sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Covardia”

A todo cadáver cabe enfrentar a decomposição do corpo. Em tempo, a luta continua para os que, ainda vivos, enfrentam a degeneração mental...no plano das idéias, claro. Não que isso seja ruim. Para tudo o que se destrói, nova coisa se constrói.

O herói ainda vivo vê seus planos ruírem junto à inesperada partida do antigo companheiro. As memórias tranformam-se em instrumentos de tortura. A agonia e o desespero, ainda que ocultos, às vezes utilizando a máscara da indiferença, compõem a fórmula de sentimentos tão tediosos e monótonos quanto às palavras lidas até aqui.

Para a superação sentimental e intelectual há duas soluções possíveis: Uma é encarar a situação, vivendo-a com todo o lodo que ela traz à tona; a outra é retirar a região do cérebro via cirurgia, tornando-se o vegetal que muitos são (mesmo sem necessitar de abrir mão).

É este o ponto chave da fé. A não aceitação da situação, substituindo o real pela necessidade da impossível.

Por mais difícil que seja aceitar, nada é mais saudável para a vida do que a morte, esta inimaginável situação que mexe tanto com a cabeça das pessoas, que transforma a dor da despedida em ponto de partida para o sensacionalismo e a exploração da situação da própria mente por gênios da extorsão, de plantão em cada esquina.

A fé é uma brincadeira de mau gosto. Somente quando explicitada podemos compreender o vilão que é. Infelizmente, alguns que já escaparam da gaiola, não estão dispostos à espalhar a verdade para os demais...e assim como no mito da caverna de Platão, devem ter medo de serem mortos por aqueles que preferem as sombras à luz do sol.



Edson Moura

122 comentários:

  1. “Infelizmente, alguns que já escaparam da gaiola, não estão dispostos à espalhar a verdade para os demais.” Caranba não precisava ser tão claro, você sempre escreve assim, para alguém, ou você as vezes escreve como a maioria, para a maioria?

    O texto começou tão bom, tão saudavelmente impessoal, “ambíguo” e subjetivo, aonde cada um poderia tirar o Maximo possível para si mesmo, mas você acabou ele tão objetivamente e pessoal.

    Mas o que é realidade, a realidade que acreditamos hoje ou que vamos acreditar amanha, ademais a mentira do nosso passado foi tão fundamental para nós chegarmos hoje a nossa verdade que não será mais verdade amanha.

    O é verdade, a verdade dos homens contemporâneos ou dos índios primitivo e nações antigas que não mais existe? O que é verdade, a nossa a qual chegamos hoje na idade contemporânea ou a que chegaremos amanha em uma nova Era e milênio aonde todo conhecimento atual será apenas provisório e infantil para uma nova visão de realidade criada por um novo tempo e por novas verdades.

    ResponderExcluir
  2. Qual verdade é mais verdade, a verdade de quem esta dentro da caverna e nada sabe dos que estão no mundo de fora aonde contemplam a imensidão indecifrável e incógnita do universo ainda infimamente mal explorando?

    Que sabe mais aqueles que não sabem nada ou aqueles que sabem que nada sabem sobre a origem inatingível da vida, explicada por mitos religiosos e científicos?

    Qual é a verdade mais verdade, a verdade daquele que é feliz por não saber da infitude inexorável daqueles que estão libertos da caverna. Ou a verdade daqueles que não sabem estando livres para ver somente vem às paredes de um universo incrivelmente místico e cientificamente milagroso.

    A verdade é subjetividade, cada um tem a sua, no seu tempo, na sua capacidade de entender, suportar e digerir. A verdade é a verdade nossa de cada dia, uma verdade por dia, uma desilusão por noite, uma redescoberta estonteante no meio do dia, um retrocesso melancólico ao entardecer e um desdém filosófico agnóstico na verdade absoluta do amanhecer.

    ResponderExcluir
  3. Verdade é como umbigo, cada um tem o seu, conforme quer crer, conforme quer ver, conforme se recusa em saber, conforme deseja não desejar saber, a verdade num mundo infinito aonde ninguém nunca esgotara, não importa para um ser finito, cuja vida é um sopro que se esvai antes de ele tomar conhecimento de um milímetro de todo oceano de conhecimento que é a vida e a eternidade do ser e da matéria existente.

    Qual é a verdade mais importante, a do homem ou da criança, a do ser humano ou do animal, o que importa se uma cidade é construída encima de um ninho de formiga, se elas estão felizes na sua mais absoluta ignorância da verdade dos homens que impiedosamente as pisa.

    O que importa a para uma criança o quanto é duro a realidade dos adultos sendo que elas nem ainda aprenderam a falar e escrever par ainda um dia ingressaram no mundo que ainda não se tornou a sua realidade, cujas verdade só serão absorvidas quando elas estiverem prontas para saber.

    O que importa a porra da realidade de um ser humano comum para um altista, ou para um de3ficiente físico ou mental. Cada um tem o seu mundo, cada mundo tem a sua verdade, cada verdade tem sua lei, cada lei visa ou único bem absoluto de todos os entes sensíveis do universo que é a FELICIDADE.

    ResponderExcluir
  4. Só a felicidade é absoluta, pois somente ela se atinge em todos os níveis de conhecimento, em todos os mundos individuais, em todas as realidades que atinge o ente no mundo, no seu mundo, no seu universo, criado pelo seu deus, e perturbado por seus demônios.

    O que importa a verdade de que lá não sei aonde um tal sujeito fez isso ou aquilo, o que importa a verdade de que as matérias do universo são formadas por micro partículas, o que importa isso ou aquilo se tais verdades não me atingem, não me acrescentam ou me diminuir.

    O que me importa a sua verdade se ela não me é útil, se ela não me eleva, se ela não me transforma, se ela não me faz um indivíduo feliz. Só a felicidade de cada ser neste mundo importa, conforme as suas estruturas, interpretações, sonhos, mentiras e verdades que só são verdades para ele.

    A verdade é subjetividade, a subjetividade é a busca solitária de cada um no seu universo interior em busca de sua felicidade. A felicidade é o bem máximo, o bem mais desejado, o bem mais buscado, a felicidade é o alvo supremo da vida. Cada um chama por um nome: Deus, amor, saúde, fé, amizade, dinheiro prazer.

    ResponderExcluir
  5. Mesmo assim a felicidade não é absoluta em seus meios, pois cada um visa um fim, mas somente no bem que faz a alma. Que cada um acredite no que quiser que cada um busque o que quiser. O direito de ser crer em duendes por mais irreais que eles sejam para mim, é direito supremo de cada alma, cuja possibilidade de imaginações e sensações compõe a beleza diversa do mundo.

    Qual triste seria o mundo se crescermos em uma só verdade, qual incolor, qual sem sabor, quão tirano seria seguir apenas a verdade dos libertos da caverna, sendo que cada caverna tem a sua profundidade com a sua multiplicidades de seres microscópios, cada um com a sua verdade, cada um com a sua necessidade para sobreviver.

    Qual triste seria para um primitivo que se deslumbra com o mistério sobrenatural da natureza ter que acreditar que no mundo só existe, matéria e movimento e não a uma rica variedade de espíritos que dão sentido a sua interpretação provisória do mundo, do seu mundo, do seu deus.

    Qual triste seria eu chegar para minha mãe e outras tantas mães , e para meu irmão, e outros tantos irmãozinhos e dizer que não á vida após a morte, que Deus não ouve o que falamos, ou sequer Deus tem ouvidos, mas apenas massa energia inconsciente.

    Alias como eu poderia dizer que o que eles acreditam não são verdades, sendo que eu mesmo não posso provar ou convencer, Jesus é tão real para eles, como Maria é real para outros, a fé é o presente maximo da vida para o homem ,pois ela trás o inexistente e invisível ao Existir, “se creres, diga a essa montanha...”

    Portanto covarde é você que quer fazer tirania da sua verdade para outros, covarde é você que tira um crédulo feliz da sua caverna, para ser escravizado na sua verdade que é só sua. Meu Deus! Quanta contradição, você luta contra a tirania do dogma dos homens para por a sua verdade, que não produziria nem um bem ou felicidade aos seres que não se enquadram na sua realidade, na sua verdade, no seu universo, que é só seu.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo belíssimo discurso Gresder! Mas estou desconfiado de que você está achando que escrevi este artigo pensando em voc~e né?...Enganou-se!kkkkkkkkkk

    O mundo não gira em torno de você não menino! O meu texto é apenas uma armadilha para pegar os desavisados que não prestarem atenção nas entrelinhas. Mas como tudo na vida tem uma explicação: Você foi o primeiro covarde que eu capturei na minha rede...pois se o texto o ofendeu tanto assim...é porque você vesttiu a carapuça!

    Sabe o que é egocentrismo menino?

    26 de dezembro
    Egocentrismo


    "Egocentrismo é a característica que define as personalidades que consideram que todo o mundo e todas as pessoas giram ao redor de si próprio. A criança com cerca de 3 anos passa pelo período chamado teimoso, pois ainda não compreende que faz parte de uma sociedade, imaginando que todo o mundo gira em torno de si mesmo."

    Vejo uma criança chorando porque ela quer daquele jeito e não aceita de outra forma. Ela bate o pé e diz que quer comer naquele momento senão acaba morrendo. Ela chora, se joga no chão, e tem que ser do jeito que ela quer, nunca de outra forma. É ela quem tem que ganhar os melhores presentes, é ela quem quer receber todo o amor e atenção da família, é ela quem quer ser o centro do universo. Para uma criança, não existem preocupações com contas, com comidas, com aluguéis, prestações... para uma criança todo o dinheiro do mundo foi feito para comprar bombons. Para ela não importa se o trânsito estava engarrafado até que seu pai chegasse no colégio para buscá-la, na cabecinha dela, seu pai a abandonou e já não a ama mais. E todos os conceitos sobre tudo mudam de minuto em minuto.

    A psicologia diz que o egocentrismo "se caracteriza pela fantasia de imaginar que o mundo gira em torno de si, tomando o eu como referência para todas as relações e fatos. Uma pessoa egoísta pode não ser egocêntrica, uma vez que luta para fazer com que os fatos se amoldem a seus interesses.

    A pessoa egocêntrica é egoísta, no sentido de que não consegue imaginar que não seja ela a prioridade no mundo em que vive. O egocentrismo é próprio da infância, como passagem para que a criança possa aprender a noção de referência a partir do eu e então aprender a criar outras referências que não o si mesmo."

    ResponderExcluir
  7. Só pra terminar esta parte...

    Preocupação excessiva consigo mesmo é egocentrismo e o egocentrismo é o mais alto grau de egoísmo. Muita gente não percebe que essa preocupação é egoísmo.

    Este tipo de egoísmo é traiçoeiro, sutil e comumente difícil de ser reconhecido. O indivíduo doente freqüentemente nega que isso seja egoísmo. A pessoa doente está sempre inteiramente preocupada com o que está sentindo e com coisas semelhantes, no que lhe diz respeito.

    O mundo? Pode ir para o inferno...

    Não está interessada em mais nada a não ser como se sente, no que deseja, no que consegue para si, como os outros a tratam e nas vantagens que possa levar. Estamos certos disso - nós éramos assim, como assim são todas as pessoas emocionalmente doentes. Quando uma pessoa pensa ou fala unicamente a respeito de si mesma, ela está sendo o mais egoísta que se possa ser."...

    ResponderExcluir
  8. Recado ao amigo Gresder:

    Não queiras ser famoso. Não queiras ser um armazém de regras. Não queiras apreender a função das coisas. Não queiras ser o mestre do conhecimento que manipula. Procura compreender o mais alto degrau das coisas, viajando a um nível em que não há sinais, exercitando plenamente o que recebeste da natureza, negando tudo o que há de pessoal e subjectivo em ti. Numa palavra: procura o vácuo sem ideias

    ResponderExcluir
  9. Quanto tempo você imaginou para dar uma resposta á "altura" e se desviar tanto das minhas endagaçoes? Eu quero que você responda meu comentário.

    Eu sei que você escreve algumas coisas para as pessoas especificas de forma sublinhada, você mesmo me falou mais de uma vez.

    Eu sou leitor se o texto não foi directamente para mim, em parte foi, negar isso é covardia sua.

    Um dia no púlpito um obreiro da sede disse assim: " tem muita gente filosofando, mas que nao se desvia do mau" .

    É lógico que ele deu uma indirecta para mim, eu sou o único que filosofa por aquelas bandas, mas se eu conversase com ele, o cusão diria que eu estou paranóico e que se a carapuça serviu é porque eu devo.

    Cara isso sim é covardia, esse assunto já falamos varias vezes, é lógico que em parte tem a ver comigo, eu sou um homem, quero a atenção para mim com o voce quer também para voce, seu discurso só te desviou do foco, a questão é entre eu e voce, voce nao esta na minha pele, nao recebe indireta, nao é ignorado, não é tratado como desviado, louco, imoral, tudo isso por escrever as besteiras que eu escrevo, imagine se eu escrevesse sobre a tua tão reveladora verdade que liberta.

