil a NVI (Nova Versão Internacional). Veja o que está no prefácio da New International Version, na sua 5a impressão (setembro.86), na página vi: "O texto em grego usado na tradução do NT foi um texto eclético... Onde os manuscritos existentes diferem, os tradutores escolheram uma entre as leituras, de acordo com os consagrados princípios da crítica textual do Novo Testamento. Notas de rodapé chamam atenção para aqueles locais onde havia incerteza sobre em que consistia o texto original". Isto é um ataque frontal à doutrina da preservação. Além disso, como fundamentalistas não podemos aceitar versões e/ou traduções que seguem a filosofia de equivalência dinâmica (que violenta o sentido original do texto).

    Vejam e pasmem com o que está escrito na contra capa do Novo Testamento da NVI, em português, que foi lançado em nosso país em 1994:

    "Em 1991 deparei-me a primeira vez com a NVI... Logo verifiquei tratar-se de uma versão altamente precisa... tendo por princípio na sua tradução, a equivalência dinâmica. ...Considero-a a mais fiel ...".Isto é um diatribe contra a Palavra de Deus.
    ATAQUES À DIVINDADE DE CRISTO:
    choque-se comparando a NVI ante a Fiel também em Mc 9:24; Lc 23:42; At 8:37; 1 Co 15:47; Ap 1:11. A s demais, T.C. e NVI extirpam centenas dos títulos divinos: Senhor, Jesus, Cristo, Jesus Cristo, Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, etc.
    João 3:13 Fiel = "Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, QUE ESTÁ NO CÉU." T.C. e NVI retiram do texto que Cristo "está no céu." Assim, anulam aqui mesmo que não em toda a Bíblia, que Cristo é onipresente, é Deus!
    NVI:Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que veio do céu: o Filho do homem.
    Pergunta:Você admite que a Bíblia contém falácias; então como é valiosa?
    R:?

    Anderson

    ResponderExcluir
  50. Ô prezado Altamirando,

    você pretende escandalizar algum crente aqui com as suas óbvias colocações???

    Aqui não vai dar pé não, é melhor você comentar o que comentou em algum blog fundamentalista.

    abraço amigo!

    ResponderExcluir
  51. Excelentissimo Marcinho,

    Sei que é ficção, você não leu a primeira parte que escrevi?
    Eu relatei que o texto é imaginario.

    Mais quiz prolongar o texto, pois tem pessoas que não sabe o verdadeiro significado do Sentimento de Deus.

    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  52. Caro ANDERSON

    Em nenhum momento eu disse que a bíblia é falaciosa.
    O que eu disse e quero dizer é que a mesma esta recheada de mitos, mas a grande problemática é que as pessoas confundem e/ou associam o mitos com a mentira e o falso.
    Mas pelo contrário, o mitos entra aonde as palavras não conseguem exprimir o real do absoluto.

    Anderson, você se lembra que o próprio Jesus se utilizou e muito de parábolas, que eram historias fictícias com significados reais?
    E nem por isso dizemos que é mentira, falso ou enganação de Jesus.

    O relato da criação de Gênesis não se presta a ser um fato cientifico, mas antes nos mostrar através do mito que todo o universo teve uma origem no criador.

    Então assim sendo, ela é muito valiosa se lida como mhytos, mas contraditória se lida como logos.
    E olha que eu nem vou entrar nas discussões das muitas centenas de interpretações e das questões da originalidade dos manuscritos.

    Quero lhe convidar a sempre estar por aqui, mesmo que seja para discordar, até porque precisamos de pontos de vistas contrários aos nossos para contrabalancear, trazendo um equilíbrio pensante.

    Portando amigo Anderson seja sempre muito bem vindo em nossa sala do pensamento.

    Abraços

    ResponderExcluir
  53. EDUARDO MEDEIROS

    Não entrega o ouro não, deixa o Altamirando pensar que somos fundamentalistas pôw. rsrsrsrs
    Assim tem mais graça. rssrsrs

    Abraços

    ResponderExcluir
  54. Mano Hubner

    Obrigado mais uma vez pela sua participação.
    Agora já percebo uma melhora nos seus comentários.

    Abraços

    ResponderExcluir
  55. Mano BILL

    Com toda certeza o mythos da criação é o grande mythos dos mythos.
    Por isso tive a ideia de fazer em cima do relato do Gênesis, meu próprio mythos imaginário fictício mistico.

    Agora você lembrou muito bem o outro mythos que a criação é uma música cantada pelos deuses.

    Abraços

    ResponderExcluir
  56. Ô Eduardo Medeiros !... Você se escandalizou com meu comentário? Não tive esta intenção, não gosto de fundamentalistas, não acredito em contos de fadas nem em rosários de mentiras. É claro que entre os leitores, existem aqueles que não entendem o que lêm.
    Oi Marcio Alves!... Por sua postagem e por seus comentários, não o julgo fundamentalista e concordo com você quanto ao mito ser sinônimo de mentira, mesmo sendo um mito bíblico.He,he,he.
    Posso até acreditar que o universo tenha sido criado por um ser Divino, mas não há 6.000 anos. Não com esta história da carochinha descrita na Bíblia.Também concordo que o "mytho" da criação é o grande mytho dos mythos.Isto quer dizer que o seu próprio mythos imaginário fictício místico sobre o relato do Gêneses, é uma mentira ao quadrado?

    ResponderExcluir
  57. Amigo Altamirando Macedo

    Não sou fundamentalista, disto você tem toda razão, nem precisa ler muitas postagens minhas para sacar isto, mas... eu não disse que o mythos é mentira, pelo menos não pretendia ser entendido assim, antes eu disse que o mythos é uma maneira de expressar conceitos inefáveis do absoluto infinito através da linguagem simbólica do mitico.

    Agora em relação ao comentário do Eduardo, acho que ele não quis dizer no sentido que aparentemente você entendeu, antes, de que suas criticas não surgirão efeito nesta sala do pensamento.

    Mas continue a vontade para comentar e expressar as suas opiniões, seja o que for, para dar o que vier a dar, causando polemica ou não. Rsrsrsrsrsrs

    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!