    Antes de responder este comentário responda ao meu primeiro que foi feito ao seu texto, como refutação do intuito do seu texto.

    ResponderExcluir
  10. "É este o ponto chave da fé. A não aceitação da situação, substituindo o real pela necessidade da impossível".

    Mas, de fato, "o que é a verdade?" E ela é um valor absoluto ou supremo? Cito a Bíblia para dizer que "a misericórdia prevalece no juizo", ou seja: o amor é mais importante do que aquilo que se tem por "justo", ou verdadeiro.

    Fosse ela suficiente, Jesus teria dito "eu sou a verdade"; e ponto. Mas não, ele disse "eu sou o caminho, a verdade e a vida". Há valores maiores que a verdade, dentre eles o amor.

    E o que é a "realidade"? As coisas se tranformam ao entrar na mente de cada indivíduo. Quando se fala que cada um vive uma realidade, isto não é um clichê, e sim um fato. Para uma criança pobre, um carrinho do R$ 1,99 é um belo brinquedo. Mas, para a criança rica, nada inferior a um Play Station 3 (com blu-ray) serve. E ambas estão certas, cada uma na sua realidade.

    E o que é "impossível"? Aquilo que não pode ser provado por "A + B"? Ora, a Ciência já foi "impossível" também, até que o homem conseguiu dar credibilidade às suas hipóteses.

    Ainda sobre a "verdade". Eu muitas vezes me questionei se, ao tomar conhecimento de uma verdade eu deveria divulgá-la, propagá-la aos quatro cantos, ou se seria mais prudente passá-la somente a quem tivesse interesse de conhecê-la, até pelo bem daqueles que simplesmente não poderiam aceitá-la.

    Jesus falava por parábolas, comparações, quase nunca dizia nada de forma direta. Porque ele não dizia tudo o que sabia claramente? E por que ele às vezes usava expressões como "quem tiver ouvidos para ouvir, ouça" e "quem puder aceitar isto aceite"? Possivelmente por saber que nem todas as verdades podem ser compreendidas por todos, causando muito mais confusão e males do que paz e crescimento pessoal.

    Assim sendo, é um radicalismo da sua parte chamar de "covardia" o fato de nem todos pensarem que, ao entrarem em contato com uma nova verdade, tenham o dever moral de espalhá-la por toda a face da terra, tanto a quem queira/ou possa quanto a quem não queira/ou possa aceitá-la.

    E, absolutamente nunca é demais repetir: todo radicalismo é burro.

    P.S.: E subscrevo todos os lúcidos comentários anteriores do Gresder a esse texto (à exceção da crítica pessoal ao autor. "Vocês são brancos, vocês se entendam"...)

    ResponderExcluir
  11. Agora o que aconteceu com voce, nao estou entendendo, nao aceita em ser contrariado, não aceita em eu te questionar perante os outros, por que escrever três comentários disendo que eu quero chamar a atenção para mim, o que é isso? qual é a tua? nao estou entendendo?

    Tudo o que eu faço é naturalmente para aparecer, vou no shopinng e compro somente calça da pibblees, uso somente sapatos CNS compro camisas de um estilo especifico, tudo para formar um estilo, ter boa apresentação. Fasso meu serviço para ser elogiado, escrevo para ser temido, me arumo para ser desejado, todo o meu mundo gira em torno de mim, sou desejo puro, busco o prazer, fujo da dor, a minhas felicidade é o poder, a minha dor é a rejeiçao.

    Mas o que isso tem a ver, escrevi por um sentimento de não aceitar, primeiro que você queira desvendar os olhos das pessoas de suas crenças que dão sentido a suas vidas, e segundo por você me dizer varias vezes que eu não estou pensando nas pessoas e somente no meu conforto, por isso escrevi, eu nao preciso chamar a atenção, eu não preciso provar nada para minguem, uma frase ou olhar meu já revelam que eu sou, não preciso se esforçar.

    ResponderExcluir
  12. Isaías...quer ficar no século I tudo bem, pois você diz:

    "Jesus falava por parábolas, comparações, quase nunca dizia nada de forma direta. Porque ele não dizia tudo o que sabia claramente? E por que ele às vezes usava expressões como "quem tiver ouvidos para ouvir, ouça" e "quem puder aceitar isto aceite"? Possivelmente por saber que nem todas as verdades podem ser compreendidas por todos, causando muito mais confusão e males do que paz e crescimento pessoal"

    Você citou uma passagem de quase dois mil anos atrás. Se realmente você pensa que a civilização não evoluiu o suficiente neste tempo todo...e que já possa ouvir algumas "verdades" acerca da realidade...cara...eu não entendo mais nada!

    Façamos o seguinte Isa:

    Continuem vivendo no mundo de faz de conta da fé!

    Isa e Gresder, seria grosseria minha usar os argumentos que tenho...e sei que são cabais...para fazê-los repensar na maneira como vêem a vida...mas não farei isso.

    Agora sim vou ser COVARDE:

    "Já disse antes: Se um dia me chagasse às mãos a verdade e a bondade, e para se manter uma amizade fosse necessário escolher a bondade, preterindo a verdade...eu assim o faria!

    ResponderExcluir
  13. Gresder...vou comer pelas beiradas...e prometo, não vou fazer uso de conversas particulares nossas para argumentar com você.

    A fé é, intrinsecamente, um elemento que, em vez de unir, divide. A única coisa que leva os seres humanos a cooperar uns com os outros de modo desprendido é nossa prontidão para termos nossas crenças e comportamentos modificados pela via do diálogo. A fé interdita o diálogo, faz com que as crenças de uma pessoa se tornem impermeáveis a novos argumentos, novas evidências.

    A fé até pode ser benigna no nível pessoal. Mas, no plano coletivo, quando se trata de governos capazes de fazer guerras ou desenvolver políticas públicas, a fé é um desastre absoluto,

    ResponderExcluir
  14. Gresder e Isaías...Seria melhor se não houvesse mentiras.

    A religião é construída... e num grau notável, sobre mentiras. Não me refiro aos espetáculos de hipocrisia, como quando um pastor evangélico é flagrado com um garoto de programa ou metanfetamina, ou ambos. Refiro-me à falência sistemática da maioria dos crentes em admitir que as alegações básicas para sua fé são profundamente suspeitas.

    É mamãe dizendo que vovó morreu e foi para o céu, mas mamãe não sabe. A verdade é que mamãe está mentindo, para si própria e para seus filhos, e a maioria de nós encara tal comportamento como se fosse perfeitamente normal.

    Em vez de ensinarmos as crianças a lidar com o sofrimento e ser felizes apesar da realidade da morte, optamos por alimentar seu poder de se iludir e se enganar.

    Pensem um pouco meninos!

    Eu não tenho vergonha de dizer que seus argumentos são muito bem aceitáveis..mas não para mim!

    ResponderExcluir
  15. O desejo de compreender o que se passa no mundo é inato, assim como o desejo de ser feliz, de estar cercado por pessoas que amamos ou o desejo de ser mais feliz, mais carinhoso, mais ético no futuro.

    Mas nada disso nos obriga a mentir para nós mesmos, ou para nossos filhos, a respeito da natureza do universo. É claro que nossa compreensão do universo é incompleta e desconhecemos a extensão exata de nossa ignorância.

    Não temos como antecipar as maravilhosas descobertas que serão feitas. O que sabemos com absoluta certeza, aqui e agora, é que nem a Bíblia nem o Corão trazem nossa melhor compreensão do universo.

    ResponderExcluir
  16. continuando...

    Esses livros não são sequer um guia sobre moralidade que possamos considerar minimamente adequado, e falo de moralidade porque é um campo em que ambos se consideram exemplares.

    A Bíblia e o Corão, por exemplo, aceitam a escravidão.

    Qualquer um que os considere guias morais deve ser a favor da escravidão. Não há uma única linha no Novo Testamento que denuncie a iniqüidade da escravidão.

    São Paulo até aconselha aos escravos que sirvam bem aos seus senhores e sirvam especialmente bem aos seus senhores cristãos. É desnecessário dizer que a Bíblia e o Corão, além de não servir como guias em termos de moralidade, também não são autoridade em física, astronomia ou economia...

    ResponderExcluir
  17. Edson,

    temos muito o que conversar sobre o tema que você nos propõe, mas antes, preciso que algumas coisas fique bem definidas.

    Para você, o que é exatamente "Fé"?

    Você vê diferença entre "crença" e "fé"?

    Você é niilista?

    Você é materialista?

    Você acredita em uma realidade além da matéria? Ou melhor dizendo, você acredita que a matéria é a assência do universo?

    Se possível, me responda. Porque sabendo claramente as suas respostas, poderemos dialogar em bases mais sólidas.

    Evidente que eu conheço um pouco do seu pensamento. Mas preciso que fique claro.

    Por enquanto essas perguntas me bastam.

    ResponderExcluir
  18. Caros confraternos

    Fica imensamente dificil comentar duas postagens ao mesmo tempo

    Não sei se comente a mini-postagem do Edson ou maxi de Gresder.

    Estou em um beco sem saida. Uma parte de mim diz que, se eu comentar o texto do Edson, posso incorrer em contradição ao comentar a volumosa postagem do Gresder.aqui nesta sala.

    Outra parte de mim diz que se eu me demorar, ou me entusiasmar demais comentando o texto de Gresder, posso ir de encontro ao Noreda que habita o meu inconsciente.

    Mas será mesmo que a subjetividade do Edson descambou para o lado pessoal no final do seu texto?

    Ou foi tudo combinado para dar maior tesão nos comentaristas, ávidos em saber da subjetividade que habita as profundezas paradoxais de cada um dos confrades?

    Vou dormir e esperar a revelação do alto para, se possivel, amanhã, de posse de argumentos sonhados do meu inconsciente, poder me meter nesse intricado louco de egos. (rsrsrs)

    ResponderExcluir
  19. Edson, resolve tuas crises existenciais primeiro, depois voltamos a conversar. Teu comportamento é típico de pessoas que estão escondendo uma grave contradição em si e por isso estão emocionalmente desequilibradas.

    Tá sendo "bondoso" comigo? Aff! Nem mesmo Gresder Sil no auje de sua vaidade conseguiu ser tão presunçoso! Como dizia um certo comediante da "Escolinha do Professor Raimundo": "não me faça pegar nojo"...

    E nem dê uma de espertinho querendo fazer esses comentários "provarem que a fé desune até amigos", pois o que está sendo motivo de discórdia aqui é a tua forma presunçosa e grosseira ao expor os teus pontos de vista, e não as crenças de cada um.

    ResponderExcluir
  20. Minha nossa senhora da aparecida, mas o que foi que aconteceu aqui????
    Passou um furacão chamado Noreda. Rsrsrsrs

    E os comentários do GRESDER SIL, parecem mais um livro de tão extensos!!!

    Muita calma nesta hora pessoal!!!!

    Mas de fato concordo com o LEVI... vou dormir e amanhã eu tento comentar alguma coisa por aqui, fora que eu vou ter que ler estes verdadeiros caminhões de comentários. Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  21. Edson de tudo o que eu comentei eu só queria dizer isso que você disse:“Se um dia me chagasse às mãos a verdade e a bondade, e para se manter uma amizade fosse necessário escolher a bondade, preterindo a verdade...eu assim o faria!”

    As tuas convicções de que não existem inferno e recompensas celestiais são tão fortes como a minha, mas as nossas certezas não provam nada, milhões de outros no passado e no presentes se doaram pelas suas convicções.

    Que, esta certo? Não sei! Cada um vê a partir do seu mundo particular de experiências e capacidades de ver e entender.

    Mesmo daqui a três mil anos as palavras de Jesus ainda trocaram o coração de milhões, Ele é imortal, ele não falou sobre ciência para ser ultrapassado, ele não falou sobre psicologia ou sociologia para ser desatualizado, ele falou sobre a vida, vida esta que irradiava do seu ser, cada geração voltara a ele redescobrir de novo um pouco mais de sua graça e verdade que emanava do seu ser.

    Ele é tão insubstituível, que os homens acreditaram piamente que ele era o próprio Deus. Por fim ate mesmo o que poderia ser dispensável no seu ensinamento, fizeram todo o sentido para aqueles que ouviram atentamente, portanto para mim o mundo precisa é de mais religião para os sobrecarregados e doentes, afinal ele é somente dos doentes e pequeninos deste mundo, homens como eu e você talvez não precisamos dele, mas milhões encontrarão descanso e paz para seus corações debaixo de suas asas de galinha que quer abrigas seus indefessos pintinhos.

    Levi se atenha ao texto do proposto, pois eu vou condensar estes comentários em um texto que eu pretendia fazer com o titulo: Verdade é subjetividade.

    Isaias de novo! eu não sou tão vaidoso assim, eu sou igual a todos , é que e eu gosto de provocar, afinal minha tese é de que tudo fazemos por amor próprio, até mesmo nossas pretensas ações desinteressadas.

    ResponderExcluir
  22. Diz o são no auge de sua saúde: "não preciso de hospitais, destruamos, pois os hospitais". Jesus disse: "eu não vim para os sãos, vim para os doentes". E há muito mais "doentes" do que "sãos" no mundo, Edson, seu camarada egocêntrico e tirânico!

    E Gresder, tu és vaidoso sim, e acima da média. Claro que tudo o que fazemos, no fundo tem o intuito de nos promover, de afagar nosso ego, mas tu és um caso à parte. Preciso dar exemplos disso que estou falando? Não? Ok...

    E quero ver se a turma da Confraria vai se comportar como "politicamente correta", fazendo aqui aquele papel ridículo do "deixa disso" ou se vão opiniar como adultos.

    ResponderExcluir
  23. Aliás, já demorou para opinarem...

    ResponderExcluir
  24. GRESDER SIL


    A realidade é realidade, independentemente do que queremos ver ou deixar de ver, ela não muda, o que poderá mudar é a nossa percepção, mas isto não faz com que a realidade mude também. Ela sempre esteve ali, apenas nós é que não conseguimos perceber, ou na verdade vemos, mas se fazemos de cegos, e nisto o ditado popular é verdadeiro “pior cego não é o que não enxerga, mas aquele que enxerga e não quer vê”.


    Nem toda verdade é subjetiva, há verdades que são absolutas, mesmo quer queiramos ou não, quer abrimos ou fechemos os nossos olhos, como por exemplo, a lei da relatividade, a lei da busca pela felicidade, a lei da sobrevivência, a lei de que todos nós, independentemente de cor, raça, credo ou condição social, vamos um dia morrer, de maneira geral as leis da ciência são firmadas em verdades absolutas, verdades objetivas, pois se a mesma não existisse, como haveria então o estudo cientifico provando por A + B o seu resultado final?


    Discordo também que seja a fé o maior presente da vida para o ser humano, nunca, por maior que seja a fé, deverá ser maior e mais valorizada do que a própria existência, pelo simples fato da existência preceder a fé.
    Só podemos ter fé a partir do momento que estamos existindo.


    Você diz que a fé é o que dá sentido a vida de muitas pessoas, tirando isto, o que colocaremos no lugar, e eu respondo... colocaremos a vida, a vida em si mesmo basta, e deveras significativa em si mesmo, o homem não precisa das ilusões da religião para sobreviver.


    .

    ResponderExcluir
  25. Isso aqui tá virando uma "gaiola das loucas". Parabéns, trocaram o radicalismo do fundamentalismo cristão pelo seu próprio radicalismo.

    ResponderExcluir
  26. ISA

    Mas qual seria o maior amor, o de compartilhar com os outros a sua “verdade” ou simplesmente negá-la para pessoa amada?

    Depende do ponto de vista, depende da verdade, depende da pessoa, mas digamos que esta pessoa esteja vivendo uma vida ilusória de paranóia e culpabilidade, você não tentaria ajudá-la????

    Mas quem pode determinar o quanto ou o que o outro é capaz de suportar?

    Portanto, não seria de maior bom senso dizer e permitir que a pessoa tenha sua própria reação??

    Ao invés de se calar e omitir uma informação talvez importante e que fosse fazer diferença para a outra pessoa?

    Talvez possa ser que a omissão de determinada verdade cause mais mal do que beneficio???

    Então não seria mais viável dizer pelos menos o que acredita conforme sua consciência???

    ResponderExcluir
  27. ISA

    Por favor, antes de fazer qualquer acusação contra nós de radicalismo, leia a nossa nova descrição do blog, lá em cima no cabeçario, e tire suas próprias conclusões!!!!

    ResponderExcluir
  28. Marcio (1)

    E tu desconheces que cada pessoa esteja em um grau de desenvolvimento psíquico e intelectual diferenciado? Seria semelhante a um adulto querer conversar sobre determinados assuntos com uma criança pequena. A coisa não fecha porque a criança não tem maturidade suficiente para compreender o que tu falas, e o máximo que ela vai fazer é o sinal de "sim" com a cabeça o tempo todo. Ou seja: com a melhor das "boas intenções", tu a estarás alienando, mesmo jurando que estás fazendo um bem a ela ao lhe disponibilizar informações/"verdades" que ela desconhecia e sem as quais tu julgas que ela não poderia continuar vivendo.

    Se estou comparando adultos a crianças? Um sonoro SIM!! Napoleão já dizia que "os homens em geral são apenas crianças grades", e eu concordo em gênero, número e grau com ele.

    Não é porque tu tens uma verdade que todos estejam preparados/dispostos a ouví-la. Se eu amo uma pessoa, devo lhe contar as MINHAS verdades no tempo oportuno, mas não posso agir como um imbecil ao destruir suas certezas TEMPORÁRIAS,e sim deixar que ela descubra por si mesma. Ou eu posso esperar ela dar sinais visíveis de que está buscando algo. Aí sim eu deveria ajudá-la a encontrar O SEU PRÓPRIO CAMINHO.

    ResponderExcluir
  29. Marcio (2)

    Quem está precisando ler e refletir sobre a descrição do próprio blog, ao que tudo indica são os seus próprios donos.

    ResponderExcluir
  30. Ademais, e o que é que nós estamos fazendo na internet, senão divulgando os nossos pontos de vista, ou seja, as nossas verdades? Tanta coisa pra fazer na Rede a e gente resolveu cada um abrir seu próprio blog, em vez de perder tempo no MSN, Orkut ou vendo putaria, por exemplo.

    ResponderExcluir
  31. ISA 1

    Mas mesmo uma criança seria capaz de entender parcialmente determinados assuntos, pois o mais importante não é propriamente o dito, mas o como dizê-lo, desta maneira, determinadas pessoas compreenderiam se falássemos na sua própria capacidade de entendimento.

    Mas a grande questão aqui é o quanto tal pessoa precisa desta “verdade”, ou seja, o quanto é necessário para ele saber determinados assuntos, portanto, não podemos ser radicais em nenhum dos dois pontos, o que devemos ter é a percepção de quanto determinado saber será importante na vida daquela pessoa que estamos a compartilhar.

    ResponderExcluir
  32. ISA 2 e 3

    Mas acontece que o nosso maior objetivo é a reflexão justamente por meio da promoção de debates – como o nosso, por exemplo – onde buscamos não impor a nossa verdade, mas antes num dialogo saudável expor nossos e permitir que outros exponham também os seus pontos de vistas, juntando se assim os pontos para que possamos ainda mais clarear as idéias.

    No demais, tentamos desmascarar o sistema, libertando as pessoas do aprisionamento manipulativo de quais quer meios, religiosos, políticos, sócias e etc, onde as pessoas se tornarão capaz de seguir o seu próprio caminho.

    Nossa construção ideologia é propriamente a desconstrução, e não necessariamente a construção de outros dogmas acorrentando as pessoas em outro sistema, mesmo que este por sua vez seja o nosso.

    ResponderExcluir
  33. Marcio 1

    "Mas mesmo uma criança seria capaz de entender parcialmente determinados assuntos"

    Um "meio-entendimento" também é um "meio-desentendimento", de forma que as conclusões que ela poderia chegar e os seus atos advindos dessa conclusão poderiam ser maléficos.

    Os terroristas árabes, por exemplo, são adeptos do islamismo. Mas eles pegam a percepção de uma parte do islamismo, e não o islamismo com um todo para justificar suas ações assassinas.

    "Determinadas pessoas compreenderiam se falássemos na sua própria capacidade de entendimento".

    Então tá, Marcinho. E será que "as verdades" que são ditas nos púlpitos não são justamente aquelas que estão dentro da própria capacidade de entendimento?! Ou tu dizes que tudo o que as igrejas pregam é mentira? Além do mais, quem não está satisfeito com "aquelas verdades" ou com aquele nível de linguagem que se retire, igual eu fiz, por exemplo!

    "O que devemos ter é a percepção de quanto determinado saber será importante na vida daquela pessoa que estamos a compartilhar"

    Exato! Mas isso também inclui responsabilidade para não colocar a carroça na frente dos bois! E mais: existem pessoas que nunca vão compreender determinadas coisas, simplesmente porque sua inteligência "analítica" (ou aquela que serve para filosofar, não sei o nome exato) não é suficientemente grande para desenvolver determinados raciocínios. Isto não quer dizer de maneira nenhuma que a pessoa é "burra", e sim que ela não tem esse tipo de inteligência mais desenvolvida.

    ResponderExcluir
  34. Debate é uma coisa, e grosseria é outra. O pretenso "debate" já começou mal pelo próprio título do post que o autor, ironicamente de maneira covarde, põe entre aspas, como se fosse uma citação, e não palavra dele mesmo.

    E tente adequar o discurso à prática. Está havendo uma completa incrongruência entre os dois nesse momento.

    ResponderExcluir
  35. ISA: Não vou entrar nessa questão da vaidade do Gresder, pois isso já foi muito falado. Ele é assim e pronto. É vaidoso ao extremo? SIM. Se acha a última cereja do bolo? SIM.

    Isso às vezes é um pé no saco. Geralmente eu me afasto de pessoas assim. Mas vejo o Gresder como um Egocêntrico do bem...sei lá o que isso quer dizer...falei que ia falar e tô falando...

    E eu posso em parte entendê-lo pois eu mesmo já fui muito impertinente e intolerante com as pessoas que eu achava que eram obtusas em matéria de teologia.

    No seminário eu tinha prazer de humilhar uma opinião que para mim era idiota, de desconstruí-la e deixar o outro com cara de bobo.

    Revi meus conceitos e hoje, não sou mais assim. Hoje eu só capaz de dialogar sem querer desconstruir a crença de ninguém a não ser que este alguém queira debater suas crenças comigo. E aqui eu falo especificamente de crenças religiosas.

    Márcio e Noreda tomaram para si a missão messiânica de dizer ao mundo religioso evangélico que eles estão iludidos e crendo numa mentira.

    Eles tomaram para si a missão de salvar os pobres crentes obtusos dos seus pecados da ignorância.

    Falta eles combinarem com os crentes se eles pediram tal coisa.

    MÁRCIO E NOREDA: se vocês querem descontruir algo que de fato faz mal aos crentes, aponte suas armas para o clero, para a eleite, que usam os crentes para seus próprios projetos de poder e de riqueza.

    Quem sabe se os crentes perceberem pelo menos que seus líderes (salvo raras excessões) os usam para os seus próprios fins, isto não irá despertar neles o senso crítico?

    Não que eles vão começar agora a questionar a Bíblia e suas doutrinas que para eles são o rumo que os faz caminhar na vida.

    Estas são inofensivas em sua grande maioria.

    Espero as respostas para as perguntas que eu te fiz Noreda...

    ResponderExcluir
  36. Edu

    O Gresder não está em pauta. Eu sei como ele é e também gosto muito dele. Se tu notares, eu subscrevi os comentários dele.

    Desculpa o jeito, mas é que assim se perde o foco dos verdadeiros disparates e das grosserias que Edson (me recuso a crer que seja o Noreda falando) e cia. Ltda estão dizendo aqui neste post e nos comentários.

    Como disse o próprio Marcio: "não é só o que dizem, mas a maneira como dizem".

    ResponderExcluir
  37. ISA< ok, entendo sua colocação.

    MÁRCIO E EDSON: Aqui está um link de um cara que vocês vão admirar muito, quem sabe, pode até virar o guru de vocês contra a maldita da religião.

    http://ateus.net/videos/critica/o-que-eu-tenho-contra-a-religiao/

    ResponderExcluir
  38. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O MITO DA CAVERNA:

    Existem alguns prisioneiros numa caverna, acorrentados nela desde o seu nascimento. Eles estão presos de tal forma que tudo o que vêem são SOMBRAS projetadas na parede diante deles. As sombras são reflexos de uma fogueira que arde atrás, mais em cima. Como tudo o que os prisioneiros conhecem são as SOMBRAS, eles acham que aquela é toda a realidade que existe.

    Mais eis que um belo dia um deles consegue se soltar dos grilhões e galgar os degraus até a fogueira, passando pelo que produzia SOMBRAS e indo ainda além, à entrada da caverna. Lá ele encontra a esplendorosa luz do dia. Mas o brilho é tanto que seus olhos, acostumados à escuridão, custam a poder enxergar. Ele então começa por ver seu próprio reflexo na água, até acostumar a visão para ver as plantas, as pedras, e a partir daí ele pode encarar o próprio céu, com o Sol e outras estrelas.

    Tomado de comiseração pelos seus ex-colegas presos no fundo daquela caverna, ele se sente no dever de descer de novo até ela e chamá-los. Mas o que acontece é que os habitantes da caverna não querem sair, e nosso viajante corre mesmo o risco de morrer por querer apontar o “caminho da luz”.

    PODEREMOS ESCAPAR DA CAVERNA?:

    Mas escapar da caverna e alcançar o mundo luminoso não significa viver sem ilusões. Nós temos que compreender que o fundamentalismo em que fomos forjados, está lá como a “SOMBRA Junguiana”, nos porões do nosso inconsciente.
    Quando a consciência se vê em uma condição ameaçadora, a “sombra” aparece projetada sobre o nosso próximo, exteriorizada como “antipatia pessoal”.

    Quando Pedro disse a Jesus que seria incapaz de negá-lo, não acredito que ele estava com demagogia. Ele achava que tinha coragem e força suficientes para ir com Jesus até a morte.. Mas o que ele fez: no meio das circunstâncias descobriu a sua SOMBRA de covardia e fraqueza.

    É muito fácil dizer que somos humildes, mas quando somos confrontados, a sombra da arrogância se manifesta.
    É fácil falarmos contra a inveja. Mas quando vemos o bem da vida do outro, algo nos incomoda por dentro.

    No escuro, nossa SOMBRA não aparece, pois tudo ali é sombra. Mas quando a luz brilha, lá esta ela atrás de nós.

    Diante da SOMBRA ficamos perturbados, pois ela desconstrói a maneira que achamos que somos, e como somos. Sentimo-nos mal porque ela nos impele a confrontar mais diretamente as nossas outras faces.

    ResponderExcluir
  39. ISA

    Mas o “meio-entendimento” não seria melhor do que o “não-entendimento”, pois seria pelo menos “algum-entendimento” contra “nada-de-entendimento”?

    Seu exemplo de “meio-entendimento” religioso, com certeza tem racionalidade, pois é sabido que nunca as pessoas fazem o mal tão maleficamente convicta do que em nome de “deus”, porém o mesmo não se enquadra na perspectiva do ceticismo anti-religioso.

    Mas é muito mais fácil ISA sair do que fica e tentar ajudar as pessoas.
    As pretensas verdades que são ditas em cima do púlpito são em sua maioria constituída de mera alucinação.
    Se não fosse assim, então porque você saiu?

    Mas muitas pessoas não têm “inteligência analítica” justamente por não serem desenvolvidas e não ter pessoas que as ensine.
    Temos que dar uma oportunidade a elas, e não simplesmente virar as costas e deixar que elas mesmas venham talvez sozinhas desenvolver.

    ResponderExcluir
  40. Mano ISA

    Mas onde é que você viu grosserias e disparates nos comentários e postagem que até agora não percebi?

    Em momento algum eu lhe maltratei ISA, apenas estamos trocando idéias e debatendo assuntos – tudo bem que estamos discordando desta vez, mas isto é normal, mas sempre com muito respeito, agora se você viu falta de respeito da minha parte, me mostre a onde, que eu faço questão de me retratar!!!!!

    ResponderExcluir
  41. EDUARDO MEDEIROS

    Estamos seguindo a coerência do nome do nosso blog “outro evangelho”, ou seja, é uma verdadeira construção desconstruidora, mas sempre no campo das idéias.

    Não fazemos para humilhar ninguém – sei que você não quis dizer isto de nós, apenas estou explicando – mas antes para trazer uma profunda reflexão, fazer as pessoas pensar – claro, as que querem pensar – ajudando as mesmas a se conscientizarem e amadurecerem, a não serem mais reféns e nem muito menos marionetes da mão do sistema religioso.

    Ora DUZINHO, mas há pessoas que com certeza tem sido ajudada através de nosso blog, lembra-se do Rodrigo, o qual publiquei neste blog mesmo um e-mail, ao qual ele me enviou?

    E outras pessoas que nos tem enviado e-mail agradecendo pelo blog.
    Sei que para maioria evangélica este blog é herege e deve queimar no inferno, mas tem muita gente que esta de certa forma sendo ajudada pelas postagens que escrevemos.

    Basta uma só pessoa nos falar isto, que já valeu a pena todo o nosso esforço!!!

    Eduardo, se nós não podemos mudar o clero, podemos pelo menos alertar o povo, no mínimo o que estão precisando e querem!!!!

    Inofensivas para você e sua consciência livre dessas amaras religiosas, pois o rito pelo rito nada tem de mal, mas agora quando começa gerar neuroses, culpas e ilusões, isto sim, é completamente ofensivo e faz um mal para a vida!!!

    No mais, do que tenho escrito, na sua maioria é de minha própria observância, tanto as que experimentei, quanto as que eu pude acompanhar de pessoas próximas a mim.

    Em fim, cada um tem a sua motivação para escrever em blog, o GRESDER é pela vaidade das pessoas aplaudirem, outros para se divertirem, e nós – tanto eu quanto o EDSON – e para ajudar as pessoas, mesmo que seja uma ou outra, portanto, esta é nossa sina, tornarmos quem já somos!!!!

    ResponderExcluir
  42. Outra coisa DUZINHO, o EDSON foi buscar a Paulinha na rodoviária e pediu para te avisar que ele estará respondendo suas perguntas à noite, ok?

    ResponderExcluir
  43. Márcio com certeza eu acredito em verdades absolutas, todas as que você citou, mas estamos falando da fé das pessoas, e isso entra num campo vasto profundo e complexo da subjectividade de cada pessoa.

    Mas antes de falarmos sobre como libertar as pessoas de suas cavernas, será que temos o poder persuasivo para isso? Muitos, a maioria jamais será convencido, então deixe eles lá, mas para aqueles que podem andar com seus próprios pés, empurremos eles para o nosso abismo e vale de sombra e morte.

    Eu mesmo deixei de acreditar em algumas coisas em pleno desenvolvimento do blog e dos nossos debates, o Isaías também, assim como vocês, mas acontece que nos já estávamos com um pé na porta da caverna, ou seja estávamos prontos, mas falando desse jeito até parece que somos dono de uma nova e libertadora verdade.

    Daqui a dez anos todos estaremos muito mudados, pensando novas coisas, se focando em novos empreendimento, se projectando de novas plataformas. porque então querer empurrar goela abaixo as nossas convicsões de hoje que já não serão amanha?

    ResponderExcluir
  44. Marcio

    Ninguém tem "nenhum-entendimento", porque se fosse assim a pessoa seria "burra", e não existem pessoas "burras". Mas, como eu já disse, o "meio-entendimento" muitas vezes se mostra desastroso.

    Na verdade, é mais sedutor bancar o herói, o messias, isso sim.

    Eu sou antisocial, odeio ajuntamentos, sejam de que tipo forem. Por isso e por não gostar de emocionalismos é que eu não frequento igrejas.

    Sabes quando tu podes realmente ajudar uma pessoa? Quando esta te dá indícios de que precisa de ajuda; quando ela começa a te questionar; quando ela dá o primeiro passo.

    Sobre teu segundo comentário, não me referi diretamente a ti, mas os disparates e as grosserias foram feitas sim pelo autor do texto. A começar pela resposta ao Gresder. Depois, pelas respostas a mim.

    Mas, não vou falar dele pelas costas. Quero que ele responda aos comentários, afinal, isso tudo aqui foi causado por ele.

    ResponderExcluir
  45. Marcio voce nao é humano, pois enquanto eu busco minha propia satisfasao, voce que é um: a-humano rsrs faz as coisas pelo bem do seu proximo.

    Como eu queria que voce falasse isso olhando dentro dos meus olhos, eu nao sou jesus mas "ninguem presisa falar para mim sobre algum homem , pois eu sei o que ha no interior do homem". RSRSRS

    ResponderExcluir
  46. Marcio, tu e o Edson pelo jeito estão achando que só vocês escrevem com seriedade e têm um objetivo, enquanto que "os outros só escrevem besteiras"... To começando a acreditar que o Edson tenha mesmo dito essa frase ao Gresder; e que não tenha sido sem maldade coisa nenhuma.

    ResponderExcluir
  47. Aliás, quero explicações formais sobre esta sua frase no blog da Confraria, Sr. Edson. Não preciso ser presidente pra te pedir satisfações do que tu falas dos outros confraternos. Isto é falta de ética da tua parte.

    ResponderExcluir
  48. GRESDER SIL

    Mas a questão não é se vamos conseguir ou não convencer as pessoas, mas apenas de falar segundo a nossa consciência, é como pregar na igreja Gresder, o povo tem a sua compreensão de mundo e de deus, e nós temos a nossa, o que vamos fazer?

    Calar-nos e adaptar o nosso discurso para agradar os ouvintes?
    Logicamente que não! Mas antes vamos falar segundo a nossa consciência, mesmo sabendo que nossa “verdade” pode não ser VERDADE, mas é a verdade de nossa consciência.

    E sendo honesto conosco mesmos, não podemos ir contra nossa consciência.

    Sei que muita coisa do que pensávamos um tempo atrás, já não pensamos mais, e muito provavelmente não pensaremos no futuro, mas a questão é ser verdadeiro com nossa “verdade” presente, compartilhando nossa opinião mesmo herética para muitos.

    A demais, há também aquelas “verdades absolutas” para nós mesmos, que até hoje não deixamos de acreditar, portanto, são estas, mais do que nunca que devemos compartilhar, e nunca obrigar ou enganar as pessoas para que aceitem.

    No mínimo fazer com que as pessoas pensem por si só, através das promoções de debates que realizamos, e nunca serem meramente robôs que se satisfazem em repetir conceitos!!!!

    ResponderExcluir
  49. Caramba ai você me fudeu Isaías! Agora a minha amizade com o Edson vai ficar balançada mesmo.

    Mas lendo esta frase do Márcio: "cada um tem a sua motivação para escrever em blog, o GRESDER é pela vaidade das pessoas aplaudirem, outros para se divertirem, e nós – tanto eu quanto o EDSON – e para ajudar as pessoas" revela a o que eles pensam. Olha a conclusão do texto do Edson: "Infelizmente, alguns que já escaparam da gaiola, não estão dispostos à espalhar a verdade para os demais"

    Na verdade não é brincadeira, foi o momento de extase e embreagamento que eles tiveram ao se descobrirem livres da gaiola. rsrsrs

    Nada tão normal, para seres humanos como nós, que buscamos o poder de todas as formas e maneiras, eu mesmo me julgo melhor do que vocês, qual o problema, vão encarar!

    Mas mesmo que eu o Edson e o Márcio, nos julguemos superiores a vocês editores de blog medilcres de entretenimentos, não significa que nós não iremos nos esvaziar para poder gozar do prazer terreno de vossas amizades rsrs.

    ResponderExcluir
  50. Agora nao vai dar mais para ficar aqui, é que eu tenho um encontro com uma gata da igreja do Nazareno, vocês fiquem ai querendo salvar o mundo e suas peles kkkkkk que eu que não sou divino e nem altruísta, vou exercitar a arte da paquera.

    ResponderExcluir
  51. Mas antes de falarmos sobre como libertar as pessoas de suas cavernas, faço uma interrogação:

    “Será que temos mesmo o poder persuasivo para tal empreitada?”

    Só se pode fazer uma abordagem desconstruidora do infantilismo religioso - “quando a pessoa te dá indícios de que precisa de ajuda; quando ela começa a te questionar; quando ela dá o primeiro passo” – como mui apropriadamente escreveu Isaias em um dos seus comentários.

    Este é o grande risco do conselho:

    Ele só adianta quando não contraria o desejo de quem
    é aconselhado. A fantasia resiste aos argumentos e só
    se transforma quando o próprio sujeito descobre a sua origem.

    ResponderExcluir
  52. "Que lhe aconteceria nesse retorno? Os demais prisioneiros zombariam dele, não acreditariam em suas palavras e, se não conseguissem silenciá-lo com suas caçoadas, tentariam fazê-lo espancando-o e, se mesmo assim, ele teimasse em afirmar o que viu e os convidasse a sair da caverna, certamente acabariam por matá-lo."

    O que faço? Fico na caverna?
    Vocês são ótimos... Abraço.

    ResponderExcluir
  53. Um ultimo comentário, porque estou de saída.

    GRESDER e ISA

    Quando disse que “cada um tem a sua motivação para escrever em blog, o GRESDER é pela vaidade das pessoas aplaudirem, outros para se divertirem, e nós – tanto eu quanto o EDSON – e para ajudar as pessoas".

    De maneira nenhuma me referia e generalizava que todos blogueiros escrevem por divertimento, tão pouco ainda quis eu dizer que os demais confraternos escrevem com esta motivação.

    O meu erro escrituristico foi que não coloquei “ETC..” dando a entender que outros tem “N” possibilidades motivacionais para se fazer um blog e não tão somente por divertimento.

    Na questão do GRESDER escrever para ser aplaudido, não há nada demais, pois estamos cansados de saber disto.
    Também acho ele muito vaidoso, mas, mais do que isto, acho ele muito sincero e transparente.

    No comentário irônico dele a mim, quando ele diz que “só eu procuro fazer o bem para o próximo sem interesse”, concordo com ele, pois na verdade, quando faço isto, estou também buscando satisfação, e não um não interesse, pois não acredito numa ajuda pura.

    ResponderExcluir
  54. ISA

    Quando eu pergunto “nenhum-entendimento” mais é claro que não estou me referindo a pessoa totalmente desprovida de conhecimento de alguma coisa, mas antes, do conhecimento acerca da anti-religiosidade acética.

    Mas agora em relação a sua frase “Sabes quando tu podes realmente ajudar uma pessoa? Quando esta te dá indícios de que precisa de ajuda; quando ela começa a te questionar; quando ela dá o primeiro passo”.

    Minha resposta: Concordo plenamente, tanto, que acredito que a maioria – não todas – que costumam ler e estudar nosso blog é porque já tem alguma vontade de questionar algumas convicções protestantes.

    Quanto ao EDSON, vamos deixar que ele mesmo se explique, portanto vamos esperar ele chegar!!!!!

    ResponderExcluir
  55. Pessoal, estou na rodoviária esperando a Ana Paula...mas não resisti e vim numa Lan...só pra dar uma olhadinha nos comentários...e pra minha surpresa: Fiquei decepcionado com alguns dos poucos comentários que lí.

    O Gresder sempre usa uma frase assim: "Cada ponto de vista é a vista de um ponto"...pois bem, por que então ele não está sendo imparcial nos comentários contra minha pessoa (e não contra meu texto)

    Quer dizer que eu não posso abrir minha boca e gritar para o mundo crente ouvir ...que a fé é uma alienação?

    POr que então você Gresder e você Isaías...não tratam da mesma forma os crentes que saem aos domingos para evangelizar...ora, não estão elas também tirando a "verdade" do "ímpio"...e pregoando em alto e bom tom a SUA "verdade"?

    Por que só eu não posso fazer isso?

    Gresder, você já dormiu sob o mesmo teto que eu cara...você já comeu coisas que eu cozinhei...nós já conversamos até a madrugada...e você ainda pensa que eu sou assim irmão?

    Por favor, amadureça garoto!

    Pense nas besteiras que você está falando!

    Volto depois a Paula acabou de chegar!

    ResponderExcluir
  56. EDSON.

    Você tem todo o direito de dizer que a fé religiosa é uma alienação e eu tenho todo o direito de discordar.

    Quando faço os meus questionamentos a você não é para lhe tirar a liberdade de pensar e falar. É para confrontarmos ideias. Pode haver alguém igual a mim na questão da liberdade de se crêr ou não crêr, mais do que eu acho difícil.

    Mas a nossa civilização chegou ao estágio que chegou, graças em parte, à tradição religiosa judaico-cristão. Temos uma dívida com elas.

    A minha tese principal é que a religião PODE ser alienante, isso não significa que um religioso seja sempre um alienado.

    Cientistas, filósofos, estadistas, muitos deles eram religiosos. Podemos chamar um Blaise Pascoal de alienado? Podemos chamar o chefe do projeto genoma que agora me foge o nome de alienado? Podemos chamar pessoas como Tereza de Caulcutá de alienada? Leonardo Boff?Ghandi? Isaac Newton? Leonardo Boff? Jesus de Nazaré? Sidarta Gautama...a lista é longa, você sabe, impossível nomeá-los.

    Alias, Sidarta é um ótimo exemplo de alguém que exatamente por não querer continuar alienado do que acontecia no mundo que resolveu deixar o palácio onde vivia e buscar a iluminação e uma explicação para o que via no mundo material.

    Transcender ao imediatismo da vida material não é alienação, é apenas o legítimo exercício que o homem tem de fazê-lo por se perceber mais do que um ser feito somente de átomos aleatórios, pois passarinhos não transcendem e nem precisam transcender.

    ResponderExcluir
  57. ops, não estou te comparando a um passarinho rssssss foi só um exemplo figurativo de que passarinho não tem consciência de estar no mundo.

    Mas nós somos seres tão espetaculares, que mesmo admitindo a nossa necessidade de transcendência, podemos até negá-la!

    Aliás, os cientistas materialistas, não podendo negar a transcendência da nossa constituição de seres conscientes, querem agora provar que o nosso sentimento pelo transcendente é fruto da seleção natural...

    ah, vai tomar suco de caju!!!!

    Então, meu amigo, tenta relaxar um pouco na tua missão anti-religiosa pois sentimento religioso nem sempre significa alienação. Aliás, falei isso para você no blog do Levi em relação ao comentário que você fez sobre futebol.

    Você disse que o brasileiro precisava do futebol para se esquecer dos problemas da vida. Ou seja, para se alienar.

    Por tabela, você pôs eu e o Levi como alienados hahahahahah haha

    ResponderExcluir
  58. Edson, quais besteiras, copia e cola para mim!

    Por que você acha que eu estou fazendo uma ataque a sua pessoas?

    Porque foi você que começou! olha isso: "Infelizmente, alguns que já escaparam da GAIOLA, não estão dispostos à espalhar a verdade para os demais...e assim como no mito da caverna de Platão, devem ter medo de serem mortos por aqueles que preferem as sombras à luz do sol." que,m colocou a palavra Gaiola em letra grande foi eu, mas a frase é sua.

    Você tem todo o direito de pregar sua verdade para os quatro cantos da terra e chamar de alienados assim como os crentes chamam de Ímpios os que não aceitam seu "evangelho". Mas se você indirectamente chamar de covarde aqueles que não estão na sua cruzada de libertação, dai que você terá que suportar ser crucificado pelos seus conterrâneos e traido pelo seu amigo kkkkkkkkkkkkkk

    Tomo papudo, abaixa essa crista, enfia o rabo entre as pernas, e se retrate entre os amigos, para você receber a benção apostólica dos dois mestre ancioes da blogferra.

    ResponderExcluir
  59. Eduardo, quando digo crente alienado... não estou generalizando...apenas estou falando daqueles que não conseguem desatar os laços que a religião os enredou...todos na confraria somos provas vivas disso, pois ao que me consta...somos todos crentes.

    Sua fala meu irmão:

    "Mas a nossa civilização chegou ao estágio que chegou, graças em parte, à tradição religiosa judaico-cristão. Temos uma dívida com elas".

    Sim Eduardo, eu concordo com você...mas só não sei quem é que tem dívida com quem, pois, Pode ser...(eu disse...pode ser), que se não tivesse existido a religião cristã, nós estivessemos bem melhor e mais evoluídos agora.

    Portanto Eduardo, se você acredita de fato que os fins justificam os meios...nada posso fazer a respeito.

    Eduardo..estou chocado com a fragilidade de vocês confraternos...pois muitos de vocês acabam tomando para si...críticas que eu faço muitas vezes ao sistema.

    No caso do futebol no blog do mestre..eu jamais quis dizer que vocês são alienados...aliás Edu...eu adorei o texto do Levi...apenas fiz uma critica ao regime político que através da mídia televisiva ou radiofônica...cegam os menos cultos. Ora meu amigo...vivemos num país de miseráveis...não acho que seja a hora de esquecermos deles e dar uma bica na bola.

    Abraços

    ResponderExcluir
  60. Gresder, este é o último comentário que faço à sua pessoa. Você me disse ao telefone que minha vóz é um grito no vasio...que meus textos não tem relevância...que eu não sou ninguém..ou seja, minha critica não surte efeito nas pessoas.

    É incrível Esdras, como uma merda de um texto que eu escrevo...de apenas 300 palavras, fazem você alterar toda sua metódica rotina...prendendo-o na Lan house...fazendo-o gastar seu dinheiro à toa, pois o texto é um lixo mesmo...não chega nem aos pés de muitos dos comentários feitos por aqui.

    Não sou escritor cara...não pretendo ser...não quero fama...muito menos dinheiro.
    não tenho estudo..nem o talento que você tem meu camarada...gostaria de tê-lo.

    Não precisa ler meus textos...não precisa comentar se não quiser, afinal de contas ele não vale o tempo que você perde seu bobo.

    Mas você não é o centro do meu universo...não precisa nem se dar ao trabalho de me ligar aqui em casa meu chapa...pois não falarei com você.

    É muito perigoso...posso estar forjando provas contra mim mesmo...VOCÊ não é CONFIÁVEL!

    ResponderExcluir
  61. Guiomar, já que você perguntou querida: Sugiro que saia da caverna...e se prepare pois lá fora tem feras...tem chuva..tem Sol causticante...tem inimigos. Mas acima de tudo Guiomar...tem a liberdade.

    "Se um dia desses eu encontra-se uma gaiola...e nela houvesse um canário lindo...eu o soltaria. Possivelmente ele morreria rapidamente....vítima dos predadores...mas acredito que em seus últimos segundos de vida ele cantaria para mim...pois dei a ele a chance de mais uma vez bater asas fora da gaiola"

    Abraços

    ResponderExcluir
  62. Fala do Isaías Medeiros:

    "Aliás, quero explicações formais sobre esta sua frase no blog da Confraria, Sr. Edson. Não preciso ser presidente pra te pedir satisfações do que tu falas dos outros confraternos. Isto é falta de ética da tua parte".


    Fala do Edson Moura:

    "Parabéns Esdras Gregório!"

    ResponderExcluir
  63. Edson, todos nós admiramos a tua pessoa e somos gratos pela tua amizade. Mas, esse teu texto foi, no mínimo, um desastre. Principalmente a forma como foi escrito.

    Se existe um problema pessoal entre tu e algum dos confraternos, isso deveria ter sido tratado de outras formas, pois gerou um grande "mal-entendido" entre todos (estou considerando a melhor das hipóteses).

    ResponderExcluir
  64. Olá Edson,
    Pois,como sobreviveria longe do mar? Estou ai desfrutando da luz do sol, do brilho das estrelas, aspirando o cheiro suave das plantas e me deliciando com a brisa fresca do amanhecer, sem esquecer de contemplar, isto mesmo comtemplar as pessoas, que me facinam.

    Obrigada pelo seu apoio. Um abração pra você.

    ResponderExcluir
  65. Eu não disse, que seus textos não tem relevância, e que você não é ninguém"

    Foi você que começou o Texto com o titulo: "covardia" e terminou com esta frase "Infelizmente, alguns que já escaparam da gaiola, não estão dispostos à espalhar a verdade para os demais."

    Eu apenas reagi num reflexo por instintinto de defesa. O que você disse por telefone foi exactamente o mesmo que você disse no texto.

    Não não sou de prolongar um debate, muitas vezes eu "perdi" um debate para o Márcio rsrs e por isso insisti nesta questão para você "perder" esta causa diante de nós e reconhecer que você em um momento desprezou nossa "covardia".

    ResponderExcluir
  66. Edson como eu sou cinqüenta por cento responsável por esta coisa, e você esta fazendo birra, pois disse que não vai falar comigo, então eu vou tentar explicar do começo.

    Tudo deve ter começado quando você estava em campinas, e em uma de nossas conversas eu disse que não ia colocar a critica do Levi dos cartões de créditos da CPAD na minha lista de e-mail porque seria um critica muito pesada e pessoal, já que o pastor presidente aqui é filho do Presidente geral, e que eu somente usaria disso caso, eles me atacassem, daí você disse algumas vezes ao vivo e por telefone que não concordava que eu deixasse os irmãos sem saber das coisas só porque a coisa não era comigo.

    Daí que você ficou refletindo sobre isso, e como você não estava na minha pele, você reprovou minha atitude me achando acomodado coma situação. Algumas dias depois antes de você colocar a sua postagen na confraria eu te liguei e disse para você que eu não ia comentar seus textos porque você não estava comentado os nossos, pois se você não podia comentar também não era para postar, daí você me disse que não precisava de comentar, se eu só lesse estava bom, pois você não era como nós pois ao invés de escrever por uma realização pessoal como a gente, você estava preocupado em realmente mudar as coisas, e esclarecer as pessoas.

    Daí que antes você terminar, por eu me sentir condoído eu naquele mesmo momento falei um monte de coisas para você, me defendendo, e com o mesmo espírito de discordância eu fui e fiz meus primeiros comentários no texto aonde eu criticava seu texto, você por duas vezes desprezou o conteúdo do meu blog, daí, só daí que eu falei que você tinha dito por telefone que nos escrevemos besteiras e você escrevia com propósito.

    ResponderExcluir
  67. Tudo bem meu grande erro foi no calor do debate reproduzir sua frase ao telefone, deixando ela com todo o teor negativo que da a entender, pois na realidade você não estava falando dos outros pelas costas, mas falado principalmente para mim e conseqüentemente os demais que tinham intenções de esclarecimento pessoal e intelectual nos debates e não se preocuparam em esclarecer as pessoas.

    È obvio que você se ofendeu, pois isso dava uma visão muito parcial da questão fazendo de você um vilão entre nós. Creio que com o mesmo espírito você escreveu aquele texto: “covardia” a qual eu reagi instantaneamente me defendendo mais uma vez dos meus motivos por não querer esclarecer as pessoas. Mesmo que você tenha negado que o texto não foi diretamente a mim, inconscientemente foi.pois no momento você estava vendo a religiosidade por um ângulo, eu por outro, e como discordamos e nos ofendemos, você naturalmente de forma absolutamente espontânea escreveu seu texto e eu também naturalmente reagi.

    Quem é culpado nessa? Nos dois é claro, eu por revelar uma conversa particular e não corrigir direito os maus entendidos, você por não concordar que você acha que nós, somos de sertã forma acomodados, e por isso eu não larguei o osso até o final, pois eu sabendo que tinha pegado você de jeito, queria te forçar uma “confissão”.

    Não estou escrevendo isso por medo ou remorso, mas por pensar que devo esclarecer as coisa e reconhecer meu vacilo, pois não quero terminar dessa forma uma amizade que começou tão mágica. Agora para terminar vai mais uma critica, para com essas chantagens emocionais: tirar sua foto do nosso blog, falar que não vai me atender, se rebaixar como escritor, pois eu sou homem e isso não me comove, apenas revela que você esta magoado, mas você também me “ofendeu”, estamos empatados nessa. Ou você acha que somente um é o “culpado” disso?

    Se você não falar mais comigo eu não vou pagar seus duzentões!!!...

    ResponderExcluir
  68. Isaías, não existe nenhum problema entre mime confraterno algum...principalmente o Esdras Gregório. Não sei de onde você tirou esta idéia...talvez você tenha caído na cilada do Esdras..e acabou fazendo juízo de valores a meu respeito. Não achei que vocês eram tão sensíveis assim.


    Isaías...muitas e muitas vezes eu uso o pleonasmo "fora da gaiola"..."quebrando os paradigmas"..."pensar fora da caixa"..."teologia engessada" e outras mais. Será possível que todos vocês vão pensar que estou de fato falando do Esdras no meu texto "desastre"? Por favor Isaías...você é mais inteligente que isso.

    Abraços meu amigo

    ResponderExcluir
  69. Eduardo Medeiros, eu sempre gostei de ler Freud...e outros "loucos" por aí à fora. Mas num belo dia de sábado...alguém, "SEM EU PEDIR", veio me falar que a vida que eu estava levando era errada...que eu precisava me libertar das garrras do "inimigo"...teve até uma "revelação" de Deus na história.

    Só pra ser breve:

    Me "converti"...virei um crente dos mais adoradores...me transformei num chato....certa feita disse à minha mãe que ela iria para o "inferno" se não parasse de ouvir "Roberta Miranda"...era o m ais intolerante dos Evangelistas da minha "igreja".

    E ainda por cima...fui "proibido de ler Freud...Sartre...Camus...Marx...Voltaire...E Derrida.

    Me falaram que não podia admirar Tereza...Gandhi...Sidarta...Maomé...Zoroastra...e nem o sociólogo Betinho. Me proibiram também de ler Paulo coelho (esse eu lia escondido).

    Conclusão Eduard:

    "Eu" não tenho dívida com o cristianismo...nem com qualquer outra religião...aliás, como já disse lá em cima...acredito que o cristianismo me impediu de ser algúem na vida...mas agora eu parei..."Penso fora da caixa"..."Fora da gaiola"..."saí do velho paradigma".

    Hoje perguntei para uma crente do reteté que trabalha comigo e nos damos muito bem:

    "Você acha que eu tenho o direito de lafar para as pessoas que estão na sua igreja...que elas estão erradas...e que a fé "faz mais mal" do que "bem"?

    Ela disse que eu não tinha o direito não! Assim como vocês meus amigo fora da gaiola também disseram.

    Baixei a cabeça e desferi o argumento que já usei com vocês também:...(fui Maquiavélico...tinha que ser)

    "Um crente tem o direito evangelizar uma pessoa que não pediu pra ser evangelizada?"

    Ela muito relutante...reconheceu que não também!

    Fim da conversa entre eu e ela...(sem inimizades)

    Eduardo...eu só faço o que acho certo (o que minha consciência entende como certo) Não posso ir contra ela...acho que tenho o direito de alertar o crente do mal...assim como outrora um crente me alertou do mal também.

    Espero com "fé" que um dia a religião acabe Edu! E quero que ter uma parcela de contribuição nisso!

    A religião desaparecerá em pouco tempo...não há como se sustentar por mais 3 ou 4 séculos. Ou é isso ou o Parodoxo de Fermi...provavelmente meus filhos não terão "fé"...mas crerão no Deus.

    Amigos, isso que vos falo aqui....eu falo para minha mãe..meu pai...meu pastor...meu irmão crentíssimo...meus filhos de 5, 12 e 13 anos.

    Edu meu capitão...não interprete mal essas palavras...a net é fria e jamais te mostrará a paz de "espírito" em que eu me encontro ao escrever essas linhas.

    ABRAÇOS CALOROSOS MEU AMIGO!

    ResponderExcluir
  70. Parabéns Guiomar...pelo discurso filosófico que deixaria até o Dalai Lama de queixo caído!rss

    A vida é linda Guiomar...você sabe disso...vamos aproveitá-la bastante né?

    Beijão linda!

    ResponderExcluir
  71. Edson, em primeiro lugar, talvez não exista algo que vai mal entre tu e outro confraterno, mas a impressão que tu e outro confraterno passaram é exatamente essa.

    Eu tentei argumentar da maneira mais razoável e serena possível, sempre lembrando da consideração que tenho pelo autor. Também percebi desde o começo que o texto era "encomendado". Tuas primeiras respostas ao Gresder deixaram isso muito claro.

    Em segundo lugar - e mais importante: eu não fiz juizo de valor algum a teu respeito, apenas respondi no mesmo tom que o teu. Destesto essas situações. O amigo sabe que eu estava me preservando de entrar em conflitos, mas, infelizmente, não consegui permanecer assim - e tu também não me ajudaste em nada nesta tarefa (risos).

    Em terceiro lugar, eu preciso concordar com o Gresder em que a conotação da frase que supostamente tu terias dito a ele por telefone é exatamente igual ao que o teu texto em questão sugere. Dessa forma, não se trata de crucificar o Gresder pois, se ele se equivocou, tu confirmasses o equívoco!

    Em quarto lugar e finalizando: se pedi satisfações tuas a respeito da famigerada frase que tu supostamente terias dito, é porque não creio de todo que o tenhas ralmente feito. Senão, teria apenas e tão somente te julgado, coisa que - exceção feita ao comentário sobre o teu estado emocional daquele momento -, não o fiz. E, estás certo: sou sensível mesmo!

    Saudações sensíveis.

    ResponderExcluir
  72. Achei seu blog de uma inteligência refinada. Parabéns pela criatividade e pelas belas palavras.
    Um grande abraço!
    Frei Alvaci

    ResponderExcluir
  73. Isaías Sensível Medeiros, rsss Se você observar no meu comentário na Confraria dos Pensadores "fora?" da Gaiola...eu assumo que de fato falei o que o Esdras Gregório deisse que eu tinha falado Aff! Mas não com a conotação que ele PROPOSITALMENTE quis fazer parecer.

    Mas aí aconteceu o que me deixou realmente decepcionado:

    Você me pede para que eu retrate-me PUBLICAMENTE na Confraria Isaías!

    O que me magoou foi a sua atitude de querer me levar a praça pública para ser apedrejado...pois certamente eu o seria...uma vez que como já disse: "falei mesmo aquela frase".

    Se você tivesse me mandado um E-mail Isa...me pedindo explicações...certaente eu as daria a você meu amigo. Mas eu deduzi que sua intenção não era outra...mesmo que inconscientemente de expôr em praça publica o cadáver de um amigo...sem pensar nas implicações e nos graves desdobramentos que este ato desencadearia.

    Por isso Isa:

    Eu...aquí no "Outro Evangelho", peço desculpas à você e a todos os Confraternos. Nunca tive a intenção de menosprezar os textos de vocês...aliás...sempre garimpei nas escritas de todos para também escrever meus artigos.

    Não pretendo mais escrever na Confraria...e o motivo já é sabido de todos...ou seja...falta de ética.

    Novamente parabenizo ao Gresder (não ao Esdras), o superego mais insensível que eu já tive o desprazer de conhecer.rsss

    Abraços menina!

    ResponderExcluir
  74. Frei Alvaci, é uma honra tê-lo por aqui..e se possível, volte mais vezes. Acredito que tenho muito a aprender com o senhor.

    Meus textos ás vezes são meio polêmicos...mas eu faço isso justamente para levar as pessoas que leêm à reflaxão.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  75. Esdras...não precisa pedir dsculpas (coisa esta que você não fez).

    Você é o que é Gresder...e não mudará. Você ainda terá que amadurecer..saber qyue as pessoas têm sentimentos e que não se deve ser franco em demasia.

    Toda virtude em excesso se torna uma deformação...a única virtude que se pode ter demais é o "equilíbrio".

    Uma vez...quando eu escrevi sobre minha vida sentimental...você me julgou sem ao menos conhecer-me...não parou para verificar minha história...e na época, me ofendeu muito. mas eu relevei e até criamos uma "amizade" que julgava...seria duradoura.

    Desta vez não consigo Esdras...não vou desculá-lo...não precisa ler meus textos ...mas se lê-los, eu irei responder aos comentários que você fizer...o considerarei apenas um leitor...não mais um amigo íntimo.

    Sobre esses "duzentões"...nem sei do que você stá falando.

    Obrigado e boa sorte...você tem talento...conseguirá atingir seus objetivos...e eu também atingirei os meus.

    ResponderExcluir
  76. Edson, lamento te informar, mas o teu tiro saiu pela culatra, meu caro.

    Me diz aí, quando foi que eu fiz alguma grosseria contigo? Digo, depois da fase "Cristão Revoltado", quando tu, Marcio e Ednelson também reagiram (com toda razão) com estupidez à minha própria estupidez da época?

    Eu havia tentado me esquecer daquela frase infeliz, mas esse teu texto e principalmente as respostas que me deste e a forma como o fizeste me fizeram relembrá-la, ao ponto de te pedir satisfações.

    Eu tinha realmente deixado pra lá aquela frase, mas o que notei depois foi uma escalada megalomaníaca onde o desprezo pelas idéias dos outros e um messianismo irresponsável eram a tônica.

    Pretendes me colocar remorsos? Eu quis "expôr o teu cadáver em praça pública"? E tu, o que quizesses fazer com esse texto e com aquela frase anterior? Somos idiotas, bobalhões, desocupados (eu trabalhava mais que tu) ou coisa do tipo?

    Eu achava tempo de ler e comentar teus textos, mesmo a tua presença lá no blog sendo mais rara que nota de 3 reais!! Eu sempre tive e tenho ainda consideração por ti, mas que respeito e consideração tu demonstrasses ao agir da forma como vens agindo?

    Na minha opinião tu estás realmente passando por um momento conturbado na vida. Estás com planos, ambições. Estás descobrindo o teu enorme potencial. Parabéns, meu caro. Espero um dia comprar um livro teu, e que seja um best-seller (não estou sendo irônico).

    Estás numa fase de "BOTA-FORA". Estás vendo quem merece continuar sendo teu amigo. Quem merece tua consideração e quem não. Só espero que tu não jogues coisas boas fora juntamente com o lixo que te empurraram ouvidos à baixo pelas igrejas.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  77. Isaías meu irmão...certamente você nunca comprará um livr meu...pois não pretendo publicá-lo para ser vendido. Não estou nfazendo seleção de parceiros e amigos Isa..apenas estou falando o que penso, e não vejo nenhuma atitude digna de repreensão por minha parte nem pela sua.

    Isa...eu não consigo...nem quero que vocês pensem como eu...todos nós temos nossas idéias...e as minhas não são megalomaníacas...talvez revolucionárias mas não com o objetivo de entrar para a história.

    Isa...sei que você sempre leu meus textos e eu sempre que podia..lia os seus também...assim como procurava ler os textos de todos. De fato eu fiquei ausente na Confraria...mas só eu sei como desejava estar mais presente...e poder debater os assuntos polêmicos levantados pelos irmãos.

    Irmão...eu Tomo 8 ônibus por dia...3 horas e meia em cada trajeto de casa ao serviço e vice-versa...muitas vezes...chegava tão exausto que nem a mochila tirava das costas...já ccaía na cama para dormir.

    Msis uma vez te peço desculpas pelas mancadas que dei contigo e com os outros manos.

    Assalam Aleikum

    ResponderExcluir
  78. Edson, por mim tu deletarias esse post e eu deletaria esses comentários da minha memória...

    ResponderExcluir
  79. Edson, acabei de ler todos os comentários dessa pendenga entre você, Gresder e Isa. Cada lado tem seus próprios motivos, ambas os lados estão certo e errados.

    Vou falar por mim e nem comentar as questões levantadas por vocês, mesmo porque, não me diz respeito diretamente. Posso até entrar na pendenga como amigo, mas vou ficar de fora na medida do possível.

    Já te falei que não lhe tiro o direito de querer acabar com a religião mas acho que a discussão saiu do da tese para assuntos pessoais que vão acabar magoando vocês, creio, já magoou.

    Mas eu aprendi que quando amigos que se respeitam chegam a brigar, a ficar sentidos um com os outros por causa de alguma discordância forte, a amizade deve prevalecer sempre. Se é que a amizade no caso, seja mais importante do que visões diferentes.

    Eu não quero acabar com a religião, eu quero reformá-la. Você quer destruí-la, será que cavando bastante agente não consegue chegar a um meio termo?

    O melhor caminho, o Tao, é sempre o caminho do meio...

    ResponderExcluir
  80. REalmente sua experiência com a igreja foi traumatizante, mas a experiência religiosa pode ser mais tranquila do que isso.

    Meu amigo, assim como você sonha com o fim da religião, eu sonho com uma religião elevada, sem dogmas perpétuos, que se entenda não como "única", mas como mais uma, que não tenha a pretensão de ter as passagens para o trem da salvação.

    Sonho com cristãos, hindus, islâmicos, budistas, judeus, etc, com a consciência de que não possuem a Verdade, apenas possuem um caminho de verdades que podem, na comunhão e na complementariedade, levá-los à VERDADE.

    Nesse dia, a religião não irá mais provocar querras, nem inimizades, nem intolerância, pois a essência da religião, religare, não é outra coisa senão, a busca pela dimensão maior que supre nossas vidas de significados transcendentes que o materialismo jamais conseguiu dar.

    Mas nessa comunhão de religião-religare, cabe também os ateus, aqueles que não precisam e nem querem nem um outro significado na vida, a não ser nascer, crescer, se multiplicar e morrer.

    E nessa comunhão de religião-religare, o ateu não chamará o religioso de alienado, mas verá nele alguém que contribue para a paz mundial e para que o mundo seja mais justo.

    A espiritualidade do religioso será por assim dizer, "a-religiosa", assim mesmo nesse paradoxo de ser religioso mas ser esse tipo de religioso atual, que ficará no passado e será estudado nos colégios como o tempo das trevas religiosas, onde os homens se deixavam separar para impor o seu deus ao outro.

    Somos dois utópicos? com certeza, mas a história também é feito de utopias possíveis. O que será mais fácil e menos traumático? acabar com a religião (coisa que creio jamais acontecerá, pois a religião somente mudará de cara, mas estará sempre presente na história da humanidade), ou esperar e trabalhar para que essa nova cara da religião enfim surja, arrancado não sei bem de onde, mas que provocará nas consciências de todos, que todos nós viemos da mesma fonte, por isso, todos nós devemos voltar à fonte pelo caminho que melhor lhes convier.

    ResponderExcluir
  81. Concluindo, você está certo em querer acabar com a religião e eu estou certo em querer descontruí-la e reconstruí-la de novo sob novos paradigmas.

    E sabe de uma coisa? Esse movimento já começou. Temos Caio Fábio, que mesmo pregando a unicidade de Jesus, possui uma mente aberta para o diálogo; temos Ricardo Gondim, que deixou de acreditar num deus todo-poderoso mas que não demonstra esse todo-poder no mundo e abraçou a ideia de um deus que não é todo-poderoso, mas que está evoluindo junto com sua criação.

    Ontem, um amigo meu que mora aí em São Paulo, me disse que em sua igreja, a comunidade carisma, o pastor, que é um intelectual, pregou que o relato da criação em gênesis não é literal e que não deve ser lido como ciência. Eu fiquei boquiaberto...acho que é a primeira vez que um pastor diz isso numa pregação no púlpito.

    Então, quem sabe se o vento que trará novos tempos não começou a soprar?

    ResponderExcluir
  82. Só mais uma coisa.

    Eu, como seu capitão, não te autorizo a sair da confraria sob pena de pegar 30 dias de prisão rigorosa junto com 10 cristãos fundamentalistas que tentarão a cada minuto, te reconverter...

    Por favor, Edson, se a nossa amizade é importante para você, fique conosco. Se desculpem mutualmente, e vamos esquecer os milindres e as sensibilidades.

    Aliás, você chamou o Isa de sensível e o que é que você nos mostra com a atitude infantil de sair da confraria?

    Parece aqueles garotos que quando é contrariado nas brincadeiras faz beicinho e diz, "não quero mais brincar..." o pior é quando o tal é o dono da bola...rssssss

    Então, tenho dito, seu cabeçudo!! SENTIDO!!!! ORDINÁRIOOOOOO MARCHEEEEEEE...para o auto e avante para fazer diferença nesse nosso meio religioso que precisa mesmo "acabar" para então "renascer" com mentalidade século 21.

    ResponderExcluir
  83. Edson é claro que eu não pedi desculpas, e nem estou pedindo que você faça isso, pois querer obrigar um homem se desculpar perante os outros é crueldade disfarçado de piedade.

    Eu apenas fiz o que eu queria que você fizesse, que é dizer aonde foi que você vacilou também. Pois tentei traçar a origem da coisa e colocar as coisas no lugar de onde tiramos. Como eu disse, eu deixei a sua frase com todo o teor negativo que ela implicava para os outros, tai meu erro, falta de ética. Uma zero par você.

    Mas é eu não falei isso de graça, pois também, me senti ofendido, pelos seus primeiros comentários lá na confraria sobre seu texto, gol para mim agora, uma a um, deu empate, jogo acabado. Não precisa de desculpas, nadamos todos nessa mesma lama, apenas devemos recolher que não estamos sujos depois chafurdamos nela.

    A questão de você desejar o fim da religião, é apenas o superficial de todo o debate, não te contradisse por isso, mas por me sentir ofendido, por ser considerado um covarde que não se incomoda com a as pessoas sendo enganadas e que eu só quero aparecer com textos cheios de “palavrinhas de "a-religiosidade".

    Ou seja, reagi por me sentir ofendido, assim como você também, se eu pudesse consertar o que fiz de errado eu consertaria, a única coisa que eu posso fazer é isso que eu estou fazendo, tentando remendar as coisas escrevendo, escrevendo...

    ResponderExcluir
  84. Já que não conseguimos desta vez agir como grandes pessoas, ao menos tentemos agir como pessoas grandes.

    Apaga o post, eu te peço desculpas, o Gresder te pede desculpas, tu voltas pra Confraria e todos vivem felizes para sempre. É isso.

    ResponderExcluir
  85. Eduardo Medeiros....capitão desta embarcação chamada "Confraria dos Pensadores Fora da Gaiola". Eu entendo perfeitamente sua idéia de reformulação e até coaduno com ela. Eu já escrevi, só naão sei mais aonde foi, que o mal da religião é exatamente a "monopolização do Divino"...ou seja: "Se ao invés de três grandes, nós tivessemos cinquenta pequenas religiões...o mundo encontraria a Paz.

    Sei que é utópico este meu sonho "acabar" com a religião..ou "fé" como queiram chamá-la. Mas quando eu digo "acabar"...é preciso entender o mais profundo de meus anseios. Minhas críticas sempre serão contra a "alienação" das pessoas...mas quem são esses alienados? Serão os grandes homens da Confraria como Eduardo...Gresder..Levi...Isaías...e J.Lima? Claro que não!

    Quando eu digo alienados...estou me referindo aos mais humildes...aos sem cultura...aos sem estudo que são facilmente iludidos por uma estória fabulosa contada por um pastor qualquer. São esses que eu quero "ajudar" (se é que eles querem ser ajudados...e do que querem ser ajudados).

    Edu, eu não estou com "raivinha do Gresdinho"...eu também não saí da confraria por "birra".

    Abraços meu capitão...e não se preocupe...eu adoro aquele viadinho do Gresder...e não consigo viver sem ele.

    Ah! E também amo o viadinho do Isaías Medeiros!kkkkkkkkkkk

    Vocês são hilários...ainda não me conhecem...aliás...o único que realmente entendeu o intuito do meu texto..acho que foi o Leví.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  86. Isa...eu não tô com raivinha não menina! Para de frescurinha.Rsss

    Mas eu peço desculpas para o Gresder...acho que exagerei na ignorância...e pra você...eu peço que re-signifique o meu texto...ele tem um fundo de verdade meu irmão.

    Como disse o Lutero, nem sei mais se ainda acredito que ele realmente disse isso mas lá vai:

    "Ainda que eu tivesse mil cabeças...daria todas elas para ser cortada, mas não negaria o que escrevi!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

    É brincadeira Isa!

    ResponderExcluir
  87. Então põe a tua foto lá de novo, mona!!!

    ResponderExcluir
  88. Mas que é que é isso??!!!

    Quem é que vai perder tanto tempo em cortar tantas cabeças assim?!!!...


    E meninas, não briguem...se matem!! kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  89. Já demorou pra aceitar o convite pra Confraria de novo e pra colocar a foto, Pretinho... Não tenho a noite toda pra editar a tua foto e colocar ela junto com as outras...

    ResponderExcluir
  90. Edson passa para Gresder, que devolve para Isa, que atrasa para Edson que passa novamente para Gresder. Com esse joguinho, ninguém fará gol e a partida está fadada a terminar empatada. Decisão por pênaltis não vale.

    Mas como eu gostaria que o Noreda aparecesse aqui para fazer aqueles seus brilhantes comentários, quando por um bom tempo enganou a todos aqui da confraria, com a verve maldita e divina do seu inconsciente.

    Ainda hoje eu fico a pensar nas minhas certezas racionalizantes quando tinha 99% de certeza de que os comentários do Noreda, eram coisa do Gresder. Sabem por que eu não tinha quase dúvidas?

    Porque os dois eram demasiadamente parecidos em sua linguagem.

    Diz o ditado popular: "dois bicudos não se beijam" (rsrs)
    Tão positivos eles são, que não poderia deixar de resultar em "fogo", o encontro entre os dois.

    Assentada a poeira, tenho uma coisa a dizer depois dessa lenga-lenga que até eu entrei no meio com o texto apócrifo dos cartões de crédito da CPAD(rsrs).

    Se querem travar uma guerra interna sadia, dou esse conselho: Se peguem o "Gresder versus Esdras", e o "Edson versus Noreda"

    Pensem bem, mas pensem mesmo: O maior "inimigo" está dentro de nós. Ele, às vezes, quando damos lugar, se traja de "anjo de luz" tão ofuscante que nos cega, não nos deixando enxergar a nossa própria sombra encoberta.

    Cedo a palavra, primeiro ao saudoso NOREDA (rsrs).

    Abraços apaziguadores

    Levi B.Santos

    ResponderExcluir
  91. onde encontrar a verdade,em nossas mentes ainda em crescimento ou em um mundo em degeneração?aquilo que queremos que seja verdade assim será para nos,que talvez foi um dia para alguém.A verdade absoluta é a certeza e a honestidade com que agimos e pensamos.

    ResponderExcluir
  92. Me desculpa Edson, se te ofendi. E tuas desculpas estão aceitas também.

    ResponderExcluir
  93. Discordar sem brigar...

    Difícil?

    Não!

    É possível.

    … agente sabe discordar... sem deixar de ser amigo.
    Essa é a frase que já escutei algumas vezes e ainda escuto quando discordo de um amigo muito querido. Ontem em especial pensei:

    “Será que ele está irritado com alguma coisa?”.
    “Será que vai ficar com raiva de vim?”. Besteira, não vai.
    E aí voltava o pensamento “Será que ele vai se chatear?”.

    Tá! Eu penso assim, tenho minha própria cabeça (penso do meu jeito).
    Respeito “o discordar” dele ou de outra pessoa.

    No fim da conversa quando eu já ia pedir desculpa, enfim ele vem e me liga (mesmo eu tendo dito que não atenderia, eu então olho e vejo que conheço a amigo que tenho.

    Talvez você possa pensar... “Para que pedir desculpa, essa é a sua opinião?”.

    Eu respondo dizendo que quando agente tem um amigo, um amigo verdadeiro, nesse tempo de amizades tão volúveis... você realmente se importa com o que seu amigo sente depois que você discorda dele. E ser sincero, procurar, querer logo saber se está tudo bem, faz parte do “cuidar da amizade” ou diria “cuidar do amigo”, mesmo sabendo que lá do outro lado do PC existe alguém que tem um rosto e um coração e confiar no que o teu amigo escreve faz toda diferença. Porque pelo Blog você só sabe o que ele diz, você não vê através dos olhos ou dos gestos...ou do sorriso.

    Discordar no Blog tem dessas coisas, pensar que a gente não sente a pessoa do outro lado fica um pouco difícil, mas lembrar quem é a pessoa faz toda a diferença.

    Tem uma coisa que teu amigo tem que saber quando vocês discordam... que a tua opinião não quer ferir-lo ou agredi-lo, tem que saber que o que você pensa e defende não deve interferir ou modificar a amizade.

    E aí vai uma dica: Quando discordar do teu amigo NUNCA “aproveite” a ocasião para lembrá-lo daquele defeito que ele tem, lembre-se “isso não é pessoal” é questão de opinião e não é sobre vocês é sobre um terceiro (pessoa ou assunto).

    E quando quiser fazer aquela DR (Com amigo? Sim, com amigo.) vá direto ao assunto não misture as coisas, porque com toda certeza será pior (prefira fazer pessoalmente, nunca pelo PC.

    E outra, esse negócio de dizer “não quero conversar com você sobre tal assunto”, por favor, é uma conversa, se amizade de vocês não suporta uma conversa séria, o que suporta?

    Só quero dizer que não estou dando motivo pra ninguém ser grosseiro.
    Diga o que você pensa, com amor, afinal ele é teu amigo.
    Eu tenho lá minhas teorias sobre amizade e hoje o mestre Levi “me deu com uma luva de pelica”...então escrevi isso para três grandes amigos (Esdras Gregório...Isaías Medeiros e Eduardo Medeiros)

    E quando for discordar lembre-se “discorde, sem deixar de ser amigo

    Edson Moura e Noreda Somu Tossan

    ResponderExcluir
  94. Anônimo...bela declaração, vou refletir um pouco sobre esta sua fala amigo(a). Seja bem vindo e não tenha receio de discordar...pois como pode ver, a galera por aqui é nota 10.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  95. MARCELLA ANDRADE8 de junho de 2010 23:55

    Boa Noite Edson!!

    Por acaso cheguei a este blog, e como gosto de articular idéias, vou deixar um comentário à respeito de um fragmento que me despertou a atenção.

    "É este o ponto chave da fé. A não aceitação da situação, substituindo o real pela necessidade da impossível".

    Aqui é claro que você generaliza a 'fé', pois sabemos que existe a fé saudável e fé doentia, e nunca podemos afirmar, que TODA fé prejudica, ou que é um desvio do caminho real para o ilusionário. Pois a fé simplesmente faz CRER em algo que até então ninguém viu. Mas não podemos provar NADA também, de forma a dizer que tal pessoa está se iludindo.

    Creio que uma fé saudavel, é fundamental para todo ser racional.

    Pois uma "pitada" de fé, é como uma "pitada" a mais de tempero na comida, nunca vai ser demais, mas sim, apenas um bom complemento.

    Se a fé se torna doentia, de forma a ouvir vozes, ver vultos, é preciso relatar que a mentalidade está entrando num processo denominado "alienação".

    Mas a fé é fundamental, desde que seja moderada, saudável.

    Eu abomino a idéia de tirar a fé das pessoas, pois simplesmente, sou a favor de apenas alertá-las, sem tentar ludibriar suas idéias, deixando que cada um, pense na fé que satisfaz o seu próprio ego. Pois cabe a cada um, decidir suas próprias decisões, pois ninguém é tão cego a ponto de não ver o que é certo, e ninguém é tão surdo, a ponto de não ouvir o correto.

    Beijos.

    Eu apenas lhe pergunto

    ResponderExcluir
  96. Isa...eu realmente estou pensando se retorno à Confraria. Não é pelo desenrolar dos nossos debates...apenas não estava me sentindo útil no espaço criado por você meu irmão.

    Veja só...acabei de ler lá na confraria que a Paulinha desertou também...mas eu sei os motivos que a levaram a pular fora da embarcação:

    Ela quer permanecer na "gaiola"!

    E eu agora sei que não mudarei a forma de pensar da minha própria "mulher"...portanto, espero que os confraternos aceitem a saída dela.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  97. MARCELLA ANDRADE8 de junho de 2010 23:59

    Continuando...

    Eu apenas lhe pergunto...

    O que será de um mundo sem "fé"?

    Não digo apenas a fé nas religiões, em Deus, mas a fé em geral?!

    Fé em si mesmo, fé no próximo, fé de um mundo melhor?????!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  98. Não disse! A Paulinha voltou de vez pra gaiola.

    Até já criou um personagem ficticio para me questionar..até por que ela mesma jamais faria isso.

    Paulinha minha flor sabe como sei que é você a Marcella Andrade? Simples:

    "Eu abomino a idéia de tirar a fé das pessoas, pois simplesmente, sou a favor de apenas alertá-las, sem tentar ludibriar suas idéias, deixando que cada um, pense na fé que satisfaz o seu próprio ego. Pois cabe a cada um, decidir suas próprias decisões, pois ninguém é tão cego a ponto de não ver o que é certo, e ninguém é tão surdo, a ponto de não ouvir o correto".


    "Decidir sua próprias decisões?"

    Só você meu amor, cometeria este erro.kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  99. HAHAHAHAHAAAAAAAAAAAAAAA..........

    PQP!!

    Na próxima vida eu juro que vou nascer mais inteligente!! kkkkkkkkkkkkkkk....

    ResponderExcluir
  100. É amor...você bem que tentou...mas não contava com miha astullllcia!

    Amor não vou responder às perguntas, pois eu já te falei tudo isso que me perguntou né?

    Mas se algum leitor quiser ouvir o que penso sobre o assunto, ficarei feliz em responder às perguntas da Paulinha Moura.

    Beijos Pretinha!

    ResponderExcluir
  101. Cara, vai ser uma pena se a Paulinha realmente sair, mas eu a entendo sob certo ponto de vista: ela (ao que me consta) nunca frequentou igrejas, e essa "má" experiência é necessária para a pessoa futuramente se posicionar fora ou dentro da "gaiola". Ainda assim, espero que ela retorne, que mude de idéia.

    Mas tu, meu prezado... Um cara com tuas experiências, tua cabeça que já analisou de tudo no meio religioso...

    É chato o que está acontecendo. A confraria está lá parada. Ela não é "mais um blog que eu crie", ela é a materialização da nossa amizade mútua (de todos os confraternos). Dessa forma, se um sair hoje, outro sair amanhã, isso desanimará os que permanecerem e diminuirá a vontade de participar. Eu acho muito bonita a relação que temos entre nós, e não gostaria que ela fosse se deteriorando.

    Pensa bem. Na questão de esquecer ofensas e discórdias acho que eu sei fazer isso razoávelmente bem. Se não fosse assim, jamais este diálogo estaria acontecendo, levando em consideração o nosso contato inicial, há meses atrás...

    Abraço.

    ResponderExcluir
  102. Tudo bem pretinho,

    Na verdade eu já sei mesmo o seu pensamento sobre isto, mas perguntei..porque não sei se você percebeu no primeiro comentário da Marcella, ela deixou beijos, mas uma linha intrusa ficou embaixo...e as perguntas, no segundo comentário foi para disfarçar a minha "burrice" de deixar esta "linha intrusa"....hahahahaa...

    Beijos amor.
    Te amo.

    ResponderExcluir
  103. Isa...obrigado pela compreensão no caso da Paulinha...suas palavras foram contundentes:

    ...ela (ao que me consta) nunca frequentou igrejas, e essa "má" experiência é necessária para a pessoa futuramente se posicionar fora ou dentro da "gaiola".

    é isso mesmo menina!

    Quanto ao meu retorno à Confraria...deixe-me refletir tá bom mano?!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  104. Nossa que lindooo amor, este comentário sobre a amizade...

    Estou emocionada!! Sem palavras!!

    ResponderExcluir
  105. Agora que a poeira abaixou, depois de eu chorar e implorar ajoelhada pelo telefone, depois de eu jurar solenemente que nunca mais ia revelar todas as difamações horríveis que o Edson faz para os integrantes alienados da confraria, eu acho que nós devemos estreitar mais as nossas relações, Qual é mesmo os seus telefones: Isaias, Eduardo e Levi? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  106. Edson, muito significativo o que você escreveu sobre amizade. Agora vai, e faze tu o mesmo. Volta para a confraria...

    Agora...

    Edson, vai tomar suco de caju com cebola!!!!! não está se sentindo útil na confraria? Que negócio é esse de se sentir útil?

    Aquilo ali é uma reunião de amigos que são livres para escrever o que quiserem e os outros são livres para concordar ou discordar.

    Quando você diz que não se sente mais útil, o que na verdade você está querendo dizer é que todos nós estamos tomando partido contra você, contra o que você escreve, e por conseguinte, tudo o que nós temos escritos não é "útil" para você. visto que as postagens possuem um nível muito bom, com algumas escorregadas, que seja, se mesmo assim nada do que temos para dizer lhe será útil, fique à vontade para decidir.

    Da minha parte, não vou mais implorar. Você deveria ser mais sincero e expor cruamente o porquê da sua inutilidade na confraria.

    Se por acaso estou cometendo alguma injustiça com minha análise, perdoe-me.

    E não esqueça que eu te admiro prá caramba.

    ResponderExcluir
  107. Só faltam cair as pétalas de rosas!!!

    Bravooo bravoooo!! hahahahaaaaaaaaaaa...

    ResponderExcluir
  108. E ai grande Moura,obrigado pela recepção me concedida,eu diria que discordar de você para eu não será muito difícil NÉ?Mas vamos deixar isso para depois,é preciso mesmo acabar com qualquer tipo de "fé" que a religião hoje ("cristã")impõe nas pessoas,ou melhor acabar com essa mentira chamada "FÉ" que durante muitos séculos tem escravizado a humanidade.A suposta "verdade" hoje que vendem no lugar "Santo"só se podem ser sustentadas através da fé,sendo ela a meu ver a grande causadora dos males que ela sustenta,como sendo a verdade absoluta, imutável e inquestionável.Então quando ainda crianças só olhávamos,quando adolescentes ouvíamos é agora que nos tornamos Homens???
    Edsom não consegui fazer a conta,depois você desenha para eu aprender,não quero ficar como Anônimo, né,BRASÃO!!!UM ABRAÇO
    ASS: CARLOS VIANA

    ResponderExcluir
  109. Vorta logo, caraio... ixi fio, baxô o santo-analfabeto-malcriado-paulistano!

    ResponderExcluir
  110. E nós te amamos, Edson, por favor, não nos abandone... kkkk Não nos troque pela Paulinha...

    ResponderExcluir
  111. ISA amoretti,

    Não fale isto, senão ele vai me trocar por vocês!! kkkkkkkkkk

    AhHHHHh nãoooooOO !! nãooO posso perder meu pretinho!!! heheheeeeeeee....

    ResponderExcluir
  112. Olhaaa o Carlão na área!!! kkk..

    Seja bem-vindo ao mundo dos loucos! rs..

    ResponderExcluir
  113. Paulinha, e tu também, né, pra que fazer isso com a gente? Fica lá, menina, todos nós aprendemos uns com os outros.

    ResponderExcluir
  114. Como toda VÍRGULA é vista de uma VÍRGULA, nesta VÍRGULA você tem razão! HAHAHA...

    Mas vamos ver....né MEMO?!

    BOA NOITE MIGUXO.
    Agora vou mimir, porque o dia não foi nada fácil.

    ResponderExcluir
  115. Bah, o casal 20 da Confraria tá de sacanagem com a gente, que isso...

    ResponderExcluir
  116. Isa minha amiga fora da gaiola (não a das loucas...Rsss), eu prometo que pensarei no assunto, pois o Eduardo como sempre, me fez pensar. Esse cara é perigoso!

    Gente obrigado pela consideração que têm por mim e por minha amada Paulinha.

    Boa noite a todos os Confrades.

    Ps. Não deêm os números de telefone para o Gresder...ela grava tudo que a gente fala, numa caneta espiã que ele comprou após ver um bannner de anúncios num site pornô. Esse cara é um "psicoTapa"

    ResponderExcluir
  117. Carlão...seja bem vindo mano! Mas você vai ter que discordar de mim agora é aqui na minha "quebrada". Você bem sabe que eu escrevo melhor do que falo, portanto, prepara os dedinhos aí pra digitar na velocidade super-híper-ultra-mega-power-master-advanced viu?

    Abraços "Bração" com c e cedilha! Embora eu saiba que você queria mesmo é me chamar de "tição" arrebatado do fogo..assim como o John Wesley

    Falou véio!

    ResponderExcluir
  118. Olha gente, eu não sei vocês..mas no comentário do Gresder alí em cima, ele, ou deveria dizer...ela diz assim:

    "Agora que a poeira abaixou, depois de eu chorar e implorar ajoelhada pelo telefone..."

    Sei não manos...mas eu acho que essa Coca-Cola é Fanta viu?

    ResponderExcluir
  119. "Se é para o bem de todos...e felicidade geral da nação...digam que fico".

    ResponderExcluir
  120. Esperei até essa hora só pra ler isso, finalmente...

    ResponderExcluir
  121. Isa, como pode você cair na rede do Edson?!..isto tudo ...esta cena toda que ele fez foi um truque, e vocês cairam direitinho...é o famoso "tratamento de choque" que ele costuma dar no psicológico da gente...fiquem esperto..kkkkk..esse menino é um "psicoPATA"

    Hahashauhauahusahuhs.....

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião.

Mesmo que você não concorde com nossos pensamentos, participe comentando esta postagem.
Sinta-se a vontade para concordar ou discordar de nossos argumentos, pois o nosso intuito é levá-lo à reflexão!

Todos os comentários aqui postados serão respondidos